Cassilândia, Sexta-feira, 15 de Dezembro de 2017

Últimas Notícias

13/12/2006 14:19

De saída da Assembléia, Dagoberto tem vitória política

Graciliano Rocha / Campo Grande News

Um dos políticos mais identificados com os interesses dos usineiros que se expandem em Mato Grosso do Sul, o deputado estadual Dagoberto Nogueira (PDT) comemorava hoje, no final da sessão da Assembléia Legislativa, uma vitória política: a derrubada do veto da CCJR (Comissão de Constituição Justiça e Redação) ao seu projeto que permitirá às usinas já instaladas nos municípios da Bacia do Alto Paraguai aumentar a sua capacidade de moagem.

Na prática, o resultado na votação de hoje é como um sinal verde para a tramitação da proposta. “Foi uma vitória importante, porque permite às usinas já instaladas atualizarem a tecnologia e, com isso, elas ficam mais seguras”, disse o deputado que vai se despedir da Assembléia na próxima semana quando terminarem as votações. A partir do ano que vem, Dagoberto terá uma cadeira na Câmara dos Deputados.

No ano passado, quando ainda era secretário estadual de Produção, o pedetista liderou um movimento para mudar a lei e abrir os municípios da Bacia do Alto Paraguai para à instalação de novas usinas. Foi derrotado. O tema suscitou sensibilidades de ambientalistas porque os rios da Bacia do Alto Paraguai são os que abastecem o Pantanal e o risco de um passivo ambiental, defendiam, não compensava o risco.

O projeto de agora não tem a extensão política do anterior – diz respeito a apenas duas usinas de álcool (Sonora e Quebra-Coco) -, mas pôs em polvorosa os mesmos atores sociais envolvidos na polêmica das usinas no ano passado. Ao defender a ampliação da capacidade instalada nas duas usinas já existentes, Dagoberto argumentou que o melhoramento genético fez com que o mesmo hectare de terra que produzia 70 toneladas de cana nos anos 80, hoje seja capaz de produzir até 120 toneladas. Entre uma defesa e outra, aproveitou para criticar os deputados que “se deixam levar pela pressão das galerias”. O recado foi dirigido aos ambientalistas que acompanharam a votação.

Quando a sessão já tinha terminado, Dagoberto revelou a jornalistas que ainda não esqueceu a derrota do ano passado. “Se eu estivesse aqui na Assembléia [e não licenciado para ser deputado], o projeto tinha passado”, acredita. Mas mostrou resignação: “Não vou apresentar na Câmara dos Deputados nenhum projeto sobre instalação de usinas na Bacia [do Alto Paraguai]; vou respeitar o resultado”.

Envie seu Comentário
Os comentários feitos no Cassilândia News são moderados. Antes de escrever, observe as regras e seja criterioso ao expressar sua opinião. Não serão publicados comentários nas seguintes situações:

1. Sem o remetente identificado com nome, sobrenome e e-mail válido. Codinomes não serão aceitos.
2. Que não tenham relação clara com o conteúdo noticiado.
3. Que tenham teor calunioso, difamatório, injurioso, racista, de incitação à violência ou a qualquer ilegalidade.
4. Que tenham conteúdo que possa ser interpretado como de caráter preconceituoso ou discriminatório a pessoa ou grupo de pessoas.
5. Que contenham linguagem grosseira, obscena e/ou pornográfica.
6. Que transpareçam cunho comercial ou ainda que sejam pertencentes a correntes de qualquer espécie.
7. Que tenham característica de prática de spam.

O Cassilândia News não se responsabiliza pelos comentários dos internautas e se reserva o direito de, a qualquer tempo, e a seu exclusivo critério, retirar qualquer comentário que possa ser considerado contrário às regras definidas acima.
Restamcaracteres.
 
imagem transparente
Últimas notícias
Scroller Top
Sexta, 15 de Dezembro de 2017
Quinta, 14 de Dezembro de 2017
21:14
Loteria
10:00
Receita do dia
Quarta, 13 de Dezembro de 2017
10:00
Receita do dia
Terça, 12 de Dezembro de 2017
20:48
Loteria
Scroller Bottom

  • Idalus Internet Solutions
  • TOP DataCenter e Internet
  • Disponível na AppStore
  • Disponível no Google Play
Rua Sebastião Leal, 845, CEP: 79.540-000, Cassilândia (MS)