Cassilândia, Quarta-feira, 13 de Dezembro de 2017

Últimas Notícias

12/12/2012 16:02

CMN aprova renegociação de dívidas de produtores de arroz

Mariana Branco, Agência Brasil

Brasília - O Conselho Monetário Nacional (CMN) aprovou hoje (12) a renegociação das dívidas dos produtores de arroz contratadas até 30 de junho de 2011. Os débitos poderão ser renegociados a juros de 5,5% ao ano e com prazo de pagamento de até dez anos em parcelas anuais. A primeira deverá ser quitada até maio de 2014. O refinanciamento dos débitos era uma reivindicação antiga dos rizicultores.

Entre os débitos que poderão ser renegociados estão as operações de Empréstimos do Governo Federal (EGF) da safra 2009/2010 e as dívidas da linha de crédito FAT Giro Rural. Para refinanciar os débitos nessas duas modalidades, os interessados devem procurar o banco credor e amortizar, no mínimo, 10% do saldo devedor.

Foi aprovado ainda o refinanciamento dos débitos das operações de custeio da safra 2011/2012, com cobertura parcial do Programa de Garantia da Atividade Agropecuária (Proagro) ou outro tipo de seguro agropecuário. Segundo o Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento, a medida específica atenderá produtores prejudicados pela estiagem.

De acordo com Renato Rocha, presidente da Federação das Associações de Arrozeiros do Rio Grande do Sul (Federarroz), a autorização da renegociação pelo CMN \\\"foi a medida mais importante dos últimos tempos para o setor arrozeiro\\\", mas pedirão a inclusão de outras demandas. Ele destacou que os rizicultores mantinham contato há dois anos com os ministérios da Agricultura e da Fazenda pedindo o refinanciamento.

\\\"Ao longo do tempo, o produtor vinha mais perdendo do que ganhando. O mercado ficou no vermelho ao longo de sete ou oito anos, principalmente pela crise de preços\\\", disse. Segundo Rocha, com a renegociação \\\"o produtor poderá enfim diluir a dívida sem sair do processo produtivo\\\".

Para 2013, a Federarroz prevê a venda das sacas do grão a um preço aproximado de R$ 30 para o primeiro semestre do ano e R$ 35 para o segundo, considerados bons. A produção brasileira de arroz atende principalmente ao mercado interno. O Brasil importa parte do que consome do grão de países como Argentina, Uruguai e Paraguai. De março a novembro deste ano, o país importou 800 mil toneladas de arroz e exportou 1,250 milhão.
Além das medidas relativas ao arroz, o CMN decidiu hoje prorrogar até 28 de março de 2013 a vigência do preço mínimo de R$ 10,10 por caixa de laranja da safra 2012. De acordo com o Ministério da Agricultura, a decisão atende demanda dos produtores de laranja que, em função de questões climáticas e logísticas, tiveram a safra estendida mais que o previsto.
Edição: Carolina Pimentel

Envie seu Comentário
Os comentários feitos no Cassilândia News são moderados. Antes de escrever, observe as regras e seja criterioso ao expressar sua opinião. Não serão publicados comentários nas seguintes situações:

1. Sem o remetente identificado com nome, sobrenome e e-mail válido. Codinomes não serão aceitos.
2. Que não tenham relação clara com o conteúdo noticiado.
3. Que tenham teor calunioso, difamatório, injurioso, racista, de incitação à violência ou a qualquer ilegalidade.
4. Que tenham conteúdo que possa ser interpretado como de caráter preconceituoso ou discriminatório a pessoa ou grupo de pessoas.
5. Que contenham linguagem grosseira, obscena e/ou pornográfica.
6. Que transpareçam cunho comercial ou ainda que sejam pertencentes a correntes de qualquer espécie.
7. Que tenham característica de prática de spam.

O Cassilândia News não se responsabiliza pelos comentários dos internautas e se reserva o direito de, a qualquer tempo, e a seu exclusivo critério, retirar qualquer comentário que possa ser considerado contrário às regras definidas acima.
Restamcaracteres.
 
imagem transparente
Últimas notícias
Scroller Top
Terça, 12 de Dezembro de 2017
20:48
Loteria
Segunda, 11 de Dezembro de 2017
20:42
Loteria
10:00
Receita do dia
Scroller Bottom

  • Idalus Internet Solutions
  • TOP DataCenter e Internet
  • Disponível na AppStore
  • Disponível no Google Play
Rua Sebastião Leal, 845, CEP: 79.540-000, Cassilândia (MS)