Cassilândia, Segunda-feira, 18 de Dezembro de 2017

Últimas Notícias

13/03/2012 11:35

Consumo excessivo de álcool danifica o cérebro

Saúde em Pauta

Vivenciando uma fase de novas descobertas e experiências, os jovens tendem à ultrapassar limites em algumas situações, como o primeiro contato com o álcool. Frequentando as primeiras festas e expostos às bebidas, muitos desconhecem os efeitos que a substância causa no organismo e, consequentemente, esse comportamento culmina em preocupação para os pais. Além das alterações comportamentais, o excesso traz danos ao cérebro, que podem ser irreversíveis.


Seus primeiros efeitos podem ser observados a partir da sonolência, da sensação de relaxamento corporal e até mesmo da desinibição de suas atitudes, segundo o Dr. Mario Peres, neurologista do Hospital Israelita Albert Einstein e membro do Departamento de Cefaléia da Academia Brasileira de Neurologia. “Estes sinais físicos ocorrem devido à forma com a qual o álcool afeta o cérebro e o sistema nervoso central”, explica o especialista.



Comprovado cientificamente que o álcool é nocivo em qualquer faixa etária, seus malefícios entre os adolescentes são evidentes, sobretudo, durante a fase escolar, uma vez que o uso contínuo da substância atrapalha o rendimento, além de provocar confusão mental, falta de coordenação, problemas de memória e de aprendizado. Consequentemente, esse processo resulta também em dores de cabeça, alteração do ciclo natural do sono, da fala e do equilíbrio.


Esta substância tem ação depressora sobre o cérebro e pode causar complicações no sistema nervoso. \"São dois tipos, a aguda e a crônica. A primeira é decorrente da ingestão excessiva e isolada de álcool. Na segunda, é causada pelo consumo frequente de um longo período\", diz o Dr. Mario Peres, enfatizando que a bebida pode gerar atrofia no cérebro e aumentar o risco para o Acidente Vascular Cerebral, AVC.


Segundo o neurologista, o álcool modifica a química do cérebro, alterando as funções cerebrais e os níveis de neurotransmissores que controlam os processos de comportamento, emoções e pensamento. Ele ressalta, que estas reações causam também mudanças no metabolismo.



Na tentativa de reduzir o índice de dependência química entre os jovens, o neurologista destaca que o tratamento pode começar a partir da mudança de comportamento, e que os adolescentes devem se conscientizar dos males que a bebida provoca não apenas ao corpo, mas também nos relacionamentos interpessoais. Os pais precisam exercer total autoridade e manter um diálogo franco sobre o tema, restringindo de imediato o consumo.

Envie seu Comentário
Os comentários feitos no Cassilândia News são moderados. Antes de escrever, observe as regras e seja criterioso ao expressar sua opinião. Não serão publicados comentários nas seguintes situações:

1. Sem o remetente identificado com nome, sobrenome e e-mail válido. Codinomes não serão aceitos.
2. Que não tenham relação clara com o conteúdo noticiado.
3. Que tenham teor calunioso, difamatório, injurioso, racista, de incitação à violência ou a qualquer ilegalidade.
4. Que tenham conteúdo que possa ser interpretado como de caráter preconceituoso ou discriminatório a pessoa ou grupo de pessoas.
5. Que contenham linguagem grosseira, obscena e/ou pornográfica.
6. Que transpareçam cunho comercial ou ainda que sejam pertencentes a correntes de qualquer espécie.
7. Que tenham característica de prática de spam.

O Cassilândia News não se responsabiliza pelos comentários dos internautas e se reserva o direito de, a qualquer tempo, e a seu exclusivo critério, retirar qualquer comentário que possa ser considerado contrário às regras definidas acima.
Restamcaracteres.
 
imagem transparente
Últimas notícias
Scroller Top
Segunda, 18 de Dezembro de 2017
Domingo, 17 de Dezembro de 2017
10:00
Receita do dia
Sábado, 16 de Dezembro de 2017
Scroller Bottom

  • Idalus Internet Solutions
  • TOP DataCenter e Internet
  • Disponível na AppStore
  • Disponível no Google Play
Rua Sebastião Leal, 845, CEP: 79.540-000, Cassilândia (MS)