Cassilândia, Sexta-feira, 02 de Dezembro de 2016

Últimas Notícias

22/12/2004 09:22

Dagoberto volta atrás e admite possível caso de aftosa

Inara Silva / Campo Grande News

Ao contrário do mistério de ontem, o secretário de Estado de Produção e Turismo, Dagoberto Nogueira, chegou a admitir hoje a possibilidade de que o gado, isolado em Paranhos, na fronteira com o Paraguai, possa estar contaminado com a febre aftosa. Ontem, Nogueira e todas as autoridades negaram a hipótese. Hoje, em entrevista ao Bom Dia MS, da TV Morena, o secretário afirmou que chegou a sugerir o abate dos animais, mas foi orientado pelo Ministério da Agricultura a aguardar novo exame, mais minucioso, que será encaminhado para o laboratório de Belém (PA). O secretário afirmou que o primeiro exame, analisado em Pernambuco, deu resultado positivo em 23 animais. No entanto, segundo Nogueira, os animais haviam sido vacinados contra a doença recentemente, e, portanto, o fato pode ter favorecido o resultado positivo. Por isso, a necessidade de se esperar nova análise. Só com o segundo resultado positivo é que os animais deverão ser abatidos, afirmou o secretário. O novo exame deve demorar de 15 a 20 dias para se ter um diagnóstico definitivo. Enquanto isso, a propriedade fica lacrada e interditada.
Ele explicou que a denúncia foi recebida há 30 dias pelo Ministério da Agricultura, que encaminhou o caso à DFA (Delegacia Federal de Agricultura de Mato Grosso do Sul). A delegacia junto da Iagro (Agência Estadual de Defesa Sanitária Animal), esteve no local para o primeiro exame de sorologia dos animais. Ontem, Nogueira chegou a classificar os indícios como “absurdo” e disse que a suspeita de aftosa não passava de boatos.

Envie seu Comentário
Os comentários feitos no Cassilândia News são moderados. Antes de escrever, observe as regras e seja criterioso ao expressar sua opinião. Não serão publicados comentários nas seguintes situações:

1. Sem o remetente identificado com nome, sobrenome e e-mail válido. Codinomes não serão aceitos.
2. Que não tenham relação clara com o conteúdo noticiado.
3. Que tenham teor calunioso, difamatório, injurioso, racista, de incitação à violência ou a qualquer ilegalidade.
4. Que tenham conteúdo que possa ser interpretado como de caráter preconceituoso ou discriminatório a pessoa ou grupo de pessoas.
5. Que contenham linguagem grosseira, obscena e/ou pornográfica.
6. Que transpareçam cunho comercial ou ainda que sejam pertencentes a correntes de qualquer espécie.
7. Que tenham característica de prática de spam.

O Cassilândia News não se responsabiliza pelos comentários dos internautas e se reserva o direito de, a qualquer tempo, e a seu exclusivo critério, retirar qualquer comentário que possa ser considerado contrário às regras definidas acima.
Restamcaracteres.
 
Últimas notícias
Scroller Top
Sexta, 02 de Dezembro de 2016
10:00
Receita do Dia
Quinta, 01 de Dezembro de 2016
11:00
Mundo Fitness
10:00
Receita do Dia
Scroller Bottom

  • Idalus Internet Solutions
  • TOP DataCenter e Internet
  • Disponível na AppStore
  • Disponível no Google Play
Rua Sebastião Leal, 845, CEP: 79.540-000, Cassilândia (MS)