Cassilândia, Sexta-feira, 09 de Dezembro de 2016

Últimas Notícias

20/05/2008 14:31

CPMI nega pedido de assessor para depor em sigilo

Por 12 votas conta 7 a CPMI (Comissão Parlamentar Mista de Inquérito) que investiga o uso indevido dos cartões corporativos do governo federal, negou agora há pouco o pedido do assessor do senador tucano Álvaro Dias (PR), André Fernandes, para depor em sessão sigilosa.

A alegação de André Fernandes era de que na sessão secretaria falaria aos parlamentares sobre ameaças feitas por José Aparecido Nunes Pires, apontado como vazador dos dados sigilosos sobre gastos do ex-presidente da República Fernando Henrique Cardoso.

"São cinco fatos que eu prefiro narrar em sessão sigilosa para proteger a honra das pessoas. São acusações que ele me fez e que não devo fazer em público", disse. Segundo ele, as coisas que ele tem a dizer "vão além do dossiê".

O pedido de Fernandes gerou polêmica e causou tumulto no plenário da CPMI. Os ânimos ficaram alterados e houve um princípio de bate-boca entre governo e oposição.

Para a senadora Ideli Salvati (PT-SC), o pedido de Fernandes em si já revela crime, pois ele já prestou depoimento à Polícia Federal e, em tese, deveria ter dito tudo o que sabe sobre o assunto. "Ele tem que falar em público, em sessão aberta", defendeu.

O senador Álvaro Dias, mais uma vez, saiu em defesa de seu funcionário: "o fato dele pedir uma sessão secreta, não significa que ele se omitiu no depoimento a Polícia Federal. Não vejo mal algum que se ofereça a oportunidade, acho que é uma postura de responsabilidade e de maturidade. Revela seu caráter ilibado", disse.

Uma sindicância da Casa Civil apontou o ex-secretário de Controle Interno da Casa Civil, José Aparecido Pires, como o responsável pelo vazamento dos dados sigilosos sobre gastos do ex-presidente da República Fernando Henrique Cardoso. Segundo as investigações, ele trocou e-mails com André Fernandes, anexando o suposto dossiê às mensagens. Pires confirmou a troca de e-mails, mas negou ter enviado o arquivo.

Presidente da CPMI, a senadora Marisa Serrano (PSDB-MS) encerrou a polêmica colocando em votação o pedido de sessão secreta, que foi negado com os votos da base aliada do governo, que derrotou a oposição por 12 a 7.

Envie seu Comentário
Os comentários feitos no Cassilândia News são moderados. Antes de escrever, observe as regras e seja criterioso ao expressar sua opinião. Não serão publicados comentários nas seguintes situações:

1. Sem o remetente identificado com nome, sobrenome e e-mail válido. Codinomes não serão aceitos.
2. Que não tenham relação clara com o conteúdo noticiado.
3. Que tenham teor calunioso, difamatório, injurioso, racista, de incitação à violência ou a qualquer ilegalidade.
4. Que tenham conteúdo que possa ser interpretado como de caráter preconceituoso ou discriminatório a pessoa ou grupo de pessoas.
5. Que contenham linguagem grosseira, obscena e/ou pornográfica.
6. Que transpareçam cunho comercial ou ainda que sejam pertencentes a correntes de qualquer espécie.
7. Que tenham característica de prática de spam.

O Cassilândia News não se responsabiliza pelos comentários dos internautas e se reserva o direito de, a qualquer tempo, e a seu exclusivo critério, retirar qualquer comentário que possa ser considerado contrário às regras definidas acima.
Restamcaracteres.
 
Últimas notícias
Scroller Top
Sexta, 09 de Dezembro de 2016
Quinta, 08 de Dezembro de 2016
Scroller Bottom

  • Idalus Internet Solutions
  • TOP DataCenter e Internet
  • Disponível na AppStore
  • Disponível no Google Play
Rua Sebastião Leal, 845, CEP: 79.540-000, Cassilândia (MS)