Cassilândia, Domingo, 20 de Maio de 2018

Últimas Notícias

20/10/2010 16:18

Cassilândia: Veja o edital para ser candidato a um cargo no Conselho Tutelar

Conselho Municipal dos Direitos da Criança e do Adolescente
Município de Cassilândia - MS

EDITAL


EDITAL N.001 de 24 de setembro de 2010

Abre as inscrições para escolha dos membros do Conselho Tutelar, estabelece calendário e dá outras providências.

O CONSELHO MUNICIPAL DOS DIREITOS DA CRIANÇA E DO ADOLESCENTE CMDCA – DE CASSILÂNDIA/MS, no uso das atribuições legais conferidas pela Lei 8.069/90 Estatuto dos Direitos da Criança e do Adolescente e Lei Municipal nº. 830,1991 e Lei Municipal sobre o processo de escolha e funcionamento do Conselho Tutelar nº106/2007, torna público o processo de seleção para o pleito onde serão eleitos membros titulares e suplentes para o Conselho Tutelar de Cassilândia – MS, Triênio de 2011 a 2014 .

1. DAS INSCRIÇÕES

Encontram-se abertas as inscrições para membros do Conselho Tutelar de Cassilândia - MS no período de 21 de outubro a 21 de novembro, no horário de 07h30min às 11 horas e das 13h30min às 16 horas, nos dias úteis, na sede do Centro Municipal de Atendimento a Criança e o Adolescente – CMDCAC - sito a Rua João Vieira Gonçalves, nº 86 - Centro.

2 - Do processo de escolha e dos requisitos

I - inscrição dos candidatos;
II - prova de aferição de conhecimento específica acerca do Estatuto da Criança e do Adolescente
III - votação

2.2 - Somente poderão fazer parte do processo eleitoral, os candidatos que preencherem os seguintes requisitos:

I - reconhecida idoneidade moral;

II - idade superior a vinte e um anos;

III - residência no município;

IV - Estar em gozo com seus direitos políticos;

IV - Estar quites com serviço militar;

V - Atuação profissional, de do mínimo dois anos com criança e adolescente, comprovada mediante documento oficial que confirme a relação de trabalho, em uma das seguintes áreas:
a) Estudos e pesquisa
b) atendimento direto; ou
c) defesa e garantia de direitos da criança e do adolescente

VI - Possuir o ensino médio ou grau de escolaridade equivalente;

VII - Aprovação no exame de aferição de conhecimento específicos acerca do Estatuto da Criança e do adolescente;

VIII - Residir no Município de Cassilândia por no mínimo 02 (dois) anos e ser eleitor da comarca;

IX - Ter disponibilidade de tempo, para dedicar-se exclusivamente 40 horas semanais mais o regime de plantão, ressalvando ao servidor público efetivo a possibilidade de opção;

X - Reconhecida e comprovada experiência profissional de no mínimo 02 (dois) anos no trato direto com crianças e adolescentes, atestado por instituição pública ou privada;

XI - Não possuir antecedentes criminais, comprovadamente:


2.3 - No ato da inscrição o Candidato deverá apresentar os seguintes documentos:

a) Cópia dos documentos pessoais: RG, CPF e Título de Eleitor;
b) Cópia do comprovante de escolaridade;
c) Comprovante de residência, há mais de 2 (dois) anos no município;
d) Certidão negativa criminal e civil dos últimos 05 anos;
e) Atestado de experiência no trato com crianças e adolescentes, contendo período de atuação, descrição atividades, firmado pelo responsável do órgão com firma reconhecida;
f) Atestado de idoneidade moral, firmado por (03) pessoas conhecidas no município e com representatividade.

3 – Da REMUNERAÇÃO:

A remuneração do Conselheiro Tutelar titular é de R$ 938,37,(quatrocentos e trinta e oito reais e trinta e quatro centavos) bruto; sobre os quais incidirão os descontos previstos em Lei. Com carga horária de 40 horas semanais, e plantões noturnos (dias úteis e finais de semana), conforme escala, devendo o Conselheiro estar desligado de qualquer outra atividade, com exclusividade ao Conselho Tutelar.

4 – Das ATRIBUIÇÕES:

4.1 - Desempenhar as atribuições previstas no art. 136 da Lei Federal 8.069/90 (ECA - Estatuto da Criança e do Adolescente):

I - atender as crianças e adolescentes nas hipóteses previstas nos arts. 98 e 105, aplicando as medidas previstas no art. 101, I a VII;
II - atender e aconselhar os pais ou responsável, aplicando as medidas previstas no art. 129, I a VII;
III - promover a execução de suas decisões, podendo para tanto:
a) requisitar serviços públicos nas áreas de saúde, educação, serviço social, previdência, trabalho e segurança;
b) representar junto à autoridade judiciária nos casos de descumprimento injustificado de suas deliberações.
IV - encaminhar ao Ministério Público notícia de fato que constitua infração administrativa ou penal contra os direitos da criança ou adolescente;
V - encaminhar à autoridade judiciária os casos de sua competência;
VI - providenciar a medida estabelecida pela autoridade judiciária, dentre as previstas no art. 101, de I a VI, para o adolescente autor de ato infracional;
VII - expedir notificações;
VIII - requisitar certidões de nascimento e de óbito de criança ou adolescente quando necessário;
IX - assessorar o Poder Executivo local na elaboração da proposta orçamentária para planos e programas de atendimento dos direitos da criança e do adolescente;
X - representar, em nome da pessoa e da família, contra a violação dos direitos previstos no art. 220, § 3º, inciso II, da Constituição Federal;
XI - representar ao Ministério Público para efeito das ações de perda ou suspensão do poder familiar, após esgotadas as possibilidades de manutenção da criança ou do adolescente junto à família natural. (Redação dada pela Lei nº 12.010, de 2009)
Parágrafo único. Se, no exercício de suas atribuições, o Conselho Tutelar entender necessário o afastamento do convívio familiar, comunicará incontinenti o fato ao Ministério Público, prestando-lhe informações sobre os motivos de tal entendimento e as providências tomadas para a orientação, o apoio e a promoção social da família.

5 – Cronograma

3.1 - Cronograma do processo de escolha do Conselho Tutelar de Cassilândia/MS (Obs.: Prazo em dias corridos)

21 outubro a 21 de novembro Prazo para Inscrição dos pré-candidatos a membros do Conselho Tutelar
22 de novembro a 02 de dezembro Período para impugnação das candidaturas, que poderá ser proposta por qualquer cidadão, pelo Ministério Público e pelo próprio CMDCA.
02 a 05 de dezembro Prazo para ao CMDCA decidir sobre as impugnações;
06 de dezembro Publicação de edital com os nomes dos candidatos que obtiveram o deferimento de suas inscrições definitivas, estando aptos a participar da prova de seleção.
11 de dezembro Realização da Prova de conhecimentos específicos sobre a Lei Federal 8.069/90 – Estatuto da Criança e do Adolescente para os candidatos;
12 de dezembro Prazo máximo para a publicação dos resultados da prova de conhecimentos específicos sobre o ECA;
13 de dezembro Reunião com os candidatos para sorteio dos números de candidatura e orientações sobre as regras de campanha.
15 de dezembro a 15 de janeiro de 2011 Período destinado a Propaganda Eleitoral dos Candidatos a Membros do Conselho Tutelar
16 de janeiro de 2011 Realização do Pleito.
16 de janeiro Divulgação dos Membros Eleitos para o Conselho Tutelar no Diário Oficial e/ou imprensa local.
19 a 28 de janeiro 2011 Período do processo de transição.
30 de janeiro Posse dos Conselheiros Tutelares Eleitos
Mês de fevereiro 2011 Treinamento para Conselheiros Tutelares (titulares e suplentes).


6 – DA PROVA

6.1 - Os candidatos serão submetidos a uma prova escrita de conhecimento específico sobre o ECA, de caráter eliminatório, a ser elaborada por entidade responsáveis por concursos públicos, sob a fiscalização do Ministério Publico.
6.2 - Considerar-se-á aprovado na prova de aferição de conhecimentos específicos o candidato que obtiver cinqüenta por cento de acertos na questão da prova
6.3 – A prova de aferição de conhecimentos específicos será realizada no dia 11 de dezembro, das 07h30min às 12h na escola Estadual Amim Jose com fiscalização do Ministério Público.


7 – DOS IMPEDIMENTOS

7.1 - São impedidos de servir no mesmo Conselho; marido e mulher, ascendentes e descendentes, sogro, genro e nora, irmão, cunhados durante o cunhado, tio e sobrinho, padrasto, madrasta e enteado.

7.2 - Entende-se impedimento, na forma deste artigo, em relação a Autoridade Judicial e ao Representante do Ministério Público com atuação na Justiça da Infância e Juventude, em Exercício na Comarca, Foro Regional ou Distrital.

8 – DA ESCOLHA PÚBLICA

8.1 - A escolha dos Conselheiros Tutelares se fará em cédula eleitoral mediante voto direto individual, secreto e facultativo de todos os cidadãos maiores de 16 anos residentes no município de Cassilândia – MS, e portadores de título de eleitor.

8.2 – Cada eleitor votara em um candidato(s) ao Conselho Tutelar

8.3 – O Pleito será realizado no dia 16 de janeiro de 2011, no horário das 08:00 às 17:00h em locais a serem definidos e divulgados pelo CMDCA;

8.4 - Terminada a votação, imediatamente será dado início ao processo de apuração, o qual será procedido pelos integrantes da mesa coletora e fiscalizado pelo Ministério Público, coordenado pelo CMDCA na presença dos candidatos.

9 – DO RESULTADO

9.1 - Serão considerados eleitos os cinco mais votados como Conselheiros Titulares, ficando os demais candidatos como Suplentes pela ordem decrescente de votação.

9.2 – Havendo empate na votação, a escolha recairá sobre o candidato que tiver maior nota na avaliação de conhecimentos específicos e se persistir o empate, o de maior idade.

9.3 – O resultado será proclamado pelo CMDCA, tão logo seja concluída a apuração, publicando-se em seguida nos órgãos de imprensa local.

10 – DA POSSE

¬10.1 – A posse dos Conselheiros Tutelares eleitos será realizada pelo Prefeito Municipal no dia 30 de Janeiro de 2010 em data e locais a serem definidos e divulgados pelo CMDCA.

11 – DAS DISPOSIÇÕES GERAIS

11.1 - Os casos omissos serão decididos pelo CMDCA em consonância com a legislação vigente e de acordo com o Ministério Público.




Comissão eleitoral

Envie seu Comentário
Os comentários feitos no Cassilândia News são moderados. Antes de escrever, observe as regras e seja criterioso ao expressar sua opinião. Não serão publicados comentários nas seguintes situações:

1. Sem o remetente identificado com nome, sobrenome e e-mail válido. Codinomes não serão aceitos.
2. Que não tenham relação clara com o conteúdo noticiado.
3. Que tenham teor calunioso, difamatório, injurioso, racista, de incitação à violência ou a qualquer ilegalidade.
4. Que tenham conteúdo que possa ser interpretado como de caráter preconceituoso ou discriminatório a pessoa ou grupo de pessoas.
5. Que contenham linguagem grosseira, obscena e/ou pornográfica.
6. Que transpareçam cunho comercial ou ainda que sejam pertencentes a correntes de qualquer espécie.
7. Que tenham característica de prática de spam.

O Cassilândia News não se responsabiliza pelos comentários dos internautas e se reserva o direito de, a qualquer tempo, e a seu exclusivo critério, retirar qualquer comentário que possa ser considerado contrário às regras definidas acima.
Restamcaracteres.
 
imagem transparente
Últimas notícias
Scroller Top
Domingo, 20 de Maio de 2018
Sábado, 19 de Maio de 2018
10:00
Receita do dia
Scroller Bottom

  • Idalus Internet Solutions
  • TOP DataCenter e Internet
  • Disponível na AppStore
  • Disponível no Google Play
Rua Sebastião Leal, 845, CEP: 79.540-000, Cassilândia (MS)