Cassilândia, Quinta-feira, 27 de Abril de 2017

Últimas Notícias

22/12/2004 09:22

Dagoberto volta atrás e admite possível caso de aftosa

Inara Silva / Campo Grande News

Ao contrário do mistério de ontem, o secretário de Estado de Produção e Turismo, Dagoberto Nogueira, chegou a admitir hoje a possibilidade de que o gado, isolado em Paranhos, na fronteira com o Paraguai, possa estar contaminado com a febre aftosa. Ontem, Nogueira e todas as autoridades negaram a hipótese. Hoje, em entrevista ao Bom Dia MS, da TV Morena, o secretário afirmou que chegou a sugerir o abate dos animais, mas foi orientado pelo Ministério da Agricultura a aguardar novo exame, mais minucioso, que será encaminhado para o laboratório de Belém (PA). O secretário afirmou que o primeiro exame, analisado em Pernambuco, deu resultado positivo em 23 animais. No entanto, segundo Nogueira, os animais haviam sido vacinados contra a doença recentemente, e, portanto, o fato pode ter favorecido o resultado positivo. Por isso, a necessidade de se esperar nova análise. Só com o segundo resultado positivo é que os animais deverão ser abatidos, afirmou o secretário. O novo exame deve demorar de 15 a 20 dias para se ter um diagnóstico definitivo. Enquanto isso, a propriedade fica lacrada e interditada.
Ele explicou que a denúncia foi recebida há 30 dias pelo Ministério da Agricultura, que encaminhou o caso à DFA (Delegacia Federal de Agricultura de Mato Grosso do Sul). A delegacia junto da Iagro (Agência Estadual de Defesa Sanitária Animal), esteve no local para o primeiro exame de sorologia dos animais. Ontem, Nogueira chegou a classificar os indícios como “absurdo” e disse que a suspeita de aftosa não passava de boatos.

Envie seu Comentário
Os comentários feitos no Cassilândia News são moderados. Antes de escrever, observe as regras e seja criterioso ao expressar sua opinião. Não serão publicados comentários nas seguintes situações:

1. Sem o remetente identificado com nome, sobrenome e e-mail válido. Codinomes não serão aceitos.
2. Que não tenham relação clara com o conteúdo noticiado.
3. Que tenham teor calunioso, difamatório, injurioso, racista, de incitação à violência ou a qualquer ilegalidade.
4. Que tenham conteúdo que possa ser interpretado como de caráter preconceituoso ou discriminatório a pessoa ou grupo de pessoas.
5. Que contenham linguagem grosseira, obscena e/ou pornográfica.
6. Que transpareçam cunho comercial ou ainda que sejam pertencentes a correntes de qualquer espécie.
7. Que tenham característica de prática de spam.

O Cassilândia News não se responsabiliza pelos comentários dos internautas e se reserva o direito de, a qualquer tempo, e a seu exclusivo critério, retirar qualquer comentário que possa ser considerado contrário às regras definidas acima.
Restamcaracteres.
 
imagem transparente
Últimas notícias
Scroller Top
Quarta, 26 de Abril de 2017
Terça, 25 de Abril de 2017
Scroller Bottom

  • Idalus Internet Solutions
  • TOP DataCenter e Internet
  • Disponível na AppStore
  • Disponível no Google Play
Rua Sebastião Leal, 845, CEP: 79.540-000, Cassilândia (MS)