Cassilândia, Sábado, 03 de Dezembro de 2016

Últimas Notícias

05/04/2004 14:19

Corpo do sociólogo Octavio Ianni será enterrado às 15h

Marli Moreira/ABr

O corpo do sociólogo Octavio Ianni, 77 anos, está sendo velado no Velório Municipal de Itu, no interior paulista, cidade onde ele nasceu em 1926, e será enterrado, às 15h, no Cemitério Municipal de Itu. Considerado um dos pais da moderna sociologia brasileira, Ianni morreu na tarde de ontem, no Hospital israelita Albert Einstein, de onde foi removido às 20h para Itu. Não foi divulgada a causa da morte.

Segundo nota publicada pela Universidade Estadual de Campinas (Unicamp), mesmo doente, nas últimas semanas o sociólogo, que era professor emérito dessa instituição, continuava freqüentando a sua sala do Instituto de Filosofia e Ciências Humanas (IFCH).

Octavio Ianni era também professor aposentado da Universidade de São Paulo (USP) e docente visitante da Universidade de Columbia, em Nova York. Com os direitos políticos cassados pelo regime militar, em 1969, passou a dar aulas no Exterior, voltando ao País em 1977, quando tornou-se professor da Pontifícia Universidade Católica de São Paulo. Na década de 50, com os sociólogos Florestan Fernandes e Fernando Henrique Cardoso, ex-presidente da República, integrou o grupo de estudiosos sobre as relações raciais no Brasil que contribuiu para uma revisão do conhecimento sociológico da realidade étnica brasileira.

Ianni também foi considerado uma referência para os novos cientistas sociais, na década de 60, tendo se especializado na análise do populismo, do imperialismo e do globalismo. Sobre este último conceito de desenvolvimento econômico, o sociólogo tinha uma visão crítica severa.

Pelo menos 16 de suas obras são listadas como os principais legados: Cor e Mobilidade Social em Florianópolis (1960, em colaboração); Homem e Sociedade (1961). Metamorfoses do Escravo (1962); Industrialização e Desenvolvimento Social no Brasil (1963); Política e Revolução Social no Brasil (1965); Estado e Capitalismo no Brasil (1965); O Colapso do Populismo no Brasil (1968); A Formação do Estado Populista na América Latina (1975); Imperialismo e Cultura (1976); Escravidão e Racismo (1978); A Ditadura do Grande Capital (1981); Revolução e Cultura (1983); Classe e Nação (1986); Dialética e Capitalismo (1987); Ensaios de Sociologia da Cultura (1991); e a Sociedade Global (Eustáquio Gomes).

Envie seu Comentário
Os comentários feitos no Cassilândia News são moderados. Antes de escrever, observe as regras e seja criterioso ao expressar sua opinião. Não serão publicados comentários nas seguintes situações:

1. Sem o remetente identificado com nome, sobrenome e e-mail válido. Codinomes não serão aceitos.
2. Que não tenham relação clara com o conteúdo noticiado.
3. Que tenham teor calunioso, difamatório, injurioso, racista, de incitação à violência ou a qualquer ilegalidade.
4. Que tenham conteúdo que possa ser interpretado como de caráter preconceituoso ou discriminatório a pessoa ou grupo de pessoas.
5. Que contenham linguagem grosseira, obscena e/ou pornográfica.
6. Que transpareçam cunho comercial ou ainda que sejam pertencentes a correntes de qualquer espécie.
7. Que tenham característica de prática de spam.

O Cassilândia News não se responsabiliza pelos comentários dos internautas e se reserva o direito de, a qualquer tempo, e a seu exclusivo critério, retirar qualquer comentário que possa ser considerado contrário às regras definidas acima.
Restamcaracteres.
 
Últimas notícias
Scroller Top
Sexta, 02 de Dezembro de 2016
10:00
Receita do Dia
Quinta, 01 de Dezembro de 2016
11:00
Mundo Fitness
10:00
Receita do Dia
Scroller Bottom

  • Idalus Internet Solutions
  • TOP DataCenter e Internet
  • Disponível na AppStore
  • Disponível no Google Play
Rua Sebastião Leal, 845, CEP: 79.540-000, Cassilândia (MS)