Cassilândia, Domingo, 11 de Dezembro de 2016

Últimas Notícias

16/11/2007 08:58

Censo aponta ainda menos estudantes no ensino médio

Marta Ferreira - Campo Grande News

Publicados nesta quarta-feira no Diário Oficial da União, os resultados preliminares do Censo Escolar da Educação Básica 2007 indicam, em relação a Mato Grosso do Sul, um dado preocupante sobre a educação dos adolescentes: as matrículas no ensino médio caíram 4,6% em relação a 2006. Foram 81.794 matrículas neste ano, 3,9 mil a menos do que haviam sido em 2006.

Na contramão desse número, as matrículas no EJA (Ensino de Jovens e Adultos) cresceram, em 3,4%, aumentando de 71,3 mil para 73,7 mil, o que pode confirmar a tese de parte dos educadores de que muitos dos jovens podem estar preferindo o “caminho fácil” de concluir o antigo segundo grau através do EJA, que condensa as séries.

O dado sobre a redução de matrículados no ensino médico fica ainda mais preocupante se for comparado com os levantamentos do IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística) que, na mais recente Síntese dos Indicadores Sociais, divulgada em agosto, apontou que só 44% dos adolescentes sul-mato-grossenses tinham freqüência regular à escola, índice menor que a média nacional, de 47,1%.

Educação especial em baixa - Um outro aspecto negativo nos números preliminares do Censo Escolar 2007 é referente à educação especial, nível com a maior queda de matrículas, de 12,8%. No início do ano, entidades que oferecem esse tipo de serviço enfrentaram uma séria crise, com a troca de governo, quando a atual administração se negou a manter a cedência de professores. A pesquisa do Censo mostra que, coincidência ou não, as matrículas diminuíram de 717 no ano passado para 625 este ano.

Considerando todos os níveis da educação básica, Mato Grosso do Sul teve, em 2007 626.283 alunos matriculados, conforme o Censo Escolar, um número 1% maior do que o registrado em 2006. O maior crescimento percentual foi na Educação Profissional, de 162,3%, saltando de 615 para 1613 vagas. Em números objetivos, o maior ganho de alunos foi na Educação Infantil, com ampliação de 4.438 vagas, registrando um crescimento percentual de 3,9%.

Importância - A partir da publicação dos dados no Diário Oficial, as redes de educação em todo o País têm 30 dias para fazer as correções necessárias. Os dados do Censo Escolar são a base para programas do governo como Fundeb, Campanha Nacional do Livro Didático e Merenda Escolar. Por determinação legal, os dados consolidados devem ser publicados até o final do ano.

O período de preenchimento, definido inicialmente para junho, julho e agosto, foi prorrogado por 30 dias para possibilitar informações de escolas que tivessem dificuldade. Foi determinado o dia 30 de maio como data de referência, pois nessa data problemas como dupla matrícula e mudança de escola, comuns no início do ano letivo, já estão solucionados.

O Censo Escolar coleta anualmente informações sobre a educação básica, abrangendo todas as etapas ou níveis (educação infantil, ensino fundamental e ensino médio) e modalidades (ensino regular, educação especial, educação de jovens e adultos e educação profissional de nível técnico). O trabalho é realizado pelo Inep (Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira) em parceria com as unidades federadas e com a participação dos municípios e das escolas públicas e privadas.

Novidades - Neste ano, o Censo Escolar teve uma série de inovações. A primeira delas foi a individualização da informação. Até o ano passado, a menor unidade de medida usada no Censo era o conjunto de alunos por escola. Este ano a informação foi detalhada por aluno. Foram prestadas informações individualizadas também dos professores que estão em sala de aula.

Outra novidade foi a utilização do sistema de coleta de dados Educacenso, que inova no processo de coleta de informações. O lançamento de dados foi feito pela Internet e dos 5.564 municípios brasileiros, apenas 38 lançaram menos de 60% dos dados que deveriam informar, conforme o Inep Esses municípios, bem como os que não totalizaram 100% de lançamentos, deverão fazê-lo nesse período de 30 dias

Envie seu Comentário
Os comentários feitos no Cassilândia News são moderados. Antes de escrever, observe as regras e seja criterioso ao expressar sua opinião. Não serão publicados comentários nas seguintes situações:

1. Sem o remetente identificado com nome, sobrenome e e-mail válido. Codinomes não serão aceitos.
2. Que não tenham relação clara com o conteúdo noticiado.
3. Que tenham teor calunioso, difamatório, injurioso, racista, de incitação à violência ou a qualquer ilegalidade.
4. Que tenham conteúdo que possa ser interpretado como de caráter preconceituoso ou discriminatório a pessoa ou grupo de pessoas.
5. Que contenham linguagem grosseira, obscena e/ou pornográfica.
6. Que transpareçam cunho comercial ou ainda que sejam pertencentes a correntes de qualquer espécie.
7. Que tenham característica de prática de spam.

O Cassilândia News não se responsabiliza pelos comentários dos internautas e se reserva o direito de, a qualquer tempo, e a seu exclusivo critério, retirar qualquer comentário que possa ser considerado contrário às regras definidas acima.
Restamcaracteres.
 
Últimas notícias
Scroller Top
Sábado, 10 de Dezembro de 2016
10:00
Receita do dia
Sexta, 09 de Dezembro de 2016
Scroller Bottom

  • Idalus Internet Solutions
  • TOP DataCenter e Internet
  • Disponível na AppStore
  • Disponível no Google Play
Rua Sebastião Leal, 845, CEP: 79.540-000, Cassilândia (MS)