Cassilândia, Quarta-feira, 23 de Maio de 2018

Últimas Notícias

07/02/2007 07:51

Condenado por tráfico de drogas consegue mudança de pena

STF

Por decisão da Primeira Turma do Supremo Tribunal Federal (STF), foi deferido o Habeas Corpus (HC) 88879, em que Júlio Ferro Soares, condenado a três anos de reclusão por tráfico de drogas, pedia o restabelecimento da substituição da pena privativa de liberdade por restritiva de direitos, conforme acórdão do Tribunal de Justiça do Rio de Janeiro (TJ-RJ).

O habeas foi impetrado contra decisão do Superior Tribunal de Justiça (STJ) que, ao julgar recurso especial interposto pelo Ministério Público do estado, determinou que a pena fosse cumprida em regime prisional integralmente fechado.

Consta nos autos que após ser condenado por tráfico de drogas (artigo 12 da Lei 6.368/76), a defesa apelou ao TJ-RJ, pedindo que a conduta fosse alterada para 'porte de drogas para uso próprio' (artigo 16 da mesma lei). O TJ-RJ proveu parcialmente o recurso, substituindo a pena privativa de liberdade para duas restritivas de direitos, e determinou a expedição do alvará de soltura em favor de Júlio Soares.

No HC, a defesa sustenta que o réu preenche todos os requisitos necessários à substituição da pena, previstos no Código Penal, “consistindo em verdadeiro direito subjetivo do paciente”.

Decisão

O relator, ministro Ricardo Lewandowski, disse que o plenário do Supremo, ao julgar o HC 82959, declarou a inconstitucionalidade do parágrafo 1º, artigo 2º da Lei 8.072/90, tornando possível a progressão de regime aos condenados pela prática de crimes hediondos.

Lembrou também que, na análise do HC 85894, o STF destacou que a violência ou grave ameaça à pessoa, que poderiam impedir a substituição da pena (artigo 44, I, do Código Penal), não são elementos integrantes do crime de tráfico ilícito de entorpecentes.

Dessa forma, Lewandowski votou pelo deferimento da ordem de habeas e para restabelecer a substituição da pena privativa de liberdade por restritiva de direitos, desde que preenchidos os requisitos legais. A decisão da Primeira Turma foi unânime, seguindo o voto do relator.

Envie seu Comentário
Os comentários feitos no Cassilândia News são moderados. Antes de escrever, observe as regras e seja criterioso ao expressar sua opinião. Não serão publicados comentários nas seguintes situações:

1. Sem o remetente identificado com nome, sobrenome e e-mail válido. Codinomes não serão aceitos.
2. Que não tenham relação clara com o conteúdo noticiado.
3. Que tenham teor calunioso, difamatório, injurioso, racista, de incitação à violência ou a qualquer ilegalidade.
4. Que tenham conteúdo que possa ser interpretado como de caráter preconceituoso ou discriminatório a pessoa ou grupo de pessoas.
5. Que contenham linguagem grosseira, obscena e/ou pornográfica.
6. Que transpareçam cunho comercial ou ainda que sejam pertencentes a correntes de qualquer espécie.
7. Que tenham característica de prática de spam.

O Cassilândia News não se responsabiliza pelos comentários dos internautas e se reserva o direito de, a qualquer tempo, e a seu exclusivo critério, retirar qualquer comentário que possa ser considerado contrário às regras definidas acima.
Restamcaracteres.
 
imagem transparente
Últimas notícias
Scroller Top
Terça, 22 de Maio de 2018
10:00
Receita do dia
Segunda, 21 de Maio de 2018
10:00
Receita do dia
Domingo, 20 de Maio de 2018
Scroller Bottom

  • Idalus Internet Solutions
  • TOP DataCenter e Internet
  • Disponível na AppStore
  • Disponível no Google Play
Rua Sebastião Leal, 845, CEP: 79.540-000, Cassilândia (MS)