Cassilândia, Quinta-feira, 14 de Dezembro de 2017

Últimas Notícias

18/04/2016 10:45

Com previsão de volta ao Senado, Delcídio confirma 'sim' contra Dilma

Campo Grande News

Com a previsão de voltar ao Senado ainda nesta semana, Delcídio do Amaral (sem partido-MS) diz que votará 'sim' pelo impeachment da presidente Dilma Rousseff (PT). Aprovado pelos deputados no domingo (17), o processo segue para análise dos senadores, onde deve ser lido e uma comissão montada na terça-feira (19).

Próximo de Dilma até a sua prisão, em novembro passado, enquanto era líder do governo no parlamento, Delcídio revelou uma série de informações em sua delação premiada que implicam a presidente e o ex-presidente Lula (PT) nas tentativas de atrapalhar a Lava Jato, operação que investiga a corrupção na Petrobras. As declarações dele foram determinantes para a abertura do processo, embora os fatos mencionados não foram incluídos no pedido de afastamento.

O senador não foi encontrado, mas a assessoria de comunicação dele confirmou o voto de Delcídio pelo impeachment. Vence, na terça-feira (19), mais uma licença médica do parlamentar, mas ainda não foi confirmado se ele já retorna ao Senado ou renova o afastamento por mais dias.

No parlamento, o senador enfrenta um processo de cassação de mandato. Delcídio do Amaral foi preso sob acusação de tentar obstruir as investigações da Operação Lava Jato. Ele ofereceu R$ 50 mil por mês e um plano de fuga para que o ex-diretor da Petrobras Nestor Cerveró não fechasse acordo de colaboração com o Ministério Público. O filho de Cerveró gravou a conversa e entregou o áudio à Justiça, o que resultou na prisão em flagrante do senador. O senador ficou preso por quase três meses e teria fechado acordo dias antes de ser liberado. A partir daí, uma série de escândalos foram divulgados.

No Senado – O processo de afastamento deve chegar no Senado ainda nesta segunda-feira (18) e lido na terça-feira (19). Lá, os parlamentares terão de abrir nova comissão, eleger membros, além do relator e presidente. Depois, eles analisarão o conteúdo e decidirão por maioria simples pela aceitação ou não do processo.

Se aceitarem, Dilma é afastada por 180 dias, se rejeitado, a situação é arquivada. Neste período, em caso de admissibilidade, os senadores farão colherão possíveis provas e documentos, e a presidente se defenderá. No fim, acontecerá um julgamento em conjunto com o presidente do STF. Uma vez aprovando o impeachment, a presidente é destituída definitivamente e o vice-presidente da República, Michel Temer (PMDB) assume de vez o comando do País. Na Câmara, o afastamento foi aprovado por 367 votos a favor contra 137 “não”.

Envie seu Comentário
Os comentários feitos no Cassilândia News são moderados. Antes de escrever, observe as regras e seja criterioso ao expressar sua opinião. Não serão publicados comentários nas seguintes situações:

1. Sem o remetente identificado com nome, sobrenome e e-mail válido. Codinomes não serão aceitos.
2. Que não tenham relação clara com o conteúdo noticiado.
3. Que tenham teor calunioso, difamatório, injurioso, racista, de incitação à violência ou a qualquer ilegalidade.
4. Que tenham conteúdo que possa ser interpretado como de caráter preconceituoso ou discriminatório a pessoa ou grupo de pessoas.
5. Que contenham linguagem grosseira, obscena e/ou pornográfica.
6. Que transpareçam cunho comercial ou ainda que sejam pertencentes a correntes de qualquer espécie.
7. Que tenham característica de prática de spam.

O Cassilândia News não se responsabiliza pelos comentários dos internautas e se reserva o direito de, a qualquer tempo, e a seu exclusivo critério, retirar qualquer comentário que possa ser considerado contrário às regras definidas acima.
Restamcaracteres.
 
imagem transparente
Últimas notícias
Scroller Top
Quinta, 14 de Dezembro de 2017
10:00
Receita do dia
Quarta, 13 de Dezembro de 2017
10:00
Receita do dia
Terça, 12 de Dezembro de 2017
20:48
Loteria
Scroller Bottom

  • Idalus Internet Solutions
  • TOP DataCenter e Internet
  • Disponível na AppStore
  • Disponível no Google Play
Rua Sebastião Leal, 845, CEP: 79.540-000, Cassilândia (MS)