Cassilândia, Quinta-feira, 08 de Dezembro de 2016

Últimas Notícias

05/01/2005 10:03

Cobrança de luz por amostragem pode acabar

Agência Câmara

O deputado Carlos Nader (PL-RJ) apresentou proposta (PL 4317/04) que acaba com a leitura por amostragem dos medidores de água, luz e gás, determinando o registro do exato valor constante do aparelho marcador de consumo. Segundo o parlamentar, o aumento das queixas dos consumidores quanto à amostragem exige maior rigor no controle dessa prática. "Atualmente, se o consumidor decide economizar, viajar ou encerrar temporariamente o serviço, pagará o mesmo valor dos meses anteriores", argumenta o deputado.

Novas regras
O projeto proíbe a cobrança de valores gerados pela coleta por amostragem em contas de serviços públicos de qualquer natureza, seja para consumidor residencial, estabelecimento social, comercial ou industrial. A empresa passa a ser responsável por eventual abuso cometido por seu funcionário a pretexto de não ter acesso ao aparelho marcador de consumo.
Ainda de acordo com a proposta, a empresa infratora será multada em 500 Ufirs ( ) por ocorrência. Na primeira reincidência, a multa será dobrada; e na segunda, triplicada. Para reaver seus direitos, o consumidor lesado só precisará encaminhar aos órgãos de defesa do consumidor uma cópia da conta irregular.

Perigos da amostragem
"A amostragem pela média trimestral é usada pelas prestadoras de serviços para facilitar seus serviços, isto é, para que a marcação do consumo e a atribuição do valor correspondente se torne mais rápida e mais favorável a elas, que passam a dispor de número mais reduzido de empregados destinados a essa tarefa", alerta o autor do projeto.
Segundo Carlos Nader, a atual situação deixa o consumidor à mercê do desserviço de certas empresas e ainda o submete ao pagamento de valores que não correspondem ao consumo realizado. Para ele, com a proibição da amostragem, as empresas terão de investir mais na qualidade do serviço e, especialmente, no atendimento aos consumidores.

Tramitação
O projeto, que tramita em caráter conclusivo, será analisado pelas comissões de Defesa do Consumidor; de Trabalho, de Administração e Serviço Público; e de Constituição e Justiça e de Cidadania, em caráter conclusivo.

Reportagem - Patrícia Araújo
Edição - Nira Foster

Envie seu Comentário
Os comentários feitos no Cassilândia News são moderados. Antes de escrever, observe as regras e seja criterioso ao expressar sua opinião. Não serão publicados comentários nas seguintes situações:

1. Sem o remetente identificado com nome, sobrenome e e-mail válido. Codinomes não serão aceitos.
2. Que não tenham relação clara com o conteúdo noticiado.
3. Que tenham teor calunioso, difamatório, injurioso, racista, de incitação à violência ou a qualquer ilegalidade.
4. Que tenham conteúdo que possa ser interpretado como de caráter preconceituoso ou discriminatório a pessoa ou grupo de pessoas.
5. Que contenham linguagem grosseira, obscena e/ou pornográfica.
6. Que transpareçam cunho comercial ou ainda que sejam pertencentes a correntes de qualquer espécie.
7. Que tenham característica de prática de spam.

O Cassilândia News não se responsabiliza pelos comentários dos internautas e se reserva o direito de, a qualquer tempo, e a seu exclusivo critério, retirar qualquer comentário que possa ser considerado contrário às regras definidas acima.
Restamcaracteres.
 
Últimas notícias
Scroller Top
Quarta, 07 de Dezembro de 2016
20:20
Loteria
10:00
Receita do dia
09:00
Maternidade
03:14
Loteria
Terça, 06 de Dezembro de 2016
10:00
Receita do Dia
09:00
Maternidade
Scroller Bottom

  • Idalus Internet Solutions
  • TOP DataCenter e Internet
  • Disponível na AppStore
  • Disponível no Google Play
Rua Sebastião Leal, 845, CEP: 79.540-000, Cassilândia (MS)