Cassilândia, Sexta-feira, 09 de Dezembro de 2016

Últimas Notícias

06/02/2009 14:48

CNJ quer esclarecimentos sobre prisão em conteiners

Conselho Nacional de Justiça - Assessoria de Comunicação

O Conselho Nacional de Justiça vai averiguar as denúncias veiculadas no Jornal Nacional, da Rede Globo de Televisão, de que presos estão sendo mantidos em conteiners no Espírito Santo. Hoje, o Conselho emitiu Nota à Imprensa informando que vai promover medidas necessárias junto às autoridades judiciárias do Estado. Veja abaixo, a íntegra da Nota:

MG

Nota à Imprensa

Em face das notícias relacionadas com a existência e utilização no Estado do Espírito Santo de “contêiners” para a acomodação e alojamento de presos, a Corregedoria Nacional de Justiça vai promover as medidas necessárias junto às autoridades judiciárias do Tribunal de Justiça do Espírito Santo e da Vara de Execuções Penais competente. Ao tomar conhecimento dos fatos, o presidente do CNJ e do Supremo Tribunal Federal, Ministro Gilmar Mendes, conversou com o Corregedor Nacional de Justiça, ministro Gilson Dipp, para tratar de medidas relacionadas à questão.

Em atenção às políticas públicas definidas pelo Conselho Nacional de Justiça, a Corregedoria vem acompanhando as questões relacionadas à administração da pena nos diferentes estados da federação. Além das inspeções realizadas junto a vários órgãos de controle mantidos pelos tribunais de justiça e Juízos de primeiro grau, a Corregedoria Nacional também está empenhada nos trabalhos de verificação e apuração da situação carcerária no país, no que tem partilhado com a administração pública federal e estadual os esforços para uma solução digna e duradoura.

Mutirões - Desde agosto do ano passado, o CNJ vem realizado mutirões carcerários como forma de assegurar a efetividade da Lei de Execuções Penais e da própria Constituição Federal. Realizados no Maranhão, Piauí, Pará e Rio de Janeiro, os mutirões resultaram na libertação de 1.350 presos, o que corresponde a quase três presídios de médio porte. Nos mutirões carcerários, grupos de juízes, Ministério Público, Defensoria Pública e servidores em cada Estado analisam processos a fim de proporcionar aos presos direitos que eventualmente não tenham sido concedidos por acúmulo de trabalho nas varas de execuções penais. Por exemplo, a progressão de regime, com a passagem do sistema fechado para semi-aberto ou do regime semi-aberto para aberto entre as alternativas previstas na legislação.







Envie seu Comentário
Os comentários feitos no Cassilândia News são moderados. Antes de escrever, observe as regras e seja criterioso ao expressar sua opinião. Não serão publicados comentários nas seguintes situações:

1. Sem o remetente identificado com nome, sobrenome e e-mail válido. Codinomes não serão aceitos.
2. Que não tenham relação clara com o conteúdo noticiado.
3. Que tenham teor calunioso, difamatório, injurioso, racista, de incitação à violência ou a qualquer ilegalidade.
4. Que tenham conteúdo que possa ser interpretado como de caráter preconceituoso ou discriminatório a pessoa ou grupo de pessoas.
5. Que contenham linguagem grosseira, obscena e/ou pornográfica.
6. Que transpareçam cunho comercial ou ainda que sejam pertencentes a correntes de qualquer espécie.
7. Que tenham característica de prática de spam.

O Cassilândia News não se responsabiliza pelos comentários dos internautas e se reserva o direito de, a qualquer tempo, e a seu exclusivo critério, retirar qualquer comentário que possa ser considerado contrário às regras definidas acima.
Restamcaracteres.
 
Últimas notícias
Scroller Top
Sexta, 09 de Dezembro de 2016
Quinta, 08 de Dezembro de 2016
10:00
Receita do dia
09:00
Maternidade
Scroller Bottom

  • Idalus Internet Solutions
  • TOP DataCenter e Internet
  • Disponível na AppStore
  • Disponível no Google Play
Rua Sebastião Leal, 845, CEP: 79.540-000, Cassilândia (MS)