Cassilândia, Segunda-feira, 18 de Dezembro de 2017

Últimas Notícias

06/07/2014 15:45

Curiosidade “fala mais alto” e mídias sociais já causam 1/3 dos acidentes

Campo Grande News
Curiosidade “fala mais alto” e mídias sociais já causam 1/3 dos acidentes

“Falar que não, é mentira”. Assim a grande maioria dos motoristas responde se acessa o celular no trânsito. Com a popularidade cada vez maior de smartphones, de aplicativos e a abundância de outros dispositivos eletrônicos portáteis, o comportamento se torna cada dia mais frequente. O resultado é a distração ao volante, motivo de um terço dos acidentes, conforme pesquisa do Centro de Tecnologia Allianz.

“Falar que não atendo o celular, ou não leio mensagem e WhatsApp, seria uma baita mentira. Tenho consciência que estou errado, mas a curiosidade fala mais alto e todos os dias faço isso”, admitiu o consultor de vendas Jossandro Oliveira, 28 anos.

De motocicleta, ele vai ao trabalho e à universidade. “Estudo na UCDB (Universidade Católica Dom Bosco) e tenho mais medo de parar a moto, nas ruas escuras, e ser assaltado do que ler e responder WhatsApp”, comentou.

Questionado se nunca passou sufoco ou se envolveu em acidente por causa da distrição, Jossandro comemora o índice zero. “Graças a Deus nunca aconteceu nada, mas conheço muita gente que passou nervoso e até perdeu o controle do carro, depois de atender ligação ou ler mensagens”, contou.

A comerciante Ana Carolina dos Santos, de 20 anos, aprendeu a lição. “Ouvia aquele barulho do WhatsApp, ficava doida de curiosidade e começava a futricar, mas, há quatro meses, enquanto descia a Avenida Afonso Pena, me distraí com o aparelho e acertei a traseira de um outro carro. Por sorte, ninguém se machucou e, hoje, estou bem mais esperta e não olho o celular”, disse.

O supervisor de vendas Deivair Valenciano, 24 anos, por enquanto, não se envolveu em acidente, mas também tem costume de mexer no celular no trânsito. “Falar que não, é mentira”, afirmou. “A curiosidade é grande e não resisto”, justificou.

Atuando na área da telefonia, Mykael Alves, de 23 anos, não dirige, mas contou que a quantidade de motoristas que dirige e usa o celular é tão grande que já chamou a atenção das operadoras. “As empresas estão voltadas para desenvolver novas tecnologias e já criaram aparelhos que leem mensagens”, ressaltou.

Pesquisa - O Centro de Tecnologia Allianz, que fica em Munique, na Alemanha, estudou as causas e consequências da distração e verificou que um terço dos acidentes ocorrem por esse motivo. Fazer ligações telefônicas ao volante sem usar o kit viva-voz é proibido em diversos países. Mesmo assim, o levantamento aponta que um número significativo de motoristas ignora a proibição.

No total, 40% dos entrevistados admitiu fazer ligações telefônicas ao volante sem usar o viva-voz. Ao mesmo tempo, cerca de 60% consideram o uso de telefone celular como sendo uma das fontes mais perigosas de distração no trânsito. A pesquisa é de 2011 e, segundo o instituto, o problema é cada vez mais frequente.

Ainda de acordo com o estudo da Allianz, motoristas que às vezes usam o celular enquanto dirigem, tiveram um acidente com frequência muito maior nos últimos três anos do que aqueles que não usam o celular – independentemente de ser em viva-voz ou segurando na mão. O risco de ocorrer um acidente aumenta de 2 a 5 vezes se o motorista utilizar um celular.

"Escrever mensagens de texto enquanto se dirige é ainda mais perigoso do que usar o telefone, porque os olhos, mãos e mente já estão altamente envolvidos. 20% dos motoristas admitiram que às vezes escrevem um SMS ou um e-mail enquanto dirigem. Um a cada três motoristas lê mensagens de texto enquanto dirige", disse Jörg Kubitzki, especialista do Allianz em segurança nas estradas.

A pesquisa informa também que o risco de ocorrer um acidente aumenta quando o motorista está ocupado com tarefas manuais: 43% dos entrevistados que haviam sofrido um acidente nos últimos três anos disseram ter usado o telefone ao dirigir. Entre aqueles que não tiveram um acidente, este número foi de apenas 26%.

Envie seu Comentário
Os comentários feitos no Cassilândia News são moderados. Antes de escrever, observe as regras e seja criterioso ao expressar sua opinião. Não serão publicados comentários nas seguintes situações:

1. Sem o remetente identificado com nome, sobrenome e e-mail válido. Codinomes não serão aceitos.
2. Que não tenham relação clara com o conteúdo noticiado.
3. Que tenham teor calunioso, difamatório, injurioso, racista, de incitação à violência ou a qualquer ilegalidade.
4. Que tenham conteúdo que possa ser interpretado como de caráter preconceituoso ou discriminatório a pessoa ou grupo de pessoas.
5. Que contenham linguagem grosseira, obscena e/ou pornográfica.
6. Que transpareçam cunho comercial ou ainda que sejam pertencentes a correntes de qualquer espécie.
7. Que tenham característica de prática de spam.

O Cassilândia News não se responsabiliza pelos comentários dos internautas e se reserva o direito de, a qualquer tempo, e a seu exclusivo critério, retirar qualquer comentário que possa ser considerado contrário às regras definidas acima.
Restamcaracteres.
 
imagem transparente
Últimas notícias
Scroller Top
Segunda, 18 de Dezembro de 2017
Domingo, 17 de Dezembro de 2017
10:00
Receita do dia
Scroller Bottom

  • Idalus Internet Solutions
  • TOP DataCenter e Internet
  • Disponível na AppStore
  • Disponível no Google Play
Rua Sebastião Leal, 845, CEP: 79.540-000, Cassilândia (MS)