Cassilândia, Segunda-feira, 05 de Dezembro de 2016

Últimas Notícias

13/06/2012 19:50

CCJ do Senado rejeita emendas sobre coligações proporcionais nas eleições

Iolando Lourenço, Agência Brasil

Brasília - A Comissão de Constituição e Justiça (CCJ) do Senado rejeitou hoje (13) quatro emendas apresentadas, no plenário do Senado, à Proposta de Emenda à Constituição (PEC) 40/2011 que prevê coligações partidárias apenas nas eleições majoritárias, ou seja, para presidente da República, governadores e prefeitos. As quatro emendas pretendiam incluir no texto da PEC a permissão para as coligações proporcionais, ou seja, para deputados federais, estaduais, distrital e vereadores. A PEC foi elaborada pela comissão especial de reforma política do Senado.

O relator da PEC na CCJ, senador Valdir Raupp (PMDB-RO), apresentou parecer pela rejeição das duas emendas do senador Inácio Arruda (PCdoB-CE). Uma propunha deixar a critério dos partidos a escolha do regime de coligação a ser feito nas eleições, sem a obrigatoriedade da vinculação entre as candidaturas em nível nacional, estadual, distrital e municipal. A outra dava aos partidos a liberdade de decidirem se firmariam coligações nas eleições proporcionais e nas majoritárias.

Mais uma emenda que recebeu parecer pela rejeição foi apresentada pela senadora Vanessa Grazziontin (PCdoB-AM). A senadora pretendia suprimir do Artigo 1º da PEC a expressão “exclusivamente nas eleições majoritárias”. Se a expressão fosse suprimida estariam permitidas as coligações tanto para as eleições majoritárias como para as proporcionais.

A emenda do senador Antônio Carlos Valadares (PSB-SE), que previa a possibilidade de agregação das legendas partidárias em torno de uma federação de partidos, foi outra que recebeu parecer pela rejeição. Todas as quatro emendas que receberam parecer contrário do senador Raupp também foram rejeitadas pelos senadores que integram a CCJ.

Com a decisão final da Comissão de Constituição e Justiça, a PEC será encaminhada ao plenário do Senado para votação em dois turnos. Se aprovada, será encaminhada à deliberação da Câmara dos Deputados.



Edição: Aécio Amado

Envie seu Comentário
Os comentários feitos no Cassilândia News são moderados. Antes de escrever, observe as regras e seja criterioso ao expressar sua opinião. Não serão publicados comentários nas seguintes situações:

1. Sem o remetente identificado com nome, sobrenome e e-mail válido. Codinomes não serão aceitos.
2. Que não tenham relação clara com o conteúdo noticiado.
3. Que tenham teor calunioso, difamatório, injurioso, racista, de incitação à violência ou a qualquer ilegalidade.
4. Que tenham conteúdo que possa ser interpretado como de caráter preconceituoso ou discriminatório a pessoa ou grupo de pessoas.
5. Que contenham linguagem grosseira, obscena e/ou pornográfica.
6. Que transpareçam cunho comercial ou ainda que sejam pertencentes a correntes de qualquer espécie.
7. Que tenham característica de prática de spam.

O Cassilândia News não se responsabiliza pelos comentários dos internautas e se reserva o direito de, a qualquer tempo, e a seu exclusivo critério, retirar qualquer comentário que possa ser considerado contrário às regras definidas acima.
Restamcaracteres.
 
Últimas notícias
Scroller Top
Segunda, 05 de Dezembro de 2016
13:15
Cassilândia
09:00
Maternidade
Domingo, 04 de Dezembro de 2016
Scroller Bottom

  • Idalus Internet Solutions
  • TOP DataCenter e Internet
  • Disponível na AppStore
  • Disponível no Google Play
Rua Sebastião Leal, 845, CEP: 79.540-000, Cassilândia (MS)