Cassilândia, Segunda-feira, 18 de Dezembro de 2017

Últimas Notícias

10/01/2006 07:38

Condenado a 33 anos, Campuzano é absolvido pelo TJ de SP

Inara Silva/Campo Grande News

O empresário paraguaio Eugênio Campuzano, condenado a 33 anos de prisão por latrocínio e seqüestro, foi absolvido ontem pela 1ª Câmara Criminal do Tribunal de Justiça do Estado de São Paulo. O TJ derrubou a sentença do juiz da Segunda Vara de Tupã que considerou Campuzano culpado pelo seqüestro da aeronave V35 – prefixo PT ISL no dia 18 de maio de 2004, em Tupã, e morte do piloto do monotor, Valdir Guarezzi. O corpo de Guarezzi foi encontrado carbonizado e enterrado na fazenda de Campuzano no Paraguai.
De acordo com o advogado do empresário, João Manuel Armôa, a justiça de São Paulo entendeu que não há provas que relacionam o envolvimento do empresário com os crimes. Campuzano foi encontrado em sua propriedade com 72% do corpo queimados e a polícia suspeita que ele estava na aeronave no momento da queda.
Armôa afirmou que o juiz da primeira sentença deixou-se levar pela emoção já que é da mesma cidade da vítima. No entanto, conforme Armoa, ninguém reconheceu o empresário com o seqüestrador e não há provas de que o avião tenha sido derrubado. Outra dúvida é sobre a ocultação de cadáver, como o fazendeiro estava em estado grave de saúde, a defesa alega que ele não tinha condições de comandar o sepultamento do piloto.
Campuzano ficou meses internado na Santa Casa de Campo Grande e em abril de 2004 foi transferido para o presídio de Lucélia, em São Paulo. A previsão do advogado é que ele seja liberado em dois dias.

Envie seu Comentário
Os comentários feitos no Cassilândia News são moderados. Antes de escrever, observe as regras e seja criterioso ao expressar sua opinião. Não serão publicados comentários nas seguintes situações:

1. Sem o remetente identificado com nome, sobrenome e e-mail válido. Codinomes não serão aceitos.
2. Que não tenham relação clara com o conteúdo noticiado.
3. Que tenham teor calunioso, difamatório, injurioso, racista, de incitação à violência ou a qualquer ilegalidade.
4. Que tenham conteúdo que possa ser interpretado como de caráter preconceituoso ou discriminatório a pessoa ou grupo de pessoas.
5. Que contenham linguagem grosseira, obscena e/ou pornográfica.
6. Que transpareçam cunho comercial ou ainda que sejam pertencentes a correntes de qualquer espécie.
7. Que tenham característica de prática de spam.

O Cassilândia News não se responsabiliza pelos comentários dos internautas e se reserva o direito de, a qualquer tempo, e a seu exclusivo critério, retirar qualquer comentário que possa ser considerado contrário às regras definidas acima.
Restamcaracteres.
 
imagem transparente
Últimas notícias
Scroller Top
Segunda, 18 de Dezembro de 2017
Domingo, 17 de Dezembro de 2017
10:00
Receita do dia
Sábado, 16 de Dezembro de 2017
Scroller Bottom

  • Idalus Internet Solutions
  • TOP DataCenter e Internet
  • Disponível na AppStore
  • Disponível no Google Play
Rua Sebastião Leal, 845, CEP: 79.540-000, Cassilândia (MS)