Cassilândia, Sexta-feira, 15 de Dezembro de 2017

Últimas Notícias

10/06/2016 09:00

Como posso saber se meu filho está desidratado?

Baby Center

A criança fica desidratada porque perdeu muito líquido e não está conseguindo repô-lo em quantidade suficiente. Isso acontece devido à febre, ao calor excessivo, aos vômitos ou à diarreia

Bebês e crianças pequenas ficam desidratados rápido, e a desidratação pode ser fatal se não tratada a tempo. Se você achar que seu filho está desidratado, leve-o ao médico ou ao pronto-socorro no mesmo dia.

Procure ajuda médica imediatamente se perceber que:

O bebê não molha a fralda há seis horas ou usou menos de seis fraldas nas últimas 24 horas.
A urina da criança está amarelo escuro.
O bebê não está brincando nem se movimentando como normalmente faz.
A moleira do bebê está funda.
A boca do bebê está seca demais.
Não saem lágrimas quando o bebê chora.

No hospital, o bebê será reidratado com soro na veia, e a recuperação costuma ser rápida.
O que fazer para evitar a desidratação?
Ofereça muito líquido ao bebê -- pode ser leite materno ou fórmula de leite em pó, se for o que ele costuma tomar. É raro bebês amamentados exclusivamente ao seio ficarem desidratados, mas, se seu filho tiver sinais de desidratação, ofereça o peito com frequência.

Se o motivo da desidratação for dor de garganta ou de ouvido, pergunte ao médico se pode usar um analgésico para aliviar o desconforto, a fim de que o bebê consiga mamar. Nos dias de calor, mantenha o bebê em lugares frescos e à sombra.

Caso seu filho esteja ficando desidratado porque está vomitando ou com diarreia, você pode dar a ele uma solução especial para reidratação (soro para hidratação oral), vendida nas farmácias, ou o soro caseiro.

Para fazer o soro caseiro, utilize uma colher específica conhecida como colher medida, distribuída gratuitamente nas Unidades Básicas de Saúde (Postos de Saúde) ou vendida em farmácias.

A "colher" na verdade é formada por um cabo com uma colher dosadora menor em uma extremidade e uma colher dosadora maior na outra. Misture 200 ml de água fervida, filtrada e esfriada, uma medida rasa de sal (medida menor) e duas medidas rasas de açúcar (medida maior).

É importante usar a colher dosadora corretamente para que solução fique equilibrada. O soro deve ter gosto de lágrima (não deixe a solução ficar salgada demais, porque o excesso de sal também é prejudicial).

Nos postos de saúde e farmácias também existe um preparado em pó, mais fácil de usar. Se puder, compre na farmácia a solução para reidratação.

Experimente o seguinte plano:

Quando o bebê tiver parado de vomitar, comece a dar pequenas quantidades de líquido (soro caseiro ou o que você tiver à mão) a cada meia hora. Procure dar líquidos frios ou gelados.
Depois de duas ou três doses, se ele não tiver vomitado, aumente a quantidade para 50 ml de solução para reidratação ou soro caseiro a cada meia hora.
Quando ele tiver conseguido segurar duas ou três doses no estômago sem vomitar, tente amamentar ou dar a fórmula de leite em pó (se for o que ele toma) diluída, cerca de 100 ml a cada três ou quatro horas.
Quando o bebê tiver passado mais que 12 horas sem vomitar, você pode ir retomando a alimentação normal, mas sempre caprichando nos líquidos. Comece com alimentos fáceis de digerir, como papinhas de arroz ou tubérculos como batata (pode ser potinho industrializado) ou frutas como maçã, banana-maçã e pêra.
Não dê remédios contra a náusea para seu filho, exceto por estrita recomendação médica. O remédio pode dar sono e fazer a criança ingerir menos líquidos do que deveria. Além disso, existe o perigo da superdosagem, que pode ser extremamente tóxica.

O que pode estar deixando meu filho desidratado?

Febre. A febre está entre as causas mais frequentes de desidratação. Quando fica com febre, o bebê transpira, e a água evapora da pele na tentativa de controlar a temperatura. Ele também pode respirar mais rápido, o que acelera a perda de líquido quando ele exala o ar.

Calor demais. O excesso de atividade num dia quente ou a exposição ao calor em ambientes fechados podem fazer seu filho transpirar demais e perder muito líquido.

Vômitos e diarreia. Se o bebê está com algum vírus ou bactéria que ataca o sistema digestivo, perde muito líquido na forma de diarréia, e também com os vômitos. Essa é a maneira mais comum de ficar desidratado, e pode acontecer bem rápido.

Rejeição a líquidos. A dor de garganta ou a dor de ouvido, além de doenças como estomatite e sapinho, que causam lesões na boca, podem fazer com que o bebê não consiga beber líquidos, o que pode levar à desidratação.

Envie seu Comentário
Os comentários feitos no Cassilândia News são moderados. Antes de escrever, observe as regras e seja criterioso ao expressar sua opinião. Não serão publicados comentários nas seguintes situações:

1. Sem o remetente identificado com nome, sobrenome e e-mail válido. Codinomes não serão aceitos.
2. Que não tenham relação clara com o conteúdo noticiado.
3. Que tenham teor calunioso, difamatório, injurioso, racista, de incitação à violência ou a qualquer ilegalidade.
4. Que tenham conteúdo que possa ser interpretado como de caráter preconceituoso ou discriminatório a pessoa ou grupo de pessoas.
5. Que contenham linguagem grosseira, obscena e/ou pornográfica.
6. Que transpareçam cunho comercial ou ainda que sejam pertencentes a correntes de qualquer espécie.
7. Que tenham característica de prática de spam.

O Cassilândia News não se responsabiliza pelos comentários dos internautas e se reserva o direito de, a qualquer tempo, e a seu exclusivo critério, retirar qualquer comentário que possa ser considerado contrário às regras definidas acima.
Restamcaracteres.
 
imagem transparente
Últimas notícias
Scroller Top
Sexta, 15 de Dezembro de 2017
10:00
Receita do dia
Quinta, 14 de Dezembro de 2017
21:14
Loteria
10:00
Receita do dia
Quarta, 13 de Dezembro de 2017
Scroller Bottom

  • Idalus Internet Solutions
  • TOP DataCenter e Internet
  • Disponível na AppStore
  • Disponível no Google Play
Rua Sebastião Leal, 845, CEP: 79.540-000, Cassilândia (MS)