Cassilândia, Sexta-feira, 15 de Dezembro de 2017

Últimas Notícias

10/08/2004 14:52

Cirurgia pode ser melhor do que tratamento clínico

Agência Notisa

O trauma ocular é uma das principais causas de cegueira em pacientes com menos de 20 anos de idade. Após um trauma, algumas pessoas podem desenvolver catarata, porém são poucos os que têm conhecimento disso. Por isso, Fernando Leal e Márcia Tartarella da Universidade Federal de São Paulo resolveram estudar a catarata pediátrica pós-trauma de 66 pacientes atendidos no serviço de Catarata Congênita de Escola Paulista de Medicina da universidade, no período de agosto de 1988 a dezembro de 2001.

O objetivo do estudo foi, segundo artigo publicado na edição de março/abril de 2004 dos Arquivos Brasileiros de Oftalmologia, analisar a catarata com relação ao tipo de trauma ocorrido, o tempo decorrido entre este e a cirurgia, correlacionando a melhora de acuidade visual com o tratamento realizado. Para tanto, foram coletados os dados relativos à idade, ao gênero, ao olho acometido, a data e tipo do trauma, ao tipo de cirurgia realizada, às complicações pós-operatórias, às acuidades visuais inicial e final e ao tempo de seguimento dos pacientes.

Segundo os pesquisadores, a maior parte dos pacientes era do sexo masculino e foi vítima do trauma em média aos cinco anos e dois meses, tendo sido submetida à cirurgia, no serviço, em média aos doze anos e oito meses. Um pouco mais da metade dos pacientes não foi submetida a qualquer tipo de cirurgia. Dos que foram, cerca de 35% tiveram algum tipo de complicação pós-operatória.

Fernando e Márcia constataram também que “o tratamento da catarata após o trauma em crianças apresentou resultados visuais satisfatórios, principalmente para os olhos submetidos ao tratamento cirúrgico quando comparados com os olhos submetidos ao tratamento clínico no serviço”. Por isso, eles ressaltam a importância do desenvolvimento de técnicas microcirúrgicas, que permitem evoluções maiores no tratamento de crianças com catarata pós-trauma.


Agência Notisa (jornalismo científico - scientific journalism)

Envie seu Comentário
Os comentários feitos no Cassilândia News são moderados. Antes de escrever, observe as regras e seja criterioso ao expressar sua opinião. Não serão publicados comentários nas seguintes situações:

1. Sem o remetente identificado com nome, sobrenome e e-mail válido. Codinomes não serão aceitos.
2. Que não tenham relação clara com o conteúdo noticiado.
3. Que tenham teor calunioso, difamatório, injurioso, racista, de incitação à violência ou a qualquer ilegalidade.
4. Que tenham conteúdo que possa ser interpretado como de caráter preconceituoso ou discriminatório a pessoa ou grupo de pessoas.
5. Que contenham linguagem grosseira, obscena e/ou pornográfica.
6. Que transpareçam cunho comercial ou ainda que sejam pertencentes a correntes de qualquer espécie.
7. Que tenham característica de prática de spam.

O Cassilândia News não se responsabiliza pelos comentários dos internautas e se reserva o direito de, a qualquer tempo, e a seu exclusivo critério, retirar qualquer comentário que possa ser considerado contrário às regras definidas acima.
Restamcaracteres.
 
imagem transparente
Últimas notícias
Scroller Top
Sexta, 15 de Dezembro de 2017
10:00
Receita do dia
Quinta, 14 de Dezembro de 2017
21:14
Loteria
10:00
Receita do dia
Quarta, 13 de Dezembro de 2017
10:00
Receita do dia
Terça, 12 de Dezembro de 2017
20:48
Loteria
Scroller Bottom

  • Idalus Internet Solutions
  • TOP DataCenter e Internet
  • Disponível na AppStore
  • Disponível no Google Play
Rua Sebastião Leal, 845, CEP: 79.540-000, Cassilândia (MS)