Cassilândia, Sábado, 10 de Dezembro de 2016

Últimas Notícias

26/02/2004 15:41

Cientista brasileira recebe prêmio internacional

Agência Brasil

Pela segunda vez, uma brasileira está entre as cinco cientistas de todo o mundo escolhidas como ganhadoras do prêmio Prêmio L’Oreal-Unesco para Mulheres na Ciência. Trata-se de Lucia Mendonça Previato, professora do Instituto de Biofísica da Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ) e coordenadora da área de ciências biológicas e biomédicas da Fundação Carlos Chagas Filho de Amparo à Pesquisa do Rio de Janeiro (Faperj).

Lucia deve receber, no próximo dia 8, Dia Internacional da Mulher, o prêmio no valor de US$ 100 mil, por “seu sucesso no entendimento da bioquímica do Trypanosoma cruzi, causador da doença de Chagas, e sua dedicação à busca de tratamento e prevenção do mal”, conforme noticiado pela Faperj.

Esta é a sexta edição do prêmio, uma parceria entre a fabricante francesa de cosméticos L'Oréal e a Organização das Nações Unidas para a Educação, Ciência e Cultura (Unesco). O prêmio é entregue a cinco cientistas, uma de cada continente, e tem como objetivo destacar e estimular a contribuição das mulheres para a ciência. Este ano, a premiação destina-se a trabalhos inovadores em Ciências da Vida.

A outra ganhadora brasileira foi a geneticista Mayana Zatz, coordenadora do Centro de Estudos do Genoma Humana e pesquisadora do Instituto de Biociências da Universidade de São Paulo (USP), em 2001.

Lucia Mendonça Previato se dedica especialmente à glicobiologia, o estudo dos açúcares complexos que representam um papel fundamental na comunicação celular. A cientista e sua equipe decifraram o mecanismo da interação entre o T. cruzi, protozoário parasita causador do mal de Chagas em humanos, e as células hospedeiras humanas.

O parasita usa uma de suas proteínas para retirar um açúcar das células hospedeiras - o ácido siálico - e transferi-lo para uma glicoproteína da sua própria superfície. “A elucidação desse processo pode levar ao desenvolvimento de outros quimioterápicos capazes de inibir esse mecanismo de ação e que sejam menos tóxicos para o paciente”, dis Lucia. (Agência Fapesp)

Envie seu Comentário
Os comentários feitos no Cassilândia News são moderados. Antes de escrever, observe as regras e seja criterioso ao expressar sua opinião. Não serão publicados comentários nas seguintes situações:

1. Sem o remetente identificado com nome, sobrenome e e-mail válido. Codinomes não serão aceitos.
2. Que não tenham relação clara com o conteúdo noticiado.
3. Que tenham teor calunioso, difamatório, injurioso, racista, de incitação à violência ou a qualquer ilegalidade.
4. Que tenham conteúdo que possa ser interpretado como de caráter preconceituoso ou discriminatório a pessoa ou grupo de pessoas.
5. Que contenham linguagem grosseira, obscena e/ou pornográfica.
6. Que transpareçam cunho comercial ou ainda que sejam pertencentes a correntes de qualquer espécie.
7. Que tenham característica de prática de spam.

O Cassilândia News não se responsabiliza pelos comentários dos internautas e se reserva o direito de, a qualquer tempo, e a seu exclusivo critério, retirar qualquer comentário que possa ser considerado contrário às regras definidas acima.
Restamcaracteres.
 
Últimas notícias
Scroller Top
Sábado, 10 de Dezembro de 2016
10:00
Receita do dia
Sexta, 09 de Dezembro de 2016
Quinta, 08 de Dezembro de 2016
Scroller Bottom

  • Idalus Internet Solutions
  • TOP DataCenter e Internet
  • Disponível na AppStore
  • Disponível no Google Play
Rua Sebastião Leal, 845, CEP: 79.540-000, Cassilândia (MS)