Cassilândia, Sexta-feira, 25 de Maio de 2018

Últimas Notícias

05/09/2015 16:30

Com recursos judiciais, Governo pode ter folga de caixa de R$ 160 milhões

Campo Grande News

Com a aplicação da Lei Complementar 201, sancionada nesta sexta-feira, que permite ao Governo do Estado utilizar 70% do saldo dos depósitos judiciais disponível nesta data, o governador Reinaldo Azambuja terá pelo menos até dezembro uma folga de caixa mensal de R$ 160 milhões apenas com o pagamento da dívida com a União e o passivo previdenciário, sem computar o pagamento dos precatórios (dívidas do Estado reconhecidas pela Justiça).

Parte desta economia pode garantir o pagamento do décimo dos servidores em dezembro, que vai exigir o desembolso de aproximadamente R$ 360 milhões. Nos últimos dois meses, o governo teve de negociar com a Secretaria do Tesouro Nacional (STN) o adiamento por 10 dias do pagamento da prestação de R$ 82 milhões da dívida, para conseguir quitar a folha do funcionalismo no dia 1º.

Há uma estimativa de que o saldo atual dos depósitos judiciais que estão dependendo de decisões do Poder Judiciário de Mato Grosso do Sul para serem pagos aos beneficiários somam R$ 1 bilhão, o que leva ao cálculo da possibilidade de o Executivo emprestar o R$ 700 milhões. Este recurso é suficiente para aliviar as contas do pagamento da dívida fundada e do déficit previdenciário por quatro meses.

O saldo remanescente dos depósitos judiciais, R$ 300 milhões, formará um fundo de reserva que garantirá o pagamento imediato daqueles que tiverem o direito reconhecido pela Justiça. Caso o saldo disponível esteja abaixo dos 30% apurados na data de sanção da lei,caberá ao Governo recompor o caixa em 48 horas,sob pena de seqüestro dos recursos que tiver disponível nas suas contas bancárias.

Estes recursos que o Governo terá acesso agora serão restituídos a partir de 2020, em 120 parcelas mensais até 2030, corrigidas pela remuneração dos investidores em caderneta de poupança e mais a taxa de juros básicos(Selic) fixada pelo Banco Central. Em caso de inadimplência de qualquer parcela por parte do Executivo, o Judiciário estará autorizar fazer o bloqueio do valor das prestações nas contas do Governo

Ao longo dos próximos cincos anos o Executivo poderá contar com novos aportes de recursos dos depósitos judiciais, se o fundo de reserva dos depósitos judiciais exceder os 30% previstos na lei, mas para isto será necessário uma legislação específica.

Hoje o Executivo e os demais (Judiciário,Legislativo e Ministério Público) arcam com um repasse extra de R$ 80 milhões (além da contribuição patronal de 20%) para garantir o pagamento de 20.426 aposentados e 4.152 pensionistas da Agência de Previdência Social de Mato Grosso do Sul. A folha de pagamento dos inativos soma R$ 126 milhões e a receita com as contribuições (relativas aos servidores que entraram no Governo antes de 2012),fica em torno de R$ 46 milhões.

Com a adoção do sistema de segregação da massa de segurados, a partir de junho de 2012, todas as contribuições (que somam uma receita mensal de R$ 56 milhões) dos funcionários concursados convocados a partir desta data, não pode ser usado para o custeio das atuais aposentadorias e pensões. Formam uma poupança do fundo do plano previdenciário que vai ganhar as estes funcionários suas aposentadorias a partir de 2030 a 2035, quando completarem 35 anos de contribuição.

Envie seu Comentário
Os comentários feitos no Cassilândia News são moderados. Antes de escrever, observe as regras e seja criterioso ao expressar sua opinião. Não serão publicados comentários nas seguintes situações:

1. Sem o remetente identificado com nome, sobrenome e e-mail válido. Codinomes não serão aceitos.
2. Que não tenham relação clara com o conteúdo noticiado.
3. Que tenham teor calunioso, difamatório, injurioso, racista, de incitação à violência ou a qualquer ilegalidade.
4. Que tenham conteúdo que possa ser interpretado como de caráter preconceituoso ou discriminatório a pessoa ou grupo de pessoas.
5. Que contenham linguagem grosseira, obscena e/ou pornográfica.
6. Que transpareçam cunho comercial ou ainda que sejam pertencentes a correntes de qualquer espécie.
7. Que tenham característica de prática de spam.

O Cassilândia News não se responsabiliza pelos comentários dos internautas e se reserva o direito de, a qualquer tempo, e a seu exclusivo critério, retirar qualquer comentário que possa ser considerado contrário às regras definidas acima.
Restamcaracteres.
 
imagem transparente
Últimas notícias
Scroller Top
Sexta, 25 de Maio de 2018
10:00
Receita do dia
Quinta, 24 de Maio de 2018
10:00
Receita do dia
Quarta, 23 de Maio de 2018
Scroller Bottom

  • Idalus Internet Solutions
  • TOP DataCenter e Internet
  • Disponível na AppStore
  • Disponível no Google Play
Rua Sebastião Leal, 845, CEP: 79.540-000, Cassilândia (MS)