Cassilândia, Domingo, 26 de Maio de 2019

Últimas Notícias

07/04/2019 07:30

Com R$ 1 milhão em multas, prefeitos pedem anistia ao TCE

Correio do Estado

 

A Associação dos Municípios de Mato Grosso do Sul (Assomasul) vai encaminhar ao Tribunal de Contas do Estado (TCE-MS) pedido de anistia às multas aplicadas a gestores municipais por atrasos na entrega de documentos. De acordo com o presidente da instituição, Pedro Caravina, o pedido foi debatido em durante o seminário “Os municípios e as novas normativas do Tribunal de Contas do Estado de MS”, realizado nesta semana, e visa o perdão das dívidas em casos sem prejuízo ao erário.

“Quando se comete um erro, é normal que ele seja punido e que o gestor pague. Isso é uma coisa. Mas estes são casos, em sua maioria, de atraso na entrega de documentação ou na publicação em diário, que são aprovadas depois pelo TCE e que nem sempre é culpa do prefeito. Por exemplo, ocorre um atraso na remessa de documento ou na atualização do sistema de contratação de servidores. Isso não é o prefeito que faz. Mas a multa vem no CPF (Cadastro de Pessoa Física) dele”, disse.

As multas, informou Caravina, variam de 1 a 30 Uferms (Unidade Fiscal Estadual de Referência de Mato Grosso do Sul). “Só com uma multa, já são R$ 800 para o prefeito pagar. E são casos em que não há prejuízo ao erário, porque as contas estavam certas. Não teve prejuízo ou ilegalidade. Mas, tem prefeito que está com o CPF bloqueado por multas que são da prefeitura”, destacou.

Ainda segundo Caravina, a Assomasul realizou um levantamento com 16 prefeitos reeleitos em Mato Grosso do Sul. Juntos, os gestores somam o equivalente a R$ 1 milhão em multas do TCE-MS, sendo que 80% delas por atraso na entrega de documentos, o que corresponde a R$ 800 mil, aproximadamente. “Como demora tempo para análise dos processos, as multas dos novos gestores devem levar até dois anos para ser aplicadas”, explicou o presidente da instituição.

AVANÇOS

O pedido de anistia ainda será entregue oficialmente ao TCE. Porém, o encontro teve alguns avanços, na avaliação de Pedro Caravina. Um deles está na forma com que o prefeito será informado da multa. Pela proposta, o gestor receberá uma intimação pessoal. Além disso, gestores também terão prazo de justificativa em caso de multas por intempestividade, o que antes não era previsto. “Também avançamos na possibilidade de corresponsabilidade. A ideia é com que os chefes dos setores responsáveis respondam junto com o prefeito”, completou.

Envie seu Comentário
Os comentários feitos no Cassilândia News são moderados. Antes de escrever, observe as regras e seja criterioso ao expressar sua opinião. Não serão publicados comentários nas seguintes situações:

1. Sem o remetente identificado com nome, sobrenome e e-mail válido. Codinomes não serão aceitos.
2. Que não tenham relação clara com o conteúdo noticiado.
3. Que tenham teor calunioso, difamatório, injurioso, racista, de incitação à violência ou a qualquer ilegalidade.
4. Que tenham conteúdo que possa ser interpretado como de caráter preconceituoso ou discriminatório a pessoa ou grupo de pessoas.
5. Que contenham linguagem grosseira, obscena e/ou pornográfica.
6. Que transpareçam cunho comercial ou ainda que sejam pertencentes a correntes de qualquer espécie.
7. Que tenham característica de prática de spam.

O Cassilândia News não se responsabiliza pelos comentários dos internautas e se reserva o direito de, a qualquer tempo, e a seu exclusivo critério, retirar qualquer comentário que possa ser considerado contrário às regras definidas acima.
Restamcaracteres.
 
imagem transparente
Últimas notícias
Scroller Top
Domingo, 26 de Maio de 2019
10:00
Receita do Dia
Sábado, 25 de Maio de 2019
11:34
Cassilândia
10:00
Receita do Dia
Scroller Bottom

  • Idalus Internet Solutions
  • TOP DataCenter e Internet
  • Disponível na AppStore
  • Disponível no Google Play
Rua Sebastião Leal, 845, CEP: 79.540-000, Cassilândia (MS)