Cassilândia, Segunda-feira, 23 de Janeiro de 2017

Últimas Notícias

12/12/2005 17:03

Conheça os ganhadores do Prêmio Direitos Humanos

Keite Camacho/ABr

As organizações não-governamentais (ONGs) ganhadoras do Prêmio Direitos Humanos 2005 foram as seguintes:

Instituto de Migrações e Direitos Humanos (IMDH), do Distrito Federal, que atua em benefício de migrantes e refugiados e se inspira nos princípios que norteiam a missão das Irmãs Missionárias de São Carlos Borromeo (Scalabrinianas) e na Congregação das Irmãs Missionárias de São Carlos Borromeo, criada em 1895.

Central Única das Favelas (Cufa), referência desde 1999 para a juventude pobre e negra das periferias de cidades brasileiras. Auxilia na formação profissional e política dos jovens.

Grupo em Defesa da Diversidade Afetivo-Sexual (Divas), uma organização feminista voltada para a emancipação política e afetivo-sexual das mulheres lésbicas e bissexuais. Foi fundado em 25 de maio de 2003 em Recife (PE).

Fórum em Defesa dos Direitos Indígenas, criado em 2004, reúne organizações e personalidades preocupadas com políticas públicas para os povos indígenas. É hoje o principal instrumento de resistência dos povos indígenas às ameaças a direitos conquistados na Constituição Federal.

As instituições premiadas foram as seguintes:

Comissão de Direitos Humanos da Universidade Federal da Paraíba, que se destacou na promoção de cursos regulares de educação em direitos humanos e convoca diversas entidades para combater a discriminação e a violência contra populações vulneráveis no estado paraibano.

Núcleo de Direitos Humanos do Ministério Público do Estado de Alagoas, que desenvolveu trabalho com a coordenação da Promotora de Justiça, Alexandra Beurlen, na defesa dos direitos humanos econômicos, sociais e culturais, em especial na defesa do direito à alimentação no estado.

Prefeitura Municipal de Iconha (ES), que implantou neste ano um centro de atendimento para vítimas de violência que é referência para outros municípios. O centro é referendado pelo Conselho de Defesa dos Direitos da Mulher.

Conselho Federal de Psicologia, que tem fomentado, desde a criação de sua comissão de direitos humanos, em 2001, o debate o tema. Participa da luta antimanicomial e realiza visitas a hospitais, verificando violação de direitos, além de veicular programas contra o preconceito e preparar campanhas.

Envie seu Comentário
Os comentários feitos no Cassilândia News são moderados. Antes de escrever, observe as regras e seja criterioso ao expressar sua opinião. Não serão publicados comentários nas seguintes situações:

1. Sem o remetente identificado com nome, sobrenome e e-mail válido. Codinomes não serão aceitos.
2. Que não tenham relação clara com o conteúdo noticiado.
3. Que tenham teor calunioso, difamatório, injurioso, racista, de incitação à violência ou a qualquer ilegalidade.
4. Que tenham conteúdo que possa ser interpretado como de caráter preconceituoso ou discriminatório a pessoa ou grupo de pessoas.
5. Que contenham linguagem grosseira, obscena e/ou pornográfica.
6. Que transpareçam cunho comercial ou ainda que sejam pertencentes a correntes de qualquer espécie.
7. Que tenham característica de prática de spam.

O Cassilândia News não se responsabiliza pelos comentários dos internautas e se reserva o direito de, a qualquer tempo, e a seu exclusivo critério, retirar qualquer comentário que possa ser considerado contrário às regras definidas acima.
Restamcaracteres.
 
Últimas notícias
Scroller Top
Segunda, 23 de Janeiro de 2017
Domingo, 22 de Janeiro de 2017
10:00
Receita do dia
Sábado, 21 de Janeiro de 2017
20:55
Loteria
10:00
Receita do dia
09:00
Maternidade
Sexta, 20 de Janeiro de 2017
Scroller Bottom

  • Idalus Internet Solutions
  • TOP DataCenter e Internet
  • Disponível na AppStore
  • Disponível no Google Play
Rua Sebastião Leal, 845, CEP: 79.540-000, Cassilândia (MS)