Cassilândia, Quarta-feira, 20 de Setembro de 2017

Últimas Notícias

31/08/2011 09:40

Cliente nunca tem razão, mas loja vive cheia na Capital

Campo Grande News/ Ângela Kempfer

Entre o burburinho de uma pequena multidão de mulheres, muitas com crianças no colo, o destaque de loja de roupas na avenida Calógeras é a proprietária, uma pessoa que de tão sincera mais parece uma personagem de novela.

A empresária Magda Murad não para de gritar e é sempre muito direta. Loja cheia, ao contrário do que parece, para ela é “um tormento”. “Vender para pobre é complicado, eles acham que R$ 10,00 é dinheiro”, reclama aos berros sem o menor constrangimento diante das clientes.

Ao conversar com ela a impressão é de que na loja, localizada entre a Barão do Rio Branco e Dom Aquino, cliente nunca tem razão e é um incomodo, uma antítese ao que prega todo marqueteiro famoso. “Estou já há quinze anos aqui me degradando”, comenta, lembrando que o pai tinha loja há 40 anos na Calógeras. “Mas era granfa. Depois quebrou e morreu”, diz.

A “turca”, como é chamada pelas clientes, tem planos para daqui dois anos. “Vou vender a loja e mudar para São Paulo, morar com minha filha que casou”, solta a gargalhada. “Cansei de tanta tormenta”, explica.

Na fila, as consumidoras já não se assustam com as ofensas, só dão risada, cheias de peças nos braços. E a mulher continua: “No Natal, me chamaram de p...”, protesta.

As vendedoras, com ar de assustadas, andam de um lado para o outro, sempre com os olhos arregalados. “Tem sempre alguém roubando”, justifica Dona Magda.

Para evitar o prejuízo, também há seguranças. São homens fortes, com cara fechada, em locais estratégicos e sobre patamares para ver tudo por cima.

A irmã também ajuda nas vendas e é ainda mais pitoresca. Ao se irritar com o falatório da mulherada avisa em tom áspero: “O santo vai azedar, a ciganona vai baixar aqui, porque hoje o sangue tá pesado”, avisa, também gritando.

Depois, ela mira em uma mulher e apontando para sacolinha que a cliente tem na mão faz o lembrete: “Você sabe que tem de pagar isso, né?!”

A consumidora vai para fila e ouve outra bronca, agora da Dona Magda, que fica o tempo todo no caixa. “Ei, fica quieta aí na fila porque você tá dando muito trabalho hoje. Tá bem doidona hoje”.

Constrangida, a cliente diz bem baixinho: “Eu só queria pagar”.

Sobre o motivo de loja sempre cheia, apesar dos pesares, a proprietária ensina: “Nosso lucro em cima das mercadorias é pequeno e por isso garantimos um preço bom e nosso cliente”.

Depois de tantos berros e desabafos, dona Magda abre o sorrisão para a equipe do Lado B e diz tchau, com direito a beijo jogado.

Envie seu Comentário
Os comentários feitos no Cassilândia News são moderados. Antes de escrever, observe as regras e seja criterioso ao expressar sua opinião. Não serão publicados comentários nas seguintes situações:

1. Sem o remetente identificado com nome, sobrenome e e-mail válido. Codinomes não serão aceitos.
2. Que não tenham relação clara com o conteúdo noticiado.
3. Que tenham teor calunioso, difamatório, injurioso, racista, de incitação à violência ou a qualquer ilegalidade.
4. Que tenham conteúdo que possa ser interpretado como de caráter preconceituoso ou discriminatório a pessoa ou grupo de pessoas.
5. Que contenham linguagem grosseira, obscena e/ou pornográfica.
6. Que transpareçam cunho comercial ou ainda que sejam pertencentes a correntes de qualquer espécie.
7. Que tenham característica de prática de spam.

O Cassilândia News não se responsabiliza pelos comentários dos internautas e se reserva o direito de, a qualquer tempo, e a seu exclusivo critério, retirar qualquer comentário que possa ser considerado contrário às regras definidas acima.
Restamcaracteres.
 
imagem transparente
Últimas notícias
Scroller Top
Quarta, 20 de Setembro de 2017
Terça, 19 de Setembro de 2017
10:00
Receita do dia
Segunda, 18 de Setembro de 2017
22:10
Loteria
Domingo, 17 de Setembro de 2017
10:00
Receita do dia
Scroller Bottom

  • Idalus Internet Solutions
  • TOP DataCenter e Internet
  • Disponível na AppStore
  • Disponível no Google Play
Rua Sebastião Leal, 845, CEP: 79.540-000, Cassilândia (MS)