Cassilândia, Sábado, 10 de Dezembro de 2016

Últimas Notícias

25/05/2013 15:00

Com faixas, médicos e estudantes protestam contra vinda dos cubanos

Campo Grande News/ Evelyn Souza e Viviane Oliveira

Médicos e acadêmicos de medicina foram às ruas na manhã deste sábado (25) protestar contra anúncio do governo federal, que estuda trazer médicos da Cuba para atuarem nas cidades de interior, de todo país. A medida visa suprir a falta de profissionais.

Segundo os manifestantes, seis mil médicos devem vir ao Brasil, sem realizarem o Revalida, uma prova técnica de conhecimentos médicos para estrangeiros.

A concentração foi às 8h da manhã na praça do Rádio Clube Campo e reuniu cerca de 100 pessoas. Os manifestantes estavam com rostos pintados, faixas, tambores e panfletos. Eles percorreram a avenida Afonso Pena, rua 14 de julho e a rua Barão do Rio Branco e em seguida, retornaram para a praça.

Segundo o presidente da associação dos médicos de Mato Grosso do Sul, Fábio Magalhães, a prova do Revalida é o principal tema da discussão. Segundo ele, a categoria é totalmente contra o tipo de política pública que o governo federal pretende adotar.

A questão não é a falta de médicos no interior, mas sim a falta de condição de trabalho. O médico que vai para o interior trabalha 24h e coloca em risco o registro do Conselho Regional de Medicina. “Muitas vezes os salários são bons, mas os médicos não têm as mínimas condições e se acontecer alguma coisa, terá que se responsabilizar”, diz o presidente.

Acadêmica do 4º ano do curso de medicina da universidade Anhanguera-Uniderp, Jheth Jeanne Mundin, de 25 anos, conta que a maioria das pessoas que foram abordadas durante o manifesto, se mostraram a favor do protesto. “Muita gente não sabia porque falta divulgação”, completa.

Já o estudante de medicina, Paulo Zanin, de 22 anos diz que a prova Revalida não é difícil, mas que muitos médicos de foram do país, não passam. “ Cerca de 97% dos acadêmicos formados em outros países reprovam. Se eles virem para cá sem fazer essa prova, que é especifica, quem vai garantir que eles realmente tem conhecimento da área?”, questionou.

Com faixas, médicos e estudantes protestam contra vinda dos cubanos
Envie seu Comentário
Os comentários feitos no Cassilândia News são moderados. Antes de escrever, observe as regras e seja criterioso ao expressar sua opinião. Não serão publicados comentários nas seguintes situações:

1. Sem o remetente identificado com nome, sobrenome e e-mail válido. Codinomes não serão aceitos.
2. Que não tenham relação clara com o conteúdo noticiado.
3. Que tenham teor calunioso, difamatório, injurioso, racista, de incitação à violência ou a qualquer ilegalidade.
4. Que tenham conteúdo que possa ser interpretado como de caráter preconceituoso ou discriminatório a pessoa ou grupo de pessoas.
5. Que contenham linguagem grosseira, obscena e/ou pornográfica.
6. Que transpareçam cunho comercial ou ainda que sejam pertencentes a correntes de qualquer espécie.
7. Que tenham característica de prática de spam.

O Cassilândia News não se responsabiliza pelos comentários dos internautas e se reserva o direito de, a qualquer tempo, e a seu exclusivo critério, retirar qualquer comentário que possa ser considerado contrário às regras definidas acima.
Restamcaracteres.
 
Últimas notícias
Scroller Top
Sábado, 10 de Dezembro de 2016
10:00
Receita do dia
Sexta, 09 de Dezembro de 2016
Scroller Bottom

  • Idalus Internet Solutions
  • TOP DataCenter e Internet
  • Disponível na AppStore
  • Disponível no Google Play
Rua Sebastião Leal, 845, CEP: 79.540-000, Cassilândia (MS)