Cassilândia, Sábado, 10 de Dezembro de 2016

Últimas Notícias

26/08/2007 07:02

Crianças peruanas temem outro terremoto

José Carlos Mattedi /ABr

Brasília - A psicóloga Ângela Coelho, do Conselho Federal de Psicologia (CFP), está em Pisco, a cidade mais atingida pelo terremoto que devastou o sul do Peru há dez dias. Especialista em atendimento emergencial, está implantando um programa de atendimento psicossocial.

Segundo ela, as pessoas estão preocupadas e abatidas. Não sabem para onde levar seus familiares e como podem ter acesso aos produtos de primeira necessidade. A sensação de desamparo é grande devido à destruição dos prédios. “A casa é o lar da pessoa, é o sentido de estar aqui, de pertencer a uma comunidade. Quando você vê que essa comunidade foi devastada, esse sentimento de 'desproteção', de não ter para onde ir, é enorme”.

As crianças, diz a psicóloga, têm medo que ocorra um novo tremor. “Ficam mais agitadas, mas os psicólogos têm orientado os pais sobre como conversar com os filhos a respeito do medo, e sobre o abalo dos filhos diante da magnitude do ocorrido”. Já os adultos costumam se assustar com os sentimentos de raiva ou tristeza. “É aí que entra o trabalho do psicólogo para explicar que são reações normais diante de um evento tão anormal”.

A praça principal de Pisco é o centro de toda a logística de atendimento às vítimas, que foram colocadas em tendas. Muitas famílias deixaram a cidade e rumaram para a capital, Lima, ou outras cidades em busca de abrigos em casas de familiares. É também na praça que funciona o espaço psicossocial, onde centenas de pessoas são ouvidas diariamente. “O serviço dos psicólogos é basicamente escutar. É a vivência do luto, da perda do familiar, de como vai ser daqui para diante”.



Envie seu Comentário
Os comentários feitos no Cassilândia News são moderados. Antes de escrever, observe as regras e seja criterioso ao expressar sua opinião. Não serão publicados comentários nas seguintes situações:

1. Sem o remetente identificado com nome, sobrenome e e-mail válido. Codinomes não serão aceitos.
2. Que não tenham relação clara com o conteúdo noticiado.
3. Que tenham teor calunioso, difamatório, injurioso, racista, de incitação à violência ou a qualquer ilegalidade.
4. Que tenham conteúdo que possa ser interpretado como de caráter preconceituoso ou discriminatório a pessoa ou grupo de pessoas.
5. Que contenham linguagem grosseira, obscena e/ou pornográfica.
6. Que transpareçam cunho comercial ou ainda que sejam pertencentes a correntes de qualquer espécie.
7. Que tenham característica de prática de spam.

O Cassilândia News não se responsabiliza pelos comentários dos internautas e se reserva o direito de, a qualquer tempo, e a seu exclusivo critério, retirar qualquer comentário que possa ser considerado contrário às regras definidas acima.
Restamcaracteres.
 
Últimas notícias
Scroller Top
Sábado, 10 de Dezembro de 2016
10:00
Receita do dia
Sexta, 09 de Dezembro de 2016
Scroller Bottom

  • Idalus Internet Solutions
  • TOP DataCenter e Internet
  • Disponível na AppStore
  • Disponível no Google Play
Rua Sebastião Leal, 845, CEP: 79.540-000, Cassilândia (MS)