Cassilândia, Sábado, 16 de Dezembro de 2017

Últimas Notícias

09/04/2016 16:30

Com doenças comuns no outono, especialistas indicam quando procurar um médico

Saúde Plena

Febre alta, dor no corpo e dor de cabeça são sintomas comuns às doenças que circulam neste outono, mas precisam ser observados com atenção também pelos pacientes para que o tratamento seja feito em tempo hábil e não haja complicações que levem ao óbito. Entre as enfermidades que mais exigem cuidados, estão a gripe e dengue, que já mataram dezenas de pessoas neste ano em Minas Gerais. Enquanto a gripe causada pelo vírus H1N1 demanda tratamento específico, que precisa ser iniciado nas primeiras 48 horas, a evolução dos sintomas da dengue precisa ser observada pelo paciente para evitar o agravamento da doença.

Segundo balanço da Secretaria de Estado de Saúde (SES-MG), divulgado ontem, 41 óbitos por dengue já foram registrados neste ano e sete pessoas morreram por síndrome respiratória aguda grave por influenza, incluindo o H1N1, neste ano. Em Belo Horizonte, o número de casos confirmados de dengue saltou 22%, passando de 20.542 para 25.076 em uma semana, com 13 óbitos registrados. Também preocupa o surgimento de novas doenças como zika e chikungunya, que, embora tenham menos potencial de complicações, fazem crescer corrida aos postos de saúde e hospitais. Só em relação à dengue, a demanda por atendimento em Unidades de Pronto Atendimento (UPAs) e Centros de Saúde tiveram aumento de 60%.

Mas quando procurar atendimento médico? O infectologista e diretor da Sociedade Mineira de Infectologia, Antônio Toledo, alerta que a procura por serviços de saúde nos casos de gripe e dengue, que têm maior potencial de complicação, deve ocorrer quando forem observados sintomas como febre alta acima de 38,5 graus associada a falta de ar, tosse persistente com catarro amarelo ou desidratação, que pode ser observada pela sede, urina concentrada e em pequena quantidade, no caso da dengue. Outro cuidado importante, segundo ele, é não fazer uso de anti-inflamatórios para dor e febre, a não ser que seja indicado pelo médico.

Segundo o médico Breno Figueiredo Gomes, coordenador da Clínica Médica do Mater Dei Contorno, o grande desafio da gripe e da dengue, que circulam ao mesmo tempo em Belo Horizonte, são os sintomas parecidos e que neste momento é “melhor pecar pelo excesso” e sempre procurar um médico para que seja feita a avaliação adequada. “Não dá para banalizar nenhum quadro infeccioso, que pode ter piora repentina com risco de morte”, considera, ao lembrar os quadros de gripe que começam a aparecer no pronto-socorro e os casos suspeitos de dengue, que correspondem a 50% dos atendimentos feitos pela clínica médica.

O clínico geral do Comitê de Especialidades da Unimed-BH, Luiz Rogério Gomes Aranha, pondera, no entanto, quanto aos sintomas de dengue clássica, como febre, dor no corpo e dor de cabeça leve, podem ser observados pelo próprio paciente em casa, desde que ele permaneça em repouso e fazendo hidratação adequada com ingestão de dois a três litros de água por dia e uso de analgésicos. “De forma geral é preciso ter bom senso. Uma pessoa idosa com quadro de febre alta e que não consegue ingerir líquidos em casa, por exemplo, deve procurar um médico”, diz.

Já para pacientes com suspeita de infecção pela gripe H1N1, a principal recomendação é para buscar orientação médica no mais tardar em 48 horas, já que o tratamento recomendado deve ser iniciado em até dois dias depois do início dos sintomas, esclarece a médica e professora da Faculdade Ipemed de Ciências Médicas, Lilian Morillo. “Idosos, crianças, gestantes e pacientes imunodeprimidos devem ter mais cuidados. Recordando que o ambiente hospitalar é um dos principais focos de contágio e, assim sendo, é importante usar máscaras para frequentar estes ambientes.”

Envie seu Comentário
Os comentários feitos no Cassilândia News são moderados. Antes de escrever, observe as regras e seja criterioso ao expressar sua opinião. Não serão publicados comentários nas seguintes situações:

1. Sem o remetente identificado com nome, sobrenome e e-mail válido. Codinomes não serão aceitos.
2. Que não tenham relação clara com o conteúdo noticiado.
3. Que tenham teor calunioso, difamatório, injurioso, racista, de incitação à violência ou a qualquer ilegalidade.
4. Que tenham conteúdo que possa ser interpretado como de caráter preconceituoso ou discriminatório a pessoa ou grupo de pessoas.
5. Que contenham linguagem grosseira, obscena e/ou pornográfica.
6. Que transpareçam cunho comercial ou ainda que sejam pertencentes a correntes de qualquer espécie.
7. Que tenham característica de prática de spam.

O Cassilândia News não se responsabiliza pelos comentários dos internautas e se reserva o direito de, a qualquer tempo, e a seu exclusivo critério, retirar qualquer comentário que possa ser considerado contrário às regras definidas acima.
Restamcaracteres.
 
imagem transparente
Últimas notícias
Scroller Top
Sábado, 16 de Dezembro de 2017
Sexta, 15 de Dezembro de 2017
10:00
Receita do dia
Quinta, 14 de Dezembro de 2017
21:14
Loteria
10:00
Receita do dia
Quarta, 13 de Dezembro de 2017
Scroller Bottom

  • Idalus Internet Solutions
  • TOP DataCenter e Internet
  • Disponível na AppStore
  • Disponível no Google Play
Rua Sebastião Leal, 845, CEP: 79.540-000, Cassilândia (MS)