Cassilândia, Sábado, 16 de Dezembro de 2017

Últimas Notícias

14/09/2005 06:59

CCJ rejeita recurso de Roberto Jefferson contra cassação

Agência Câmara

A Comissão de Constituição e Justiça e de Cidadania (CCJ) rejeitou , por meio de votação simbólica, o recurso do deputado Roberto Jefferson (PTB-RJ) contra o parecer do Conselho de Ética favorável a sua cassação. O resultado seguiu a recomendação do relator na CCJ, deputado José Eduardo Cardozo (PT-SP).
O Plenário da Câmara deve votar hoje o processo contra Jefferson.

Detalhes do parecer
Em seu voto, Cardozo sustenta, em relação às queixas de que o conselho teria ampliado o fato do processo, que o próprio Jefferson ampliou o fato em sua defesa ao confessar o recebimento irregular de R$ 4 milhões do PT para o PTB, na campanha municipal de 2004.
Cardozo também rejeitou o argumento de que, na reunião do conselho, foi negado o direito de Jefferson e seus advogados entregarem a defesa por escrito. O relator lembrou que, pelo regulamento do conselho, Jefferson ou seus advogados não poderia se manifestar após a leitura do voto, mas somente depois da leitura do relatório. Com a leitura do voto, o parecer entrou em discussão. "O representado poderia se manifestar após o encerramento da discussão", explicou.
Segundo Cardozo, "em nenhum momento houve ofensa aos princípios do contraditório e da ampla defesa". A nomeação do deputado José Militão (PTB-MG) como advogado dativo, outra queixa de Jefferson, pelo parecer do relator não seria obrigatória. "A defesa estava notificada e abandonou por decisão própria a reunião, sem renunciar à sua procuração para atuar em nome de Jefferson."

Plenário
A votação pelo Plenário será secreta. Para que Jefferson seja cassado, a maioria absoluta dos deputados (257 de um total de 513) deverá votar pela perda do mandato. Nesse caso, o ato da Mesa Diretora será lido na mesma sessão e passará a valer no dia seguinte, quando for publicado no Diário da Câmara.
Se forem registrados menos de 257 votos favoráveis à perda de mandato, Jefferson continuará deputado, com todas as prerrogativas do cargo, e o processo será definitivamente arquivado pela Câmara.


Reportagem - Marise Lugullo
Edição - Francisco Brandão

Envie seu Comentário
Os comentários feitos no Cassilândia News são moderados. Antes de escrever, observe as regras e seja criterioso ao expressar sua opinião. Não serão publicados comentários nas seguintes situações:

1. Sem o remetente identificado com nome, sobrenome e e-mail válido. Codinomes não serão aceitos.
2. Que não tenham relação clara com o conteúdo noticiado.
3. Que tenham teor calunioso, difamatório, injurioso, racista, de incitação à violência ou a qualquer ilegalidade.
4. Que tenham conteúdo que possa ser interpretado como de caráter preconceituoso ou discriminatório a pessoa ou grupo de pessoas.
5. Que contenham linguagem grosseira, obscena e/ou pornográfica.
6. Que transpareçam cunho comercial ou ainda que sejam pertencentes a correntes de qualquer espécie.
7. Que tenham característica de prática de spam.

O Cassilândia News não se responsabiliza pelos comentários dos internautas e se reserva o direito de, a qualquer tempo, e a seu exclusivo critério, retirar qualquer comentário que possa ser considerado contrário às regras definidas acima.
Restamcaracteres.
 
imagem transparente
Últimas notícias
Scroller Top
Sábado, 16 de Dezembro de 2017
Sexta, 15 de Dezembro de 2017
10:00
Receita do dia
Quinta, 14 de Dezembro de 2017
21:14
Loteria
Scroller Bottom

  • Idalus Internet Solutions
  • TOP DataCenter e Internet
  • Disponível na AppStore
  • Disponível no Google Play
Rua Sebastião Leal, 845, CEP: 79.540-000, Cassilândia (MS)