Cassilândia, Sexta-feira, 09 de Dezembro de 2016

Últimas Notícias

29/05/2008 14:08

Crédito para a casa própria avança 60% no Estado

Midiamax

Impulsionado pelo avanço das linhas populares, o crédito imobiliário cresceu 60,51% em Mato Grosso do Sul no primeiro quadrimestre deste ano em relação ao mesmo período de 2007. A quantidade de contratos também aumentou, mas numa variação menor, o que indica que os valores financiados por contratante estão, em média, maiores. O incremento das contratações foi de 10,17% em igual intervalo.

Segundo o superintendente regional da CEF (Caixa Econômica Federal) Paulo Antunes Siqueira, o montante financiado em Mato Grosso do Sul, entre janeiro e abril de 2008, foi de R$ 67.077.445. Nos mesmos meses de 2007, os valores do crédito imobiliário somaram R$ 41.789.425. A diferença relativa é de 60,51%.

O volume de contratos também registrou avanço, mas numa variação menor. De janeiro a abril de 2007, foram fechados 2.113 contratos. Nos mesmos meses deste ano, esse número subiu 10,17%, passando para 2.328. A média financiada por contratante foi de R$ 28,813 mil em 2007 e de R$ 19,777 mil neste ano.

Apesar do crescimento do valor financiado, as cartas de crédito populares continuam respondendo pelo maior número de contratos, avalia o superintendente Siqueira. “Os créditos estão mais populares. Hoje, o interessado, que recebe um salário, consegue comprar uma casa através do crédito imobiliário. Basta encontrar uma casa com valor popular, de R$ 30 mil ou R$ 40 mil, por exemplo. A casa deve caber no bolso da pessoa”, diz.

Populares

Entre os créditos populares, há o PAR (Programa de Arrendamento Residencial), que aplicou R$ 38 milhões no ano passado em Mato Grosso do Sul. Para este ano, há R$ 40 milhões disponíveis na CEF para essa linha. Esses valores não estão incluídos na soma dos financiamentos dos créditos imobiliários, informados pela instituição.
Arquivo

O PAR funciona em parceria com o Governo. O programa é do Ministério das Cidades e é executado pela CEF. O PAR contempla famílias que recebem até R$ 1.800 e vivem em centros urbanos. Funciona mediante construção e arrendamento de unidades residenciais, com opção de compra do imóvel ao final do período contratado.

Além dessa linha especial, o Governo federal oferece, através da CEF, cartas de crédito para quem recebe de um a dois salários. É o caso do FNHIS (Fundo Nacional de Habitação de Interesse Social). O dinheiro é repassado pelo Governo federal para os estados e municípios interessados. A CEF analisa a necessidade ou não do financiamento de casas populares para a localidade. Para esse ano, foram disponibilizados R$ 10 milhões para essa linha.




Envie seu Comentário
Os comentários feitos no Cassilândia News são moderados. Antes de escrever, observe as regras e seja criterioso ao expressar sua opinião. Não serão publicados comentários nas seguintes situações:

1. Sem o remetente identificado com nome, sobrenome e e-mail válido. Codinomes não serão aceitos.
2. Que não tenham relação clara com o conteúdo noticiado.
3. Que tenham teor calunioso, difamatório, injurioso, racista, de incitação à violência ou a qualquer ilegalidade.
4. Que tenham conteúdo que possa ser interpretado como de caráter preconceituoso ou discriminatório a pessoa ou grupo de pessoas.
5. Que contenham linguagem grosseira, obscena e/ou pornográfica.
6. Que transpareçam cunho comercial ou ainda que sejam pertencentes a correntes de qualquer espécie.
7. Que tenham característica de prática de spam.

O Cassilândia News não se responsabiliza pelos comentários dos internautas e se reserva o direito de, a qualquer tempo, e a seu exclusivo critério, retirar qualquer comentário que possa ser considerado contrário às regras definidas acima.
Restamcaracteres.
 
Últimas notícias
Scroller Top
Sexta, 09 de Dezembro de 2016
Quinta, 08 de Dezembro de 2016
10:00
Receita do dia
Scroller Bottom

  • Idalus Internet Solutions
  • TOP DataCenter e Internet
  • Disponível na AppStore
  • Disponível no Google Play
Rua Sebastião Leal, 845, CEP: 79.540-000, Cassilândia (MS)