Cassilândia, Sábado, 16 de Dezembro de 2017

Últimas Notícias

17/12/2008 17:42

Criança indígena morre de desnutrição em Amambai

Campo Grande News/ Aline Queiroz

A desnutrição indígena volta a fazer vítimas em Mato Grosso do Sul. Uma criança morreu e outras quatro sofrem com o problema na comunidade Kurusu Ambá, em Amambai, município distante 351 quilômetros de Campo Grande.

Gleide Bairro, de 1 ano e 6 meses, não resistiu ao quadro de desnutrição aguda que apresentava e morreu segunda-feira (15/12), na Casa do Índio, em Amambai. O indígena Elizeu Lopes, 32 anos, que mora na região onde aproximadamente 60 famílias da etnia guarani-kaiowá estão acampadas, afirma que falta comida para a comunidade.

Lopes afirma que, para sobreviver, os índios recebem apenas uma cesta básica fornecida pela Funai (Fundação Nacional do Índio). Entretanto, os indígenas necessitam de mais alimentos e a escassez de comida causa a desnutrição. “É uma situação muito precária mesmo. Lá não tem nada”, completa.

De acordo com o coordenador do Cimi (Conselho Indigenista Missionário), Egon Heck, as quatro crianças desnutridas, que têm menos de dois anos de idade, estão em estado “bastante crítico”. Diante do problema, equipes do Conselho foram ao local para ouvir das famílias o que causou o problema.

Os índios revelaram que os alimentos da cesta básica duram apenas 15 dias do mês. “Pode-se verificar que a situação está bem crítica em função do estado de fome pelo qual passaram nos últimos tempos”, ressalta.

A desnutrição indígena levou a Câmara dos Deputados a abrir uma CPI (Comissão Parlamentar de Inquérito) para apurar a causa das mortes que colocou Mato Grosso do Sul em destaque nacional no ano de 2005. Dados apresentados este ano pelo grupo de trabalho indicam que, em cinco anos, 80 crianças indígenas morreram vítimas de desnutrição no Estado.

Envie seu Comentário
Os comentários feitos no Cassilândia News são moderados. Antes de escrever, observe as regras e seja criterioso ao expressar sua opinião. Não serão publicados comentários nas seguintes situações:

1. Sem o remetente identificado com nome, sobrenome e e-mail válido. Codinomes não serão aceitos.
2. Que não tenham relação clara com o conteúdo noticiado.
3. Que tenham teor calunioso, difamatório, injurioso, racista, de incitação à violência ou a qualquer ilegalidade.
4. Que tenham conteúdo que possa ser interpretado como de caráter preconceituoso ou discriminatório a pessoa ou grupo de pessoas.
5. Que contenham linguagem grosseira, obscena e/ou pornográfica.
6. Que transpareçam cunho comercial ou ainda que sejam pertencentes a correntes de qualquer espécie.
7. Que tenham característica de prática de spam.

O Cassilândia News não se responsabiliza pelos comentários dos internautas e se reserva o direito de, a qualquer tempo, e a seu exclusivo critério, retirar qualquer comentário que possa ser considerado contrário às regras definidas acima.
Restamcaracteres.
 
imagem transparente
Últimas notícias
Scroller Top
Sábado, 16 de Dezembro de 2017
Sexta, 15 de Dezembro de 2017
10:00
Receita do dia
Quinta, 14 de Dezembro de 2017
21:14
Loteria
10:00
Receita do dia
Quarta, 13 de Dezembro de 2017
Scroller Bottom

  • Idalus Internet Solutions
  • TOP DataCenter e Internet
  • Disponível na AppStore
  • Disponível no Google Play
Rua Sebastião Leal, 845, CEP: 79.540-000, Cassilândia (MS)