Cassilândia, Terça-feira, 06 de Dezembro de 2016

Últimas Notícias

29/07/2004 09:43

Copom: aumento da inflação impede queda dos juros

Stênio Ribeiro/ABr

A inflação, tanto dos preços monitorados quanto dos livres, em junho, foi a mais alta para esse mês nos últimos anos. No caso dos monitorados a pressão maior foi por causa do aumento do preço da gasolina. Esses fatos impediram o Comitê de Política Monetária (Copom) de retomar o processo de flexibilização monetária, em sua reunião da semana passada.

É o que revela a ata da reunião do Comitê realizada nos últimos dias 20 e 21, que cita a inflação acumulada de 3,77% dos preços livres no primeiro semestre, o que projeta aumento anualizado de 7,69% - acima da meta de 5,5% para o Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA) deste ano.

Além disso, a ata menciona que a elevação das estimativas dos preços de energia elétrica e de telefonia fez o Banco Central aumentar a projeção de inflação dos preços monitorados de 7,7%, em junho, para os atuais 8,3%, apesar de manter a projeção de 9,5% para os reajustes acumulados da gasolina e da pequena redução no aumento dos preços do gás de cozinha, de 6,9% para 6,8%.

Com base nesse cenário e a partir da hipótese de manutenção dos juros básicos em 16% ao ano e da taxa de câmbio de R$ 3,00, no final do ano, a ata do Copom menciona que as projeções de inflação "estão acima" da meta de 5,5% para 2004 e "ligeiramente acima" também da meta de 4,5%, no ano que vem.

Esses fatos levaram a diretoria do BC a manter a taxa básica de juros (Selic) em 16% ao ano - mesmo patamar desde a reunião de abril . Apesar da "piora do quadro inflacionário", a ata diz que "não há razões para que as expectativas de crescimento econômico sejam revistas".

Acrescenta, ainda, que "agindo com a cautela recomendada nesse tipo de situação, a política monetária atua no sentido de preservar o crescimento sustentado no médio prazo, promovendo a necessária compatibilização do ritmo de expansão da demanda agregada com a ampliação da capacidade produtiva da economia".

Envie seu Comentário
Os comentários feitos no Cassilândia News são moderados. Antes de escrever, observe as regras e seja criterioso ao expressar sua opinião. Não serão publicados comentários nas seguintes situações:

1. Sem o remetente identificado com nome, sobrenome e e-mail válido. Codinomes não serão aceitos.
2. Que não tenham relação clara com o conteúdo noticiado.
3. Que tenham teor calunioso, difamatório, injurioso, racista, de incitação à violência ou a qualquer ilegalidade.
4. Que tenham conteúdo que possa ser interpretado como de caráter preconceituoso ou discriminatório a pessoa ou grupo de pessoas.
5. Que contenham linguagem grosseira, obscena e/ou pornográfica.
6. Que transpareçam cunho comercial ou ainda que sejam pertencentes a correntes de qualquer espécie.
7. Que tenham característica de prática de spam.

O Cassilândia News não se responsabiliza pelos comentários dos internautas e se reserva o direito de, a qualquer tempo, e a seu exclusivo critério, retirar qualquer comentário que possa ser considerado contrário às regras definidas acima.
Restamcaracteres.
 
Últimas notícias
Scroller Top
Segunda, 05 de Dezembro de 2016
21:32
Loteria
13:15
Cassilândia
09:00
Maternidade
Domingo, 04 de Dezembro de 2016
Scroller Bottom

  • Idalus Internet Solutions
  • TOP DataCenter e Internet
  • Disponível na AppStore
  • Disponível no Google Play
Rua Sebastião Leal, 845, CEP: 79.540-000, Cassilândia (MS)