Cassilândia, Segunda-feira, 20 de Novembro de 2017

Últimas Notícias

23/11/2004 12:56

Custo da pecuária aumentou 12% até outubro

Fernanda Mathias / Campo Grande News

De janeiro a outubro o pecuarista de Mato Grosso do Sul tem arcado com custos operacionais totais 11,96% maiores, segundo aponta o levantamento divulgado hoje pela CNA (Confederação Nacional da Agricultura). A inflação que abateu o setor em Mato Grosso do Sul é maior que a média nacional, de 9,04%. Ao mesmo tempo, a valorização da arroba bovina ao longo do ano foi de apenas 2,91% e comparado ao ano passado é de zero. Hoje o pecuarista recebe em média R$ 61,00 pela arroba em Mato Grosso do Sul, enquanto a estimativa do setor é que nos últimos doze meses os custos tenham aumentado em 20%.
O sal mineral, importante insumo de produção, manteve o ritmo de alta na casa de 1%, conforme observado há quatro meses. Segundo o estudo, os derivados do aço continuaram em alta, acarretando aumentos de 21% nos insumos da construção/manutenção de cercas, nos 10 meses do ano. O encarecimento desses produtos também poderá reduzir a produtividade da pecuária, pois indica a precarização das instalações usadas no manejo. O diesel também aumentou em todas as regiões pesquisadas. Minas Gerais e Rondônia apresentaram os maiores reajustes, de 5%, enquanto as variações ficaram entre 3% e 4% no Mato Grosso, Mato Grosso do Sul, Goiás e Paraná. No acumulado de 10 meses, o diesel foi reajustado em 9,6%. Quanto aos lubrificantes, os consumidores mineiros pagaram 1,7% mais caro em outubro e os paraenses 3,85% a mais. Nos demais Estados, os preços dos produtos mantiveram-se praticamente estáveis. As vacinas tiveram aumento médio de 0,83% nos nove estados pesquisados.
No balanço do ano, o custo efetivo aumentou 7,2% na média dos nove Estados incluídos na pesquisa e o custo total – que inclui os gastos com reforma de cercas e pastos, troca de máquinas, de implementos e reconstrução de casas entre outras benfeitorias de longa duração –, 9%. Mato Grosso do Sul, que detém o maior rebanho de corte do País, segue liderando o ranking dos maiores custos efetivos, com 9,9%.

Envie seu Comentário
Os comentários feitos no Cassilândia News são moderados. Antes de escrever, observe as regras e seja criterioso ao expressar sua opinião. Não serão publicados comentários nas seguintes situações:

1. Sem o remetente identificado com nome, sobrenome e e-mail válido. Codinomes não serão aceitos.
2. Que não tenham relação clara com o conteúdo noticiado.
3. Que tenham teor calunioso, difamatório, injurioso, racista, de incitação à violência ou a qualquer ilegalidade.
4. Que tenham conteúdo que possa ser interpretado como de caráter preconceituoso ou discriminatório a pessoa ou grupo de pessoas.
5. Que contenham linguagem grosseira, obscena e/ou pornográfica.
6. Que transpareçam cunho comercial ou ainda que sejam pertencentes a correntes de qualquer espécie.
7. Que tenham característica de prática de spam.

O Cassilândia News não se responsabiliza pelos comentários dos internautas e se reserva o direito de, a qualquer tempo, e a seu exclusivo critério, retirar qualquer comentário que possa ser considerado contrário às regras definidas acima.
Restamcaracteres.
 
imagem transparente
Últimas notícias
Scroller Top
Segunda, 20 de Novembro de 2017
Domingo, 19 de Novembro de 2017
11:00
Mundo Fitness
Sábado, 18 de Novembro de 2017
10:00
Receita do dia
Scroller Bottom

  • Idalus Internet Solutions
  • TOP DataCenter e Internet
  • Disponível na AppStore
  • Disponível no Google Play
Rua Sebastião Leal, 845, CEP: 79.540-000, Cassilândia (MS)