Cassilândia, Segunda-feira, 18 de Dezembro de 2017

Últimas Notícias

05/09/2015 16:30

Com recursos judiciais, Governo pode ter folga de caixa de R$ 160 milhões

Campo Grande News

Com a aplicação da Lei Complementar 201, sancionada nesta sexta-feira, que permite ao Governo do Estado utilizar 70% do saldo dos depósitos judiciais disponível nesta data, o governador Reinaldo Azambuja terá pelo menos até dezembro uma folga de caixa mensal de R$ 160 milhões apenas com o pagamento da dívida com a União e o passivo previdenciário, sem computar o pagamento dos precatórios (dívidas do Estado reconhecidas pela Justiça).

Parte desta economia pode garantir o pagamento do décimo dos servidores em dezembro, que vai exigir o desembolso de aproximadamente R$ 360 milhões. Nos últimos dois meses, o governo teve de negociar com a Secretaria do Tesouro Nacional (STN) o adiamento por 10 dias do pagamento da prestação de R$ 82 milhões da dívida, para conseguir quitar a folha do funcionalismo no dia 1º.

Há uma estimativa de que o saldo atual dos depósitos judiciais que estão dependendo de decisões do Poder Judiciário de Mato Grosso do Sul para serem pagos aos beneficiários somam R$ 1 bilhão, o que leva ao cálculo da possibilidade de o Executivo emprestar o R$ 700 milhões. Este recurso é suficiente para aliviar as contas do pagamento da dívida fundada e do déficit previdenciário por quatro meses.

O saldo remanescente dos depósitos judiciais, R$ 300 milhões, formará um fundo de reserva que garantirá o pagamento imediato daqueles que tiverem o direito reconhecido pela Justiça. Caso o saldo disponível esteja abaixo dos 30% apurados na data de sanção da lei,caberá ao Governo recompor o caixa em 48 horas,sob pena de seqüestro dos recursos que tiver disponível nas suas contas bancárias.

Estes recursos que o Governo terá acesso agora serão restituídos a partir de 2020, em 120 parcelas mensais até 2030, corrigidas pela remuneração dos investidores em caderneta de poupança e mais a taxa de juros básicos(Selic) fixada pelo Banco Central. Em caso de inadimplência de qualquer parcela por parte do Executivo, o Judiciário estará autorizar fazer o bloqueio do valor das prestações nas contas do Governo

Ao longo dos próximos cincos anos o Executivo poderá contar com novos aportes de recursos dos depósitos judiciais, se o fundo de reserva dos depósitos judiciais exceder os 30% previstos na lei, mas para isto será necessário uma legislação específica.

Hoje o Executivo e os demais (Judiciário,Legislativo e Ministério Público) arcam com um repasse extra de R$ 80 milhões (além da contribuição patronal de 20%) para garantir o pagamento de 20.426 aposentados e 4.152 pensionistas da Agência de Previdência Social de Mato Grosso do Sul. A folha de pagamento dos inativos soma R$ 126 milhões e a receita com as contribuições (relativas aos servidores que entraram no Governo antes de 2012),fica em torno de R$ 46 milhões.

Com a adoção do sistema de segregação da massa de segurados, a partir de junho de 2012, todas as contribuições (que somam uma receita mensal de R$ 56 milhões) dos funcionários concursados convocados a partir desta data, não pode ser usado para o custeio das atuais aposentadorias e pensões. Formam uma poupança do fundo do plano previdenciário que vai ganhar as estes funcionários suas aposentadorias a partir de 2030 a 2035, quando completarem 35 anos de contribuição.

Envie seu Comentário
Os comentários feitos no Cassilândia News são moderados. Antes de escrever, observe as regras e seja criterioso ao expressar sua opinião. Não serão publicados comentários nas seguintes situações:

1. Sem o remetente identificado com nome, sobrenome e e-mail válido. Codinomes não serão aceitos.
2. Que não tenham relação clara com o conteúdo noticiado.
3. Que tenham teor calunioso, difamatório, injurioso, racista, de incitação à violência ou a qualquer ilegalidade.
4. Que tenham conteúdo que possa ser interpretado como de caráter preconceituoso ou discriminatório a pessoa ou grupo de pessoas.
5. Que contenham linguagem grosseira, obscena e/ou pornográfica.
6. Que transpareçam cunho comercial ou ainda que sejam pertencentes a correntes de qualquer espécie.
7. Que tenham característica de prática de spam.

O Cassilândia News não se responsabiliza pelos comentários dos internautas e se reserva o direito de, a qualquer tempo, e a seu exclusivo critério, retirar qualquer comentário que possa ser considerado contrário às regras definidas acima.
Restamcaracteres.
 
imagem transparente
Últimas notícias
Scroller Top
Segunda, 18 de Dezembro de 2017
Domingo, 17 de Dezembro de 2017
10:00
Receita do dia
Sábado, 16 de Dezembro de 2017
Sexta, 15 de Dezembro de 2017
Scroller Bottom

  • Idalus Internet Solutions
  • TOP DataCenter e Internet
  • Disponível na AppStore
  • Disponível no Google Play
Rua Sebastião Leal, 845, CEP: 79.540-000, Cassilândia (MS)