Cassilândia, Sábado, 16 de Dezembro de 2017

Últimas Notícias

30/10/2013 08:15

Conceito Individual...Sentido Coletivo!

Rosildo Barcelos

Tem sido comum depararmo-nos com pequenos grupos de amigos, unidos de certa forma por liames com teor romântico, seguro e benigno para utilizar o narguilé, naguilê, nargue, hookah, shisha ou como preferir denominar.Certo é, que ele realmente se transforma no centro da atenções, quando as pessoas começam a ilusionarem e soltar fumaça pelo nariz, fazer anéis e bolinhas de fumaça.

Históricamente está no livro: Aventuras de Alice no País das Maravilhas" (1865), de Lewis Carrol, a personagem Lagarta Azul, sentada sobre um cogumelo, de braços cruzados, fumava tranqüilamente um longo narguilé, quando Alice a encontrou. Entre as palavras aqui e ali e entre uma tragada e outra, a Lagarta Azul, com voz lânguida e sonolenta, espreguiçando-se, conversava com Alice, de maneira calma e temperada.

Atualmente algumas variações nos componentes: fumo de limão com cachaça em lugar da água ou fumo de cappuccino e café gelado; ou ainda fumo de frutas (laranja, pêssego, limão e uva) com vinho ou espumante no lugar da água fazem a alegria dos jovens.OUtras variações já na forma de consumir, como por exemplo a “peruana” que consiste no ato de puxar uma uqantidade razoável de fumaça no nargue e soprar na boca do homem amado, que ao mesmo tempo suga a fumaça que você está soprando.

Na verdade o "narguilé" teve origem no Oriente,onde é largamente usado, e é um "cachimbo de água". Além desse nome, de origem árabe, também é chamado de hookah (na Índia e outros países que falam inglês), shisha ou goza (nos países do norte da África), e independente das variações de nome há diferenças regionais no formato e no funcionamento, mas o princípio comum é o fato de a fumaça passar pela água antes de chegar ao fumante. Uma das versões é a de que o narguilé teria sido inventado na Índia do século XVII, pelo médico Hakim Abul Fath, como um método para retirar as impurezas da fumaça. O funcionamento desse cachimbo é bem simples: Ao aspirar o ar pela mangueira, o ar aquecido pelo carvão passa pelo tabaco, produzindo a fumaça que passa pela água onde é resfriada e segue pela mangueira até ser aspirada pelo usuário e aparenta nas condições que está sendo utilizado no Brasil as característica de serenidade e hospitalidade.

O alerta a ser feito é que o cachimbo produz as mesmas substâncias tóxicas do cigarro e torna-se ainda mais perigoso por conta do compartilhamento (costuma ser fumado em grupo) e das substâncias liberadas na queima do carvão. Sendo compartilhado, existe o risco de se contrair doenças infectocontagiosas, como herpes e hepatite C, por exemplo. Não obstante,como o segundo derivado de tabaco mais consumido entre os jovens, o narguilé pode levar ao câncer, enfarte, aneurisma e doenças respiratórias, além de ser considerado uma porta de entrada para o cigarro, já que tem a mesma capacidade de dependência química.

A Câmara de Campo Grande,capital do estado, aprovou esta semana, por unanimidade, o projeto de lei que institui campanha permanente de orientação sobre os malefícios do uso de cachimbo do tipo "narguilé" na cidade. A proposta, foi apresentada pelo vereador Ayrton Araújo e tramitou em regime de urgência. Reitero que, apesar de ser mais atraente do que o cigarro comum, por apresentar sabor e odor mais agradáveis,e por unir grupos afins, ao seu redor, o "narguilé" pode ser ainda mais prejudicial à saúde do que o próprio fumo tradicional. É pra se pensar. A discussão está a mesa !

*Articulista

Envie seu Comentário
Os comentários feitos no Cassilândia News são moderados. Antes de escrever, observe as regras e seja criterioso ao expressar sua opinião. Não serão publicados comentários nas seguintes situações:

1. Sem o remetente identificado com nome, sobrenome e e-mail válido. Codinomes não serão aceitos.
2. Que não tenham relação clara com o conteúdo noticiado.
3. Que tenham teor calunioso, difamatório, injurioso, racista, de incitação à violência ou a qualquer ilegalidade.
4. Que tenham conteúdo que possa ser interpretado como de caráter preconceituoso ou discriminatório a pessoa ou grupo de pessoas.
5. Que contenham linguagem grosseira, obscena e/ou pornográfica.
6. Que transpareçam cunho comercial ou ainda que sejam pertencentes a correntes de qualquer espécie.
7. Que tenham característica de prática de spam.

O Cassilândia News não se responsabiliza pelos comentários dos internautas e se reserva o direito de, a qualquer tempo, e a seu exclusivo critério, retirar qualquer comentário que possa ser considerado contrário às regras definidas acima.
Restamcaracteres.
 
imagem transparente
Últimas notícias
Scroller Top
Sábado, 16 de Dezembro de 2017
Sexta, 15 de Dezembro de 2017
10:00
Receita do dia
Quinta, 14 de Dezembro de 2017
21:14
Loteria
Scroller Bottom

  • Idalus Internet Solutions
  • TOP DataCenter e Internet
  • Disponível na AppStore
  • Disponível no Google Play
Rua Sebastião Leal, 845, CEP: 79.540-000, Cassilândia (MS)