Cassilândia, Sábado, 26 de Maio de 2018

Últimas Notícias

08/03/2010 18:36

Cresce participação feminina no mercado de trabalho de MS

Sebrae/MS

Das manifestações em prol de melhores condições de trabalho, no início do século XX, na Europa e nos Estados Unidos, até os dias atuais, as mulheres vem progressivamente conquistando reconhecimento profissional e aumentando o espaço ocupado no mercado. Em Mato Grosso do Sul, nos últimos oito anos, a participação feminina aumentou, segundo estudo feito pelo Sebrae/MS, intitulado “A Mulher e o Mercado de Trabalho no MS”, de março de 2010.

De acordo com a sondagem, de 2000 a 2008, elas passaram de 36% para 40% do total de trabalhadores com carteira assinada no Estado, que tem aproximadamente 500 mil empregos formais. Este percentual é superior à media dos estados da região Centro-Oeste. Em Mato Grosso e no Distrito Federal, por exemplo, os homens representam 64% da fatia.

Dentre as atividades que mais contrataram mulheres em 2009, no Estado, onde são quase 198 mil trabalhadoras formais, estão o comércio varejista de vestuários, acessórios, calçados, padarias, laticínios e mercadorias em geral, restaurantes, hospitais, confecção de peças de vestuário, limpeza de prédios e domicílios e buffet e serviços de comida preparada.

Entretanto, ao longo dos anos, os setores que registraram maior variação foram o da construção civil e o da indústria, com mais de 200% de aumento na participação feminina, entre os anos de 2000 e 2008. No comércio, a participação delas dobrou, no setor agropecuário subiu 91,46% e no de serviços 64,16%. “Se compararmos com a participação masculina no mercado, na indústria, por exemplo, o percentual de homens contratados aumentou bem menos que das mulheres, apenas 83%”, diz Marcílio Moreira, técnico do Sebrae e coordenador da pesquisa.

O estudo também comparou os anos de 2007 e 2008, com base no CNAE – Classificação Nacional das Atividades Econômicas. Das 550 atividades que geram emprego em Mato Grosso do Sul, em 342 setores, ou seja, em 62% das funções, houve aumento das mulheres contratadas.

E mesmo quando as portas do mercado de trabalho formal se fecham, de acordo com o levantamento, as mulheres procuram formas para ter seu trabalho. Dentre os empresários informais 63% são mulheres, acima dos 40 anos, com baixa escolaridade, com dificuldades de acesso ao emprego. “As mulheres estão sempre buscando uma maneira de gerar renda para sua família. Se o emprego formal não vier, ainda assim elas encontrarão alguma atividade que poderão exercer por conta própria”, diz.

Elas Geram Oportunidades

Se aumentou a inserção das mulheres no mercado de trabalho formal, também cresceu o número de oportunidades de negócios para atender às novas necessidades de quem busca mais tempo para se dedicar ao lar e aos cuidados pessoais, é o que aponta o estudo. “A mulher moderna quer mais momentos para si e para sua família. Então, elas vão buscar empresas que facilitam sua vida”, diz Marcílio.

Dentre os principais produtos e serviços procurados pelas trabalhadoras estão as lavanderias, os restaurantes, a comida pré-pronta, serviços de entregas em geral e serviços e produtos que tratam da beleza feminina. Mas, segundo Marcílio, não basta apenas ter o produto ou o serviço. “As empresas precisam saber comunicar o seu produto para este cliente. Mostrar para elas de que maneira este negócio pode facilitar sua vida e em quais aspectos”, afirma.

Envie seu Comentário
Os comentários feitos no Cassilândia News são moderados. Antes de escrever, observe as regras e seja criterioso ao expressar sua opinião. Não serão publicados comentários nas seguintes situações:

1. Sem o remetente identificado com nome, sobrenome e e-mail válido. Codinomes não serão aceitos.
2. Que não tenham relação clara com o conteúdo noticiado.
3. Que tenham teor calunioso, difamatório, injurioso, racista, de incitação à violência ou a qualquer ilegalidade.
4. Que tenham conteúdo que possa ser interpretado como de caráter preconceituoso ou discriminatório a pessoa ou grupo de pessoas.
5. Que contenham linguagem grosseira, obscena e/ou pornográfica.
6. Que transpareçam cunho comercial ou ainda que sejam pertencentes a correntes de qualquer espécie.
7. Que tenham característica de prática de spam.

O Cassilândia News não se responsabiliza pelos comentários dos internautas e se reserva o direito de, a qualquer tempo, e a seu exclusivo critério, retirar qualquer comentário que possa ser considerado contrário às regras definidas acima.
Restamcaracteres.
 
imagem transparente
Últimas notícias
Scroller Top
Sábado, 26 de Maio de 2018
14:57
Cassilândia
10:00
Receita do dia
Sexta, 25 de Maio de 2018
Scroller Bottom

  • Idalus Internet Solutions
  • TOP DataCenter e Internet
  • Disponível na AppStore
  • Disponível no Google Play
Rua Sebastião Leal, 845, CEP: 79.540-000, Cassilândia (MS)