Cassilândia, Sexta-feira, 15 de Dezembro de 2017

Últimas Notícias

27/06/2008 20:40

Comunicado - Frigoríficos de MS não estão fechados

Fabiane Sato

Notícias de fechamento de frigoríficos situados em Mato Grosso do Sul, têm sido veiculadas nos últimos dias. Por razões administrativas, a única unidade que não está abatendo, no estado, é a do frigorífico Independência, em Campo Grande.

Tivemos o ajuste do salário mínimo do trabalhador rural, que teve um acréscimo de 12%, e também o aumento de preço de fertilizantes, que foi de cerca de 50%. Em 2003, o adubo 042020 custava R$960 a tonelada, hoje, o mesmo produto é cotado a R$1.460. Não podemos nos esquecer dos últimos quatro anos, quando o produtor operou no vermelho, com a arroba chegando a R$43,64 (à vista) em junho de 2006.

Neste momento, em que estamos nos recuperando, nos deparamos com essa situação de fechamento da indústria, a qual é vista, por nós produtores, como uma manobra especulativa.

Me smo quando a atividade pecuária está em baixa, não podemos “nos dar ao luxo” de deixar de lado nossa produção, fechar a propriedade e dar férias coletivas aos trabalhadores. Nesse caso correríamos o risco de ter nossas propriedades rurais consideradas improdutivas, por não atingirem o índice mínimo (de produtividade) estipulado pelo Incra, tornado-se passíveis de desapropriação pelo Governo Federal ou de invasões pelos movimentos sociais.

Os pecuaristas de Mato Grosso do Sul foram seriamente penalizados e continuam sendo alijados do processo produtivo. Além do período de “vacas magras”, quando fomos obrigados a vender parte de nossas matrizes, tivemos barreiras sanitárias e absorvemos prejuízos advindos com a ocorrência dos focos de aftosa em 2005 e 2006.

É notório que o abate de matrizes, nesses últimos quatro anos, prejudicou o rebanho de MS, provocando redução do número de animais no estado e causando dificuldades de reposição. Tudo isso refletiu na falta de animais para o abate. Os produtores não estão segu! rando o boi no pasto para aumentar o preço, como enfatizam algumas matérias. As perdas das matrizes foram as responsáveis pela atual escassez do rebanho.

Reconhecemos que os frigoríficos são peças fundamentais para a pecuária de corte, mas não é justificável tal manobra. Em plena entressafra, num período de recuperação da atividade para os produtores rurais, quando os preços dos alimentos e dos produtos agrícolas sinalizam aumento em todo o mundo, não é aceitável nos depararmos com preços negativos e com estratégias perniciosas como a publicação de matérias especulativas.



Autor: FAMASUL, Acrissul e Sindicatos Rurais

Envie seu Comentário
Os comentários feitos no Cassilândia News são moderados. Antes de escrever, observe as regras e seja criterioso ao expressar sua opinião. Não serão publicados comentários nas seguintes situações:

1. Sem o remetente identificado com nome, sobrenome e e-mail válido. Codinomes não serão aceitos.
2. Que não tenham relação clara com o conteúdo noticiado.
3. Que tenham teor calunioso, difamatório, injurioso, racista, de incitação à violência ou a qualquer ilegalidade.
4. Que tenham conteúdo que possa ser interpretado como de caráter preconceituoso ou discriminatório a pessoa ou grupo de pessoas.
5. Que contenham linguagem grosseira, obscena e/ou pornográfica.
6. Que transpareçam cunho comercial ou ainda que sejam pertencentes a correntes de qualquer espécie.
7. Que tenham característica de prática de spam.

O Cassilândia News não se responsabiliza pelos comentários dos internautas e se reserva o direito de, a qualquer tempo, e a seu exclusivo critério, retirar qualquer comentário que possa ser considerado contrário às regras definidas acima.
Restamcaracteres.
 
imagem transparente
Últimas notícias
Scroller Top
Sexta, 15 de Dezembro de 2017
10:00
Receita do dia
Quinta, 14 de Dezembro de 2017
21:14
Loteria
10:00
Receita do dia
Quarta, 13 de Dezembro de 2017
10:00
Receita do dia
Scroller Bottom

  • Idalus Internet Solutions
  • TOP DataCenter e Internet
  • Disponível na AppStore
  • Disponível no Google Play
Rua Sebastião Leal, 845, CEP: 79.540-000, Cassilândia (MS)