Cassilândia, Terça-feira, 19 de Junho de 2018

Últimas Notícias

19/02/2018 11:00

Cinco mitos e verdades da dor de cabeça sentida pelas mulheres

Gazeta Esportiva

Segundo pesquisa do IBOPE Inteligência, 95% dos internautas brasileiros declaram que a dor de cabeça afeta de alguma forma seu dia-a-dia. Luz excessiva, barulho e má alimentação podem ser alguns gatilhos e, no caso das mulheres, fatores hormonais, estresse e exaustão também contribuem para desencadear a dor. Mas por que isso acontece?

A Dra. Célia Roesler, diretora da Sociedade Brasileira de Cefaleia e vice-coordenadora do Departamento Científico de Cefaleia da Academia Brasileira de Neurologia, explica que “o estilo de vida está bastante relacionado, mas também o excesso de trabalho, falta de sono, jejum prolongado e cansaço são desencadeiam a dor de cabeça”.

Para debater melhor este contexto, a Dra. Célia e a nutricionista Marina Nogueira autora do blog ‘Não conto calorias’, trazem cinco mitos e verdades comuns sobre a dor de cabeça sentida pelas mulheres.

1- A dor de cabeça não se altera no período da TPM

MITO. A doutora alerta que a dor de cabeça pode piorar neste período, principalmente por conta da ovulação. “O período pré-menstrual é marcado pela oscilação hormonal e isso pode desencadear a cefaleia. Com a menarca (primeira menstruação), a primeira crise de dor de cabeça forte pode surgir e, de mesmo modo, com a menopausa, pode diminuir. Além desta fase, é importante citar que as gestantes também podem ter crises, sobretudo no primeiro trimestre da gravidez, mas elas podem melhorar a partir do segundo devido às oscilações hormonais. A mulher, em todas as fases de sua vida, precisa valorizar o bom andamento de seu estilo de vida para não se tornar vulnerável aos gatilhos”, complementa.

2- Dor de cabeça pode ser sinal de doenças graves

VERDADE. “A dor de cabeça já é um sinal de que algo no corpo não está bem. Algumas situações podem ser um sinal de doença grave, como: o incômodo que aparece pela primeira vez em pacientes com mais de 50 anos; quando a pessoa fala que é a pior dor que ela já teve; ou quando a dor muda o padrão e é desencadeada por espirro, tosse, evacuação ou outro esforço físico. Casos como esses devem ser avaliados o mais breve possível por um especialista, de forma a afastar problemas como tumores ou aneurismas”, explica a Dra. Célia.

3- As mulheres sentem dores de cabeça mais fortes que os homens

MITO. A Dra. Célia afirma que a enxaqueca é mais frequente nas mulheres devido às oscilações hormonais. No entanto, os homens também podem ter enxaqueca e outras dores de cabeça tão fortes quanto às mulheres. Por isso, os homens devem ter atenção aos fatores que predispõem às crises, como o jejum prolongado, sedentarismo, privação de sono e excesso de trabalho.

“Algumas atitudes podem evitar a dor de cabeça, tais como praticar exercícios regularmente, ter uma alimentação adequada. Uma dica é ter atenção no consumo de água que, se consumida em pouca quantidade, também se torna um grande gatilho para a dor. Importante também prestar atenção se a dor persiste. Nesse caso, a avaliação de um médico será fundamental”, comenta a Marina.

4- O autocuidado faz a diferença na prevenção da dor de cabeça

VERDADE. Não é preciso encarar a dor como uma inimiga, mas uma sinalização do organismo a favor da saúde como um pedido de cuidado. “A prevenção e alívio da dor estão atrelados na busca pelo respeito ao corpo, desenvolvendo um estilo de vida mais harmônico e saudável”, salienta Marina.

“Cada dor é única e deve ser prevenida e tratada corretamente. A recomendação médica deve ser sempre levada a sério e, a partir do momento em que a mulher passa a se conhecer melhor e entender os sinais de seu corpo, a valorização de um estilo de vida saudável torna sua rotina mais equilibrada”, afirma a Dra. Célia.

5- Ficar de jejum provoca dor de cabeça

VERDADE. “A hipoglicemia, ou seja, o baixo nível de açúcar no sangue, é um exemplo que pode desencadear dores de cabeça devido ao jejum prolongado, já que o cérebro necessita de glicose para o bom funcionamento”, esclarece a Dra. Célia.

Já a nutricionista Marina Nogueira explica que as mulheres, com frequência, se preocupam com a perda de peso e adotam dietas extremamente restritivas: “Quando isso acontece, o corpo sente falta do nutriente excluído, o que pode desencadear uma dor de cabeça. Adotar técnicas de jejum podem impactar o metabolismo e trazer resultados negativos”.

A especialista ressalta, ainda, que o mau funcionamento do intestino, ou seja, que não possui uma determinada regularidade pode ocasionar, como efeito colateral, dores de cabeça. “Para o melhor desempenho do intestino, uma dica é apostar nos produtos naturais e muita hidratação. Comer a cada três horas também pode auxiliar, mas isso varia muito de pessoa para pessoa. Uma alimentação saudável depende do conjunto de refeições e de alimentos que a pessoa consome, e não de um ou outros alimentos específicos”, conclui.

Principais achados da pesquisa:
95% dos internautas brasileiros declaram que a dor de cabeça afeta de alguma forma seu dia-a-dia;
48% das mulheres relatam alto nível de estresse (versus 43% dos homens), 44% delas praticam atividades físicas (versus 56% dos homens) e 12% dizem não dedicar tempo para si mesmas (versus 6% dos homens);
79% dos entrevistados dedicam pouco tempo para si mesmos e, no caso das mulheres, 12% dizem não dedicar nenhum tempo;
91% dos entrevistados usam medicamento para a dor de cabeça. A maioria (58%) também opta por relaxar, dormir e ficar sozinho para aliviar os sintomas;
Entre os alimentos mencionados como possíveis gatilhos para as dores de cabeça, 48% comentou sobre alimentos gordurosos;
Em uma pergunta de múltipla escolha, 95% teve algum impacto no cotidiano, sendo 70% no trabalho, 65% no estudo, 50% no sono, 50% na prática de atividades físicas, 49% com amigos e 39% no namoro.
Fonte: Debora Paris/Edelman

Envie seu Comentário
Os comentários feitos no Cassilândia News são moderados. Antes de escrever, observe as regras e seja criterioso ao expressar sua opinião. Não serão publicados comentários nas seguintes situações:

1. Sem o remetente identificado com nome, sobrenome e e-mail válido. Codinomes não serão aceitos.
2. Que não tenham relação clara com o conteúdo noticiado.
3. Que tenham teor calunioso, difamatório, injurioso, racista, de incitação à violência ou a qualquer ilegalidade.
4. Que tenham conteúdo que possa ser interpretado como de caráter preconceituoso ou discriminatório a pessoa ou grupo de pessoas.
5. Que contenham linguagem grosseira, obscena e/ou pornográfica.
6. Que transpareçam cunho comercial ou ainda que sejam pertencentes a correntes de qualquer espécie.
7. Que tenham característica de prática de spam.

O Cassilândia News não se responsabiliza pelos comentários dos internautas e se reserva o direito de, a qualquer tempo, e a seu exclusivo critério, retirar qualquer comentário que possa ser considerado contrário às regras definidas acima.
Restamcaracteres.
 
imagem transparente
Últimas notícias
Scroller Top
Segunda, 18 de Junho de 2018
Domingo, 17 de Junho de 2018
10:00
Receita do dia
09:00
Santo do dia
Scroller Bottom

  • Idalus Internet Solutions
  • TOP DataCenter e Internet
  • Disponível na AppStore
  • Disponível no Google Play
Rua Sebastião Leal, 845, CEP: 79.540-000, Cassilândia (MS)