Cassilândia, Domingo, 04 de Dezembro de 2016

Últimas Notícias

02/03/2016 11:30

Crescem as evidências da relação entre zika e Guillain-Barré

180 Graus

O zika vírus está relacionado ao aumento do número de casos da síndrome de Guillain-Barré, que provoca paralisia grave dos membros com efeitos respiratórios. A conclusão é de um estudo publicado segunda-feira, no periódico científico The Lancet.

Pesquisadores do Instituto Pasteur, na França, analisaram amostras de sangue de 42 pacientes diagnosticadas com Guillain-Barré durante o surto de zika que infectou 66% da população da Polinésia Francesa entre outubro de 2013 e abril de 2014.

Os cientistas realizaram exames sorológicos para verificar a presença de anticorpos contra o vírus da zika no sangue dos pacientes, o que seria um indicativo da infecção. Os resultados mostraram que 41 pessoas, ou 98% do total, tiveram a doença. Já na população em geral, a incidência de zika foi de 36%.

A incidência na população em geral foi calculada a partir de um grupo de controle composto por 98 pessoas que não tinham a síndrome nem apresentaram sintomas de zika.

"Este é o primeiro estudo a avaliar um grande número de pacientes que desenvolveram a síndrome de Guillain-Barré depois de uma infecção pelo vírus da zika e a fornecer evidência de que o vírus da zika pode causar a síndrome de Guillain-Barré", disse Arnaud Fontanet, principal autor do estudo.

De acordo com os autores, os casos da síndrome ligadas ao zika são mais breves e menos agressivos do que quando desencadeada por outros fatores. A estimativa do risco de desenvolver a síndrome de Guillain-Barré após uma infecção por zika é de 2,4 casos para cada 10.000 infectados. Nos Estados Unidos e na Europa o risco de desenvolver a após infecções como gripe ou dengue fica entre 0,1 e 0,2 casos para cada 10.000 infectados.

Em um editorial que acompanhou o estudo, dois especialistas australianos em doenças infecciosas, afirmam que o zika vírus pode ser considerado uma das causas para desenvolvimendo da síndrome de Guillain-Barré. Entretanto, eles ressaltam que o assunto tem de ser aprofundado em outras pesquisas, já que o estudo atual possui uma margem de incerteza relacionada à análise sorológica. Além disso, há o fato de ser impossível ainda afirmar que o surto do vírus na América Latina seja igual ao que ocorreu na Polinésia Francesa.

Aumento de casos na América Latina - Assim como ocorreu na Polinésia Francesa em 2013 e 2014, houve um aumento do número de casos da síndrome de Guillain-Barré após o início do surto de zika na América Latina. Segundo a Organização Mundial da Saúde (OMS), o registro da doença no Brasil foi superior a 100%, em especial em quatro Estados do Nordeste: Alagoas, Bahia, Piauí e Rio Grande do Norte. O aumento total da incidência do problema no país foi de 19% em 2015, em relação a outros anos.
Ainda segundo a OMS, também houve aumento dos casos do distúrbio neurológico em outros quatro países da região: Colômbia, El Salvador, Suriname e Venezuela.

Síndrome de Guillain-Barré - A síndrome de Guillain-Barré é uma doença do sistema nervoso que causa paralisia temporária. Considerada de caráter autoimune, ela pode surgir em qualquer momento da vida e ser desencadeada após uma infecção viral ou bacteriana. Em geral, os sintomas progridem entre três e quatro semanas, quando começeam lentamente a regredir. A condição pode deixar sequelas em 20% dos pacientes e matar 5% dos acometidos.

Envie seu Comentário
Os comentários feitos no Cassilândia News são moderados. Antes de escrever, observe as regras e seja criterioso ao expressar sua opinião. Não serão publicados comentários nas seguintes situações:

1. Sem o remetente identificado com nome, sobrenome e e-mail válido. Codinomes não serão aceitos.
2. Que não tenham relação clara com o conteúdo noticiado.
3. Que tenham teor calunioso, difamatório, injurioso, racista, de incitação à violência ou a qualquer ilegalidade.
4. Que tenham conteúdo que possa ser interpretado como de caráter preconceituoso ou discriminatório a pessoa ou grupo de pessoas.
5. Que contenham linguagem grosseira, obscena e/ou pornográfica.
6. Que transpareçam cunho comercial ou ainda que sejam pertencentes a correntes de qualquer espécie.
7. Que tenham característica de prática de spam.

O Cassilândia News não se responsabiliza pelos comentários dos internautas e se reserva o direito de, a qualquer tempo, e a seu exclusivo critério, retirar qualquer comentário que possa ser considerado contrário às regras definidas acima.
Restamcaracteres.
 
Últimas notícias
Scroller Top
Sábado, 03 de Dezembro de 2016
10:00
Receita do Dia
06:50
Loterias
Sexta, 02 de Dezembro de 2016
Scroller Bottom

  • Idalus Internet Solutions
  • TOP DataCenter e Internet
  • Disponível na AppStore
  • Disponível no Google Play
Rua Sebastião Leal, 845, CEP: 79.540-000, Cassilândia (MS)