Cassilândia, Quinta-feira, 08 de Dezembro de 2016

Últimas Notícias

01/02/2015 09:12

Conheça os deputados de MS; a posse está prevista para hoje

Juliene Katayama, Campo Grande News

A Assembleia Legislativa de Mato Grosso do Sul ganha nova composição neste domingo (1º). Entre idas e vindas, dos 24 integrantes, nove deputados estaduais estão chegando à Casa de Leis para a nova legislatura.

A bancada mais renovada foi do PSDB – mesmo partido do governador Reinaldo Azambuja – com três novos integrantes, sendo dois já conhecidos no Legislativo Estadual. Apenas Onevan de Matos permaneceu. O ex-vereador de Três Lagoas Ângelo Guerreiro é o único novato. Os deputados Professor Rinaldo e Flávio Kayatt já compuseram a Casa em outras ocasiões.

Ângelo Guerreiro - Em 2004 quando participou da primeira eleição como candidato a vereador três-lagoense pelo PSB e foi o terceiro mais votado, com 1.365 votos. Nas eleições de 2006, Guerreiro recebeu 10.065 como candidato a deputado estadual, porém não foi eleito. Já em 2008, pelo PDT Ângelo foi reeleito com 2.611 votos, sendo o vereador mais votado. Na segunda tentativa de chegar a Assembleia Legislativa, em 2010, Guerreiro recebeu 16.449 votos, sendo 14.603 somente em Três Lagoas, o mais votado no município. Apesar da votação expressiva, não foi eleito. Nas eleições municipais de 2012, ele obteve aproximadamente 45% dos votos válidos na disputa pela Prefeitura contra a prefeita que disputa reeleição.

Professor Rinaldo - Rinaldo Modesto de Oliveira é natural de Glória de Dourados. Casado com Cristiane, é pai de Carol, Camila, Edson e Felipe. Exerceu a função de técnico administrativo da UFMS (Universidade Federal de Mato Grosso do Sul) e lecionou por dez anos na Rede Estadual de Ensino. Em 1990, foi eleito presidente da Aliança Bíblica Universitária da Uniderp (Universidade para o Desenvolvimento do Estado e da Região do Pantanal). Professor Rinaldo, como é conhecido, também foi presidente da Associação de Moradores do Conjunto Parati por dois mandatos (93/97). Em 2004, foi eleito vereador de Campo Grande. Nos dois anos seguintes foi presidente da Comissão de Cidadania e Direitos Humanos, além de vice-presidente da Comissão de Educação. Nas eleições de 2002, ocupou o cargo de 2º suplente de deputado estadual na Assembleia Legislativa. Em 2006, com 14.017 votos, foi eleito deputado estadual pela primeira vez. Em 2010 foi eleito suplente e assumiu uma cadeira durante todo o período em que o titular, Carlos Marun (PMDB), ficou como secretário estadual de habitação, durante quase três anos e meio. Retorna à Casa agora desta vez como titular da vaga.

Flávio Kayatt - Flavio Kayatt foi deputado estadual e prefeito de Ponta Porã, entre os anos de 2005 a 2012, e nesta eleição conseguiu se eleger com 25,685 mil votos pelo PSDB. Ele nasceu em São Paulo, tem 53 anos, é formado em administração de empresas.

Em compensação, a bancada menos renovada foi a do PT. João Grandão chega para integrar o quarteto petista Cabo Almi, Pedro Kemp e Amarildo Cruz, no lugar de Laerte Tetila que não conseguiu a reeleição.

João Grandão - João Batista dos Santos, mais conhecido como João Grandão, é ex-deputado federal, é natural de Rinópolis (SP) e tem 55 anos. Ele foi eleito deputado estadual com 21.127 votos.

O PMDB será o partido com mais parlamentares no Legislativo Estadual. Dos seis integrantes, dois estão estreando: Renato Câmara e Antonieta Amorim. Outros parlamentares que continuam são Junior Mochi, Eduardo Rocha, Marquinhos Trad e Marucío Picarelli.

Antonieta Amorim – Maria Antonieta Amorim dos Santos nasceu em 4 de maio de 1962, tem 52 anos, é natural de Palmeiras das Missões. Filiada ao PMDB coordenou a campanha para a Prefeitura de Campo Grande e durante oito anos foi um agente facilitador para as políticas públicas de desenvolvimento de Campo Grande, cujo desempenho serviu de referência para outras capitais brasileiras. Ela é a primeira suplente do senador Waldemir Moka, Antonieta aceitou o desafio de ser deputada estadual.

Renato Câmara - Renato Pieretti Câmara , 42 anos, é engenheiro civil formado pela UFMS (Universidade Federal de Mato Grosso do Sul), nasceu 7 de setembro de 1972, em Ivinhema. É casado com a médica Cristiane Iguma Câmara, com quem tem dois filhos: Eduardo e Leonardo. Por dois mandatos foi prefeito de Ivinhema (2005 a 2008 e de 2009 a 2012). Atualmente, está a frente da presidência da Coopervale (Cooperativa Mista da Agricultura Familiar do Território do Vale do Ivinhema), na Gestão 2013-2014. Também já atuou na diretoria da AEA-MS (Associação de Engenheiros Agrônomos de Mato Grosso do Sul), nas gestões 2000-2002 como tesoureiro e em 2003-2004 como secretário de divulgação da entidade.

Outra alteração no plenário será com os deputados do PR. Antes eram seis parlamentares e agora foi reduzido para dois. Grazielle Machado chega para “substituir” o pai, Londres Machado, e Paulo Corrêa vai para o sexto mandato.

Grazielle Machado – Filha de Londres Machado e Ilda Salgado Machado, irmã de Gutemberg e mãe da Giovanna, nasceu no dia 12 de dezembro de 1980. Graduada em Comunicação Social com habilitação em Publicidade e Propaganda e pós-graduada em comunicação coorporativa pela Universidade Gama Filho do Rio de Janeiro. Empresária no ramo de comunicação, destaca-se como publisher na Revista Ímpar e diretora da Graff Gráfica e Editora, além de atuar como professora universitária. Coordenou as campanhas do pai nos anos de 1998, 2002 e 2006 liderando jovens e mulheres na Capital e interior do estado de Mato Grosso do Sul. A sua capacidade de mobilização fez com que fosse escolhida como Presidente Estadual do PR Mulher. Em 2004, se elegeu vereadora de Campo Grande com 6.273 votos. Com uma forte atuação, nos dois primeiros anos de mandato ocupou a segunda vice-presidência da Câmara, a presidência da Comissão de Saúde e Assistência Social e foi membro da Comissão de Segurança Pública. Em 2007, foi eleita 1ª Secretária da Câmara tendo a responsabilidade de administrar as finanças da Casa. Foi reeleita vereadora em 2008 e 2012.

Um partido que cresceu foi o PDT com eleição de três deputados. Além de George Takimoto e Felipe Orro que conseguiram reeleição, o jovem Beto Pereira chega para reforçar o time.

Beto Pereira – Nasceu em Campo Grande em 14 de novembro de 1977. Filho de Valter Pereira e Lucimar Rezende Pereira, é casado com Ana Paula Dutra Pereira e pai de dois filhos. Formado em direito, iniciou sua carreira profissional como empresário. Em 2004, aos 26 anos, foi eleito prefeito de Terenos com 38% dos votos válidos.Criou a primeira escola de ensino integral de Mato Grosso do Sul e modernizou as escolas de Terenos com o Projeto UCA (Um Computador por Aluno), atendendo mais de 5000 alunos, sendo o primeiro município do Centro-Oeste com este projeto implantado. Em 2008, Beto Pereira disputou a reeleição e com 77,4% dos votos válidos, foi reconduzido ao cargo de prefeito. Em 2009 foi eleito presidente da Assomasul (Associação dos Municípios de Mato Grosso do Sul).

Para fechar o grupo dos novos deputados, Barbosinha do PSB conseguiu sua primeira eleição.

Barbosinha - José Carlos Barbosa, 49 anos, é advogado, mestre em Direito e professor universitário. Nasceu no dia 26 de outubro de 1964 na cidade de São Simão (GO). Começou sua vida política aos 23 anos, em 1989, quando foi eleito prefeito de Angélica, o mais jovem prefeito da época. Por sete anos, atuou como presidente da Sanesul (Empresa de Saneamento de Mato Grosso do Sul) e por dois anos ficou a frente da Aesbe (Associação Brasileira das Empresas Estaduais de Saneamento). Também atuou como professor no curso de Direito da Unigran e da UFGD. Barbosinha é casado com a médica homeopata Maristela Menezes e pai de José Pedro.

Confira o perfil dos deputados estaduais reeleitos:

Marquinhos Trad - É uma das revelações da nova geração de políticos de Mato Grosso do Sul. Filho de Nelson Trad e Therezinha Mandetta Trad, nascido em 28 de agosto de 1964, ele é casado e pai de quatro filhas. Formado em Direito pela Universidade Federal do Rio de Janeiro, Marquinhos já foi conselheiro estadual da OAB/MS. Foi também presidente da Comissão de Ética e Disciplina da Ordem. Marquinhos Trad atuou ainda como diretor do Instituto Meritum de Mato Grosso do Sul, diretor do Departamento Jurídico do Rádio Clube de Campo Grande, secretário de Assuntos Fundiários na Prefeitura de Campo Grande e presidente do Tribunal de Justiça Desportiva de Mato Grosso do Sul. Também foi professor da UCDB (Universidade Católica Dom Bosco), da Faculdade Estácio de Sá, FACSUL (Faculdade Mato Grosso do Sul) e titular dos cursos de pós-graduação da Uniderp (Universidade para o Desenvolvimento do Estado e da Região do Pantanal) e Unaes (Centro Universitário de Campo Grande). Em 2004, candidatou-se ao cargo de vereador pela Capital. Foi eleito com 11.045 votos. Em 2006, foi eleito deputado estadual com 35.777 votos. Já em 2010, foi reeleito deputado estadual mais votado no Estado de Mato Grosso do Sul, obtendo 56.827 votos, resultado de sua expressiva atuação na Assembleia Legislativa. Preside a Comissão de Constituição e Justiça e Redação (CCJR) e integra a Comissão de Defesa dos Direitos do Consumidor, a Comissão de Controle de Eficácia Legislativa e a Comissão de Segurança Pública e de Defesa Social.

Mauricio Picarelli - O deputado estadual cumpre mandato no Parlamento Estadual desde 1987 e está em sua sétima legislatura. Autor de mais de 200 leis, todas sancionadas, Picarelli está no ranking dos parlamentares que mais propuseram projetos de lei nos anos de 2011 e 2012. Em 2013, foi eleito pela segunda vez consecutiva, o vice-presidente da Assembleia Legislativa de Mato Grosso do Sul. Além disso, continua a acumular o cargo de Corregedor-Geral da Casa - cargo que exerce desde 2001. Em mandatos passados, já ocupou a posição de 2º vice-presidente da Casa, membro da CCJR (Comissão de Constituição, Justiça e Redação), da Comissão de Acompanhamento da Execução Orçamentária; da Comissão de Defesa dos Direitos do Consumidor, da Comissão de Saúde e Seguridade Social; Comissão de Trabalho, Cidadania e Direitos Humanos; Comissão de Controle de Eficácia Legislativa; Comissão de Meio Ambiente e Desenvolvimento Sustentável. No terceiro mandato, nos anos de 1995 e 1996, ocupou a 2ª Secretaria da Mesa Diretora da Assembleia. Foi 3º vice-presidente em 97 e 98, sendo que em 97 foi também presidente da Comissão de Finanças e Orçamento e presidente da CPI da Enersul (Empresa Energética de Mato Grosso do Sul). Em 1999 assumiu a 2ª Vice-Presidência da Casa, acumulando as presidências das Comissões do Mercosul, de Controle e Eficácia Legislativa, do Parlamento Amazônico e a vice-presidência do Parlasul (Parlamento do Sul), entidade que agrega as assembleias legislativas dos Estados de MS, PR, SC e RS. Novamente reeleito (1999-2003), Picarelli assumiu no primeiro biênio a 2ª Vice-Presidência da Assembleia. Em 2002, foi reeleito com 20,2 mil votos. Picarelli foi reeleito com mais de 20 mil votos para a 6ª Legislatura da Assembleia (2007 a 2011), continuando sua luta pelo social por meio de projetos de lei para beneficiar idosos, deficientes físicos e consumidores. Em 3 de outubro de 2010, Picarelli foi reeleito com 28.277 votos para assumir a 7ª Legislatura da Assembleia (2011 a 2014).

Junior Mochi - Advogado, casado e pai de dois filhos, Oswaldo Mochi Junior, 49 anos, foi eleito para o primeiro mandato de deputado estadual de Mato Grosso do Sul com 25.691 votos, em 2006. Já em 2010, o peemedebista foi reeleito com 31.880 votos. Natural de Itápolis (SP), ele começou a atividade política como presidente da Juventude do PMDB no município de Fátima do Sul. Foi funcionário concursado do Banco do Brasil e da comarca do Tribunal de Justiça naquela cidade. Junior Mochi também foi prefeito de Coxim, município com 33 mil habitantes, por dois mandatos consecutivos, entre 1996 e 2004. Na época, foi diretor-tesoureiro da Associação dos Municípios de Mato Grosso do Sul. No Diretório Regional do PMDB no Estado, ele ocupa o cargo de vice-presidente. Atualmente, na Assembleia Legislativa, o parlamentar é líder do Governo e membro das comissões de Constituição, Justiça e Redação; Agricultura, Pecuária e Políticas Rural, Agrária e Pesqueira; Serviço Público e Administração; Controle de Eficácia Legislativa; Defesa dos Direitos do Consumidor; Educação, Cultura, Desporto, Ciência e Tecnologia; e Turismo Indústria e Comércio, e nas duas últimas, atua como presidente. Ele faz parte das Frentes Parlamentares de Apoio ao Agronegócio e ao Cooperativismo, à Pessoa com Deficiência, à Indústria, aos Direitos da Pessoa Idosa, aos Direitos da Criança e do Adolescente; em Defesa do Municipalismo e de Valorização da Educação Física, Esporte, Lazer e Saúde.

Eduardo Rocha – O deputado foi presidente do PMDB em Três Lagoas por dois mandatos. Pecuarista e economista formado pela Faculdade de Economia de Andradina (SP) é casado com a ex-vice-governadora e senadora, Simone Tebet (PMDB), com quem tem duas filhas: Maria Eduarda e Maria Fernanda. Seu pai, Agostinho Rocha, veio de Birigui (SP) e chegou a Três Lagoas durante a construção da barragem de Jupiá, nos anos 70. Com o fim das obras, resolveu permanecer na cidade e abriu uma oficina. Desde os 10 anos, Eduardo ajudava no trabalho lavando pneus e apertando parafusos. Em 2010, Eduardo Rocha foi eleito deputado estadual com 25.428 votos. No primeiro ano de seu mandato, foi autor de importantes iniciativas, projetos e leis relacionadas ao enfrentamento e combate ao crack.

Zé Teixeira - Agropecuarista e representante da região da Grande Dourados, exerce o seu quinto mandato na Assembleia Legislativa. Sua trajetória parlamentar teve início nas eleições de 1994, quando eleito deputado estadual pelo PFL (hoje DEM), com 13.303 votos. Reeleito em 1998, com o respaldo de 15.890 votos, o deputado Zé Teixeira integrou na 6ª Legislatura a Comissão de Constituição, Justiça e Redação (CCJR); Comissão de Finanças e Orçamento, Comissão de Agricultura, Pecuária e Desenvolvimento Agrário e Comissão de Controle de Eficácia Legislativa. O parlamentar foi ainda, durante aquele período, membro da Comissão Especial para Reforma Constitucional, que analisou mudanças no texto da Constituição do Estado, e da Comissão de Divisão Territorial, que teve competência de emitir parecer sobre projetos de lei de criação de novos municípios.Pelo Bloco de Oposição, foi indicado para compor a CPI do Leite que investigou as denúncias de irregularidades no setor. Reeleito em 2002, com 20.209 votos, o deputado retornou à Assembleia para o seu terceiro mandato. Reeleito para o quarto mandato em 2006, com 28.696 votos, Zé Teixeira tem atuação destacada principalmente por ser líder da bancada ruralista na Casa. Em 2010, o deputado Zé Teixeira foi consagrado nas urnas sendo o segundo mais votado em Mato Grosso do Sul, com 41.991 votos.

Cabo Almi - José Almi Pereira Moura nasceu no município de Jardim Olinda (PR), em 17 de dezembro de 1962, filho do lavrador Finelon Pereira de Moura e da dona de casa Creuza Vieira da Silva Moura. Em 1963, a família mudou-se para o Distrito de Lagoa Bonita, em Deodápolis, para o cultivo de lavoura. Em fevereiro de 1982, Almi veio para Campo Grande e trabalhou como cobrador de ônibus, foi empacotador e promotor de vendas de indústria de alimentos e formou-se como torneiro mecânico pelo Senai. Em outubro de 1983, prestou concurso para soldado da Polícia Militar. Em 1987, casou-se com Irene Carolina de Oliveira, com quem teve três filhos: Flávio, Fabrícia e Monique. Em 1988, foi aprovado no concurso para cabo da PM. No início da década de 90 ajudou a fundar o Grêmio 8 de Abril, do qual foi presidente por seis anos. Em 1996, foi eleito vereador em Campo Grande, pelo Partido dos Trabalhadores, sendo reeleito por mais três mandatos, até assumir a vaga de deputado estadual em 2011.

Paulo Corrêa - Engenheiro civil por formação, Paulo Corrêa iniciou sua vida pública como secretário de Estado de Habitação e Desenvolvimento Urbano, no ano de 1991, período em que implantou o "Programa Desfavelamento" do governo Pedro Pedrossian, assentando mais de 12.000 famílias em conjuntos habitacionais construídos pela CDHU/MS. Em 1994, concorreu ao mandato de deputado estadual conquistando a primeira suplência e que resultou na sua posse em janeiro de 1997. No período, foi presidente da Comissão de Meio Ambiente da Assembleia. Nas eleições de 1998, candidato à reeleição, obteve 13.051 votos, que lhe conferiram uma vaga de deputado estadual para os quatro anos subsequentes, tendo neste mandato presidido a Comissão Parlamentar de Inquérito do Leite (CPI do Leite), que apurou denúncias de irregularidades no setor. Reeleito em 2002, com 19.851 votos, retorna à Assembleia Legislativa para o seu terceiro mandato. Nas eleições de 2006, conseguiu uma das maiores votações de Mato Grosso do Sul, conquistando através da confiança do povo o seu quarto mandato consecutivo, com expressivos 32.501 votos. Durante o mandato, o parlamentar atuou em vários setores, mas, sobretudo, priorizando as áreas de saúde, educação e geração de renda. Nas eleições de 2010, Paulo Corrêa foi eleito com mais de 35 mil votos. Exercendo o quinto mandato, atuou como 1º secretário da Mesa Diretora no período 2011-2012.

Felipe Orro - Nasceu em 6 de setembro de 1969, é o primogênito de Yonne Ribeiro Orro e Roberto Moacar Orro, casado com Viviane Orro e pai de três filhos. Formou-se em Direito pela Universidade Católica Dom Bosco em 1993. Neto e filho de políticos, desde a infância Felipe Orro teve participação ativa nas campanhas eleitorais do pai, e chegou a presidir a Juventude Estadual do PSDB em 1996, ano em que foi eleito vereador em Aquidauana, com 1.050 votos, a maior votação daquele pleito. No biênio 1999/2000, Felipe Orro presidiu a Câmara Municipal de Aquidauana, cargo que o capacitou a se lançar candidato a prefeito da cidade. Venceu a disputa com 12.195 votos e foi reeleito em 2004, com 14.284 votos. Em 2010, candidatou-se a uma vaga na Assembleia Legislativa pelo PDT.

Márcio Fernandes – É o parlamentar mais novo da Casa de Leis. Com 34 anos, ele é também o único deputado médico veterinário. Além do forte vínculo com o setor produtivo do Estado, Marcio Fernandes também tem uma ligação estreita com o esporte, tendo praticado judô desde a infância até o início da vida adulta (é faixa preta segundo dan).Nascido em Umuarama (PR), Marcio Fernandes é filho de Wilson Fernandes e Regina Conceição Jardim Fernandes. O jovem parlamentar, que é casado com Flávia Figueiredo Fernandes, chegou em Mato Grosso do Sul em 1986 quando sua família resolveu investir em negócios nos ramos de veículos e agropecuária em Campo Grande. Muito cedo começou a participar das atividades empresariais da família, conhecendo e participando ativamente na administração das empresas. Aos 17 anos, iniciou a vida universitária, cursando Medicina Veterinária na Anhanguera/Uniderp. Em 2006, foi eleito deputado estadual com 9.708 votos e assumiu o primeiro cargo público aos 27 anos. Em 2010, Marcio Fernandes foi reeleito com 23.138.

Onevan de Matos - Nasceu no dia 17 de dezembro de 1942, no município de Frutal, Minas Gerais. Sua trajetória política teve início como vereador, por dois mandatos, no município de Jales, em São Paulo, pelo PMDB. Chegou em Naviraí, então Mato Grosso, no ano de 1975 para exercer a sua profissão: advogado. Em 1978, logo após a divisão do Estado, foi eleito deputado estadual constituinte, participando da elaboração da 1ª Constituição de Mato Grosso do Sul. Em 1983, tomou posse em seu segundo mandato de deputado estadual. No seu terceiro mandato, que se iniciou em 1987, o deputado Onevan pediu licença à Assembleia para concorrer ao cargo de prefeito de Naviraí. Vitorioso na eleição, renunciou o mandato parlamentar em 31 de dezembro de 1988 para assumir a prefeitura. Em 1998 foi eleito pela quarta vez deputado estadual em Mato Grosso do Sul, sendo reeleito em 2002. Em 2006, Onevan de Matos conquistou o sexto mandato parlamentar. Desde 2009 integra a bancada do PSDB no parlamento estadual.

Mara Caseiro - Mara Caseiro nasceu em 28 de setembro de 1964, na cidade de Umuarama (PR), filha dos agricultores José Navacchi e Carmem Rodrigues Navacchi. Em 1986, concluiu o curso de Odontologia na Universidade do Oeste Paulista de Presidente Prudente (Unoeste) e, em 1987, ingressou no serviço público como cirurgiã-dentista da Prefeitura de Itaquiraí. No ano seguinte, foi trabalhar em Eldorado e, em 1991, após ser aprovada em concurso público, foi nomeada chefe da equipe do Centro de Saúde de Eldorado. Mara Caseiro ingressou na política em 1992, como candidata a vice-prefeita. Em 1996, foi eleita a vereadora mais votada na história do município. Também assumiu a presidência da Câmara Municipal. Em 2000, Mara Caseiro foi eleita prefeita, sendo reeleita em 2004. Em 2010, Mara foi eleita deputada estadual pelo PTdoB.

Envie seu Comentário
Os comentários feitos no Cassilândia News são moderados. Antes de escrever, observe as regras e seja criterioso ao expressar sua opinião. Não serão publicados comentários nas seguintes situações:

1. Sem o remetente identificado com nome, sobrenome e e-mail válido. Codinomes não serão aceitos.
2. Que não tenham relação clara com o conteúdo noticiado.
3. Que tenham teor calunioso, difamatório, injurioso, racista, de incitação à violência ou a qualquer ilegalidade.
4. Que tenham conteúdo que possa ser interpretado como de caráter preconceituoso ou discriminatório a pessoa ou grupo de pessoas.
5. Que contenham linguagem grosseira, obscena e/ou pornográfica.
6. Que transpareçam cunho comercial ou ainda que sejam pertencentes a correntes de qualquer espécie.
7. Que tenham característica de prática de spam.

O Cassilândia News não se responsabiliza pelos comentários dos internautas e se reserva o direito de, a qualquer tempo, e a seu exclusivo critério, retirar qualquer comentário que possa ser considerado contrário às regras definidas acima.
Restamcaracteres.
 
Últimas notícias
Scroller Top
Quinta, 08 de Dezembro de 2016
10:00
Receita do dia
09:00
Maternidade
Quarta, 07 de Dezembro de 2016
20:20
Loteria
10:00
Receita do dia
09:00
Maternidade
Scroller Bottom

  • Idalus Internet Solutions
  • TOP DataCenter e Internet
  • Disponível na AppStore
  • Disponível no Google Play
Rua Sebastião Leal, 845, CEP: 79.540-000, Cassilândia (MS)