Cassilândia, Segunda-feira, 05 de Dezembro de 2016

Últimas Notícias

31/08/2005 08:58

Comissão aprova PEC que muda regra para eleições

Agência Câmara

A Comissão de Constituição e Justiça e de Cidadania (CCJ) aprovou hoje a admissibilidade da Proposta de Emenda à Constituição (PEC) 133/03, do deputado Jaime Martins (PL-MG), que institui a eleição majoritária (o chamado voto distrital) para deputado federal e vereador, e mantém a eleição proporcional para os deputados estaduais. Agora, a Mesa da Câmara deverá designar uma comissão especial para analisar o mérito da proposta.
A PEC altera os artigos 45 e 29 da Constituição. O autor argumenta que o sistema eleitoral vigente tornou-se inadequado porque propicia o enfraquecimento dos partidos, pela facilidade com que, depois de eleitos, os candidatos mudam de agremiação política.

Distorções quase bizarras
Jaime Martins lembra que o atual sistema eleitoral foi criado em época diversa, "na qual os partidos eram de forte tradição e elevado poder". Ele sustenta que, com o aumento brutal do eleitorado, pelo crescimento da população e pela extensão do voto aos analfabetos e maiores de 16 anos, o quadro mudou.
"A conseqüência é que se criaram distorções que beiram a bizarria", afirma o autor da PEC. O deputado observa que o eleitor brasileiro, em geral, apoia mais o candidato do que o partido, sendo portanto recomendável que a eleição se faça pelo número de votos de cada candidato, desconsiderando a divisão de cadeiras por partidos.
Martins não explica, em sua justificativa, por que propõe o voto distrital apenas para aos deputados federais e vereadores, mantendo a eleição proporcional dos deputados estaduais.

Restrições ao mérito
O relator da PEC na CCJ, deputado Alexandre Cardoso (PSB-RJ), manifestou-se a favor da admissibilidade por não haver na proposta qualquer ameaça às chamadas cláusulas pétreas - a forma federativa de Estado; o voto direto, secreto, universal e periódico; a separação de Poderes; e os direitos e garantias individuais.
Todos os integrantes da CCJ apoiaram a admissibilidade, mas vários discordaram do mérito da proposta. Entre eles, o presidente da comissão, deputado Antonio Carlos Biscaia (PT-RJ), e os deputados Sérgio Miranda (PCdoB-MG), Mendes Ribeiro Filho (PMDB-RS), Inaldo Leitão (PL-PB) e Roberto Magalhães (PFL-PE).



Reportagem - Luiz Claudio Pinheiro
Edição - Francisco Brandão

Envie seu Comentário
Os comentários feitos no Cassilândia News são moderados. Antes de escrever, observe as regras e seja criterioso ao expressar sua opinião. Não serão publicados comentários nas seguintes situações:

1. Sem o remetente identificado com nome, sobrenome e e-mail válido. Codinomes não serão aceitos.
2. Que não tenham relação clara com o conteúdo noticiado.
3. Que tenham teor calunioso, difamatório, injurioso, racista, de incitação à violência ou a qualquer ilegalidade.
4. Que tenham conteúdo que possa ser interpretado como de caráter preconceituoso ou discriminatório a pessoa ou grupo de pessoas.
5. Que contenham linguagem grosseira, obscena e/ou pornográfica.
6. Que transpareçam cunho comercial ou ainda que sejam pertencentes a correntes de qualquer espécie.
7. Que tenham característica de prática de spam.

O Cassilândia News não se responsabiliza pelos comentários dos internautas e se reserva o direito de, a qualquer tempo, e a seu exclusivo critério, retirar qualquer comentário que possa ser considerado contrário às regras definidas acima.
Restamcaracteres.
 
Últimas notícias
Scroller Top
Segunda, 05 de Dezembro de 2016
13:15
Cassilândia
09:00
Maternidade
Domingo, 04 de Dezembro de 2016
Scroller Bottom

  • Idalus Internet Solutions
  • TOP DataCenter e Internet
  • Disponível na AppStore
  • Disponível no Google Play
Rua Sebastião Leal, 845, CEP: 79.540-000, Cassilândia (MS)