Cassilândia, Domingo, 04 de Dezembro de 2016

Últimas Notícias

08/02/2010 21:58

Cotação da soja cai, mas permanece acima do preço histórico

Stênio Ribeiro , Agência Brasil

Brasília - A cotação internacional da soja, determinada pela Bolsa de Chicago, nos Estados Unidos, já caiu cerca de 8% neste ano, com o bushel (27,2 quilos) a US$ 9,5 no momento. valor que, apesar de mais baixo que na virada do ano passado, ainda se mantém acima do preço histórico de US$ 8,5 de acordo com o coordenador-geral de Oleaginosas e Fibras, do Ministério da Agricultura, Sávio Rafael Pereira.


Ele disse que a pressão de baixa nos preços da soja decorre da expectativa de forte oferta do produto, neste ano, no mercado internacional, pois segundo previsão do Departamento de Agricultura dos Estados Unidos (USDA) haverá safras recordes de soja nos três maiores produtores (EUA, Brasil e Argentina), com oferta adicional estimada em 42,5 milhões de toneladas.

Pelos cálculos do USDA, os EUA devem colher cerca de 91 milhões de toneladas (13,2% a mais que na safra anterior), o Brasil terá uma produção em torno de 65 milhões de toneladas (+13%) e a Argentina, que no ano passado teve quebra de 31% na colheita de soja, terá uma safra de aproximadamente 53 milhões de toneladas neste ano, com expansão superior a 62%.

Em meio às circunstâncias de aumento da produção com baixa demanda mundial pelo produto, ainda como reflexo da crise financeira mundial iniciada em 2008, é natural, segundo ele, que a cotação caia um pouco. Mas, “o que mais tira competitividade da produção brasileira é o custo da logística”, no seu entender, uma vez que a Região Centro-Oeste, onde mais se cultiva o produto no Brasil, fica muito distante dos portos, e o frete encarece o produto de 25 a 30%.

Os sojicultores estão, de modo geral, apreensivos com o aumento da oferta e a consequente redução do preço da soja, e isso já se faz sentir nas áreas que iniciaram a colheita, principalmente em Mato Grosso do Sul e em Goiás. Nesses estados, o produtor está conseguindo preço médio de R$ 32 pela saca de 60 quilos, ante expectativa anterior de R$ 35.

Sávio Rafael acredita, contudo, que os preços nacionais da soja devem se manter em um patamar razoável, visto que a demanda doméstica por farelo para a alimentação do gado e de frangos é boa. Esse é um segmento que promete puxar o consumo de soja, pois as exportações de carne continuam bem, com o Brasil aumentando as vendas e os preços externos também melhores – acrescentou.




Edição: Rivadavia Severo

Envie seu Comentário
Os comentários feitos no Cassilândia News são moderados. Antes de escrever, observe as regras e seja criterioso ao expressar sua opinião. Não serão publicados comentários nas seguintes situações:

1. Sem o remetente identificado com nome, sobrenome e e-mail válido. Codinomes não serão aceitos.
2. Que não tenham relação clara com o conteúdo noticiado.
3. Que tenham teor calunioso, difamatório, injurioso, racista, de incitação à violência ou a qualquer ilegalidade.
4. Que tenham conteúdo que possa ser interpretado como de caráter preconceituoso ou discriminatório a pessoa ou grupo de pessoas.
5. Que contenham linguagem grosseira, obscena e/ou pornográfica.
6. Que transpareçam cunho comercial ou ainda que sejam pertencentes a correntes de qualquer espécie.
7. Que tenham característica de prática de spam.

O Cassilândia News não se responsabiliza pelos comentários dos internautas e se reserva o direito de, a qualquer tempo, e a seu exclusivo critério, retirar qualquer comentário que possa ser considerado contrário às regras definidas acima.
Restamcaracteres.
 
Últimas notícias
Scroller Top
Domingo, 04 de Dezembro de 2016
09:00
Maternidade
Sábado, 03 de Dezembro de 2016
Scroller Bottom

  • Idalus Internet Solutions
  • TOP DataCenter e Internet
  • Disponível na AppStore
  • Disponível no Google Play
Rua Sebastião Leal, 845, CEP: 79.540-000, Cassilândia (MS)