Cassilândia, Quinta-feira, 14 de Dezembro de 2017

Últimas Notícias

21/11/2006 05:49

Cortes Supremas do Mercosul discutem sistema jurídico

STF

Diversos acordos, protocolos e tratados já foram assinados desde a criação do Mercosul, em 1991. Todos com o intuito de aumentar a integração entre os países do bloco. Porém, mesmo as lei já incorporadas aos estados integrantes acabam não sendo implementadas na prática, e custam a sair do papel. Uma das razões é a falta de um sistema jurídico comum entre as nações.

Para Ricardo Lorenzetti, da Corte Suprema de Justiça da Argentina, o Mercosul, no aspecto judicial, “está começando, porque não há um congresso nem uma corte no bloco”.

O ministro Carlos Eduardo Caputo Bastos, do Tribunal Superior Eleitoral, acredita que se o Mercosul está interessado em fazer uma cadeia produtiva entre o bloco, sem criar uma competição entre os integrantes e associados, trazendo investimentos para a região, há uma ressalva: “Só será possível trazer investimentos se os interessados tiverem a garantia de que estão negociando em um ambiente de segurança jurídica”, disse.

O Encontro de Cortes Supremas do Mercosul, que chega a sua quarta edição nos dias 23 e 24 de novembro, busca principalmente fazer com que o judiciário dos diferentes países do bloco sejam mais atuantes e participativos no processo de integração e de melhoria de vida dos cidadãos mercosulistas.

O ministro Caputo Bastos esclarece que se trata de uma oportunidade ímpar para trocar experiências e verificar onde há convergências de idéias e pontos de vista, sempre voltados para o aperfeiçoamento da segurança jurídica e para o crescimento do processo de integração do Mercado Comum.

Ricardo Lorenzetti endossa as palavras de Caputo Bastos ao dizer: “Nós precisamos que os direitos sejam defendidos por igual em todos os países. Temos que trabalhar, e muito, para conhecermos primeiro e ver como funciona cada um dos sistemas judiciais. Vamos tratar de fazer os Poderes Judiciários cada vez mais parecidos”.

Envie seu Comentário
Os comentários feitos no Cassilândia News são moderados. Antes de escrever, observe as regras e seja criterioso ao expressar sua opinião. Não serão publicados comentários nas seguintes situações:

1. Sem o remetente identificado com nome, sobrenome e e-mail válido. Codinomes não serão aceitos.
2. Que não tenham relação clara com o conteúdo noticiado.
3. Que tenham teor calunioso, difamatório, injurioso, racista, de incitação à violência ou a qualquer ilegalidade.
4. Que tenham conteúdo que possa ser interpretado como de caráter preconceituoso ou discriminatório a pessoa ou grupo de pessoas.
5. Que contenham linguagem grosseira, obscena e/ou pornográfica.
6. Que transpareçam cunho comercial ou ainda que sejam pertencentes a correntes de qualquer espécie.
7. Que tenham característica de prática de spam.

O Cassilândia News não se responsabiliza pelos comentários dos internautas e se reserva o direito de, a qualquer tempo, e a seu exclusivo critério, retirar qualquer comentário que possa ser considerado contrário às regras definidas acima.
Restamcaracteres.
 
imagem transparente
Últimas notícias
Scroller Top
Quarta, 13 de Dezembro de 2017
10:00
Receita do dia
Terça, 12 de Dezembro de 2017
20:48
Loteria
Segunda, 11 de Dezembro de 2017
20:42
Loteria
Scroller Bottom

  • Idalus Internet Solutions
  • TOP DataCenter e Internet
  • Disponível na AppStore
  • Disponível no Google Play
Rua Sebastião Leal, 845, CEP: 79.540-000, Cassilândia (MS)