Cassilândia, Sexta-feira, 18 de Agosto de 2017

Últimas Notícias

21/09/2007 13:35

De cada 5 deputados, um já trocou de partido este ano

Graciliano Rocha - Campo Grande News

A fidelidade partidária parece não andar em alta na Assembléia Legislativa. Um em cada cinco deputados estaduais de Mato Grosso do Sul fechará o mês de setembro em legendas diferentes daquelas pelas quais pediram votos ao eleitor em 2006. as mudanças de partidos obedecem a lógicas que vão do projeto eleitoral imediato à da busca por proximidade com o governador André Puccinelli (PMDB).

Na próxima semana deverão trocar de partido Ari Artuzi (PMDB) e José Ivan de Almeida, o Coronel Ivan (PSB). Artuzi vai se filiar ao PDT na segunda-feira com a promessa de que terá legenda para disputar a eleição para a prefeitura de Dourados. Artuzi saiu do PMDB indignado com a filiação, em agosto, do deputado federal Geraldo Resende, seu adversário na luta pela candidatura a prefeito.

Já Coronel Ivan trocará o minúsculo PSB pelo PR. O deputado, suspeito de chefiar uma quadrilha de jogo ilegal, deixará o isolamento de ser o único parlamentar do PSB para gravitar na órbita de influência de um dos deputados mais influentes da Assembléia, Londres Machado.

O troca-troca partidário distorceu o tamanho das bancadas que saíram das urnas. O PMDB, partido do governador, elegeu sete, passou a ter oito e agora volta a ter sete deputados. O ganho numérico com a filiação de Maurício Picarelli, que pulou fora do PTB em janeiro, foi corrigido pela saída de Artuzi.

O partido que mais engordou foi o PSDB. A bancada dobrou de tamanho. Os tucanos elegeram somente Reinaldo Azambuja e Dione Hashioka em 2006, mas em 2007 receberam Professor Rinaldo (ex-PT do B) e Márcio Fernandes (ex-PRTB). Os dois partidos nanicos, assim como o PSB de Ivan, foram varridos da Assembléia.

Com quatro deputados cada, PDT e PR formarão um bloco de oito – um terço da Casa. O PT, única oposição na Assembléia, continua com os quatro deputados que elegeu em 2006.

Outro que não tem mais representação na Assembléia é o PTB. O partido, comandado pelo suplente de senador Antônio João Hugo Rodrigues, adversário de Puccinelli, queria um comportamento oposicionista na Assembléia. Picarelli, o único eleito, não topou. Abrigou-se no partido do governador.

Envie seu Comentário
Os comentários feitos no Cassilândia News são moderados. Antes de escrever, observe as regras e seja criterioso ao expressar sua opinião. Não serão publicados comentários nas seguintes situações:

1. Sem o remetente identificado com nome, sobrenome e e-mail válido. Codinomes não serão aceitos.
2. Que não tenham relação clara com o conteúdo noticiado.
3. Que tenham teor calunioso, difamatório, injurioso, racista, de incitação à violência ou a qualquer ilegalidade.
4. Que tenham conteúdo que possa ser interpretado como de caráter preconceituoso ou discriminatório a pessoa ou grupo de pessoas.
5. Que contenham linguagem grosseira, obscena e/ou pornográfica.
6. Que transpareçam cunho comercial ou ainda que sejam pertencentes a correntes de qualquer espécie.
7. Que tenham característica de prática de spam.

O Cassilândia News não se responsabiliza pelos comentários dos internautas e se reserva o direito de, a qualquer tempo, e a seu exclusivo critério, retirar qualquer comentário que possa ser considerado contrário às regras definidas acima.
Restamcaracteres.
 
imagem transparente
Últimas notícias
Scroller Top
Sexta, 18 de Agosto de 2017
Quinta, 17 de Agosto de 2017
21:14
Loteria
10:00
Receita do dia
Scroller Bottom

  • Idalus Internet Solutions
  • TOP DataCenter e Internet
  • Disponível na AppStore
  • Disponível no Google Play
Rua Sebastião Leal, 845, CEP: 79.540-000, Cassilândia (MS)