Cassilândia, Quinta-feira, 08 de Dezembro de 2016

Últimas Notícias

05/06/2007 12:37

Cassilândia: tópicos do interrogatório de Ana Arantes

Ana Regina Arantes foi interrogada na noite de ontem pelo dr. Silvio C. Prado, juiz de Direito e disse:
. que confirma tudo o que disse na Delegacia
. não sabia em quando girava a margem de lucro do empreendimento do seu companheiro
. nunca descontou cheque pós datado no caixa da Prefeitura e nem determinou que alguém fizesse
. não se recorda da emissão de um cheque no valor de R$ 9 mil, do Fundef, o qual a Luceni teria descontado
. tinha apenas contato profissional com Luceni
. ordenadores de despesas do Fundef eram a secretaria de Educação e o contador da Prefeitura e que nunca emitiu qualquer cheque sem a autorização dos ordenadores
. existe um financiamento de R$ 50 mil, para a construção de um prédio.
. o dinheiro em sua casa, eram cheques de clientes e R$ 5 mil, dinheiro separado do financiamento para pagar os pedreiros.
. tem uma moto e um veículo Golf parcelados. A empresa do marido tem uma Pampa e o filho um Uno

Veja matéria publicada ontem pelo Cassilândianews
Cassilândia: Ana Regina Arantes acaba de ser interrogada
Segunda-feira, 04 de Junho de 2007 21:47

A servidora Ana Regina Arantes afirmou em seu interrogatório, ao dr. Silvio C. Prado, juiz de Direito de Cassilândia, que respondia pela contabilidade do Fundef e também pelo setor de empenhos. Sobre vales, disse que somente tinha conhecimento dos feitos pelo prefeito José Donizete, para viagens, que depois fazia a comprovação dos gastos

Explicou que os ordenadores de despesas do Fundef eram a secretaria de Educação e o contador da Prefeitura e que nunca emitiu qualquer cheque sem a autorização dos ordenadores. Enfatizou, que nunca participou de nenhuma reunião, de qualquer tipo de esquema.

Contou ter uma moto e um veículo Golf parcelados. A empresa do marido tem uma Pampa e o filho um Uno. O aluguel do prédio da empresa é de R$ 600,00.

Existe também um financiamento de R$ 50 mil, para a construção de um prédio. O dinheiro encontrado em sua casa, eram cheques de clientes e R$ 5 mil, dinheiro separado do financiamento para pagar os pedreiros.

Disse desconhecer o processo de licitação da Prefeitura de Cassilândia porque somente trabalhava com empenho.

Um caderno que foi apreendido com anotações de juros, segundo ela, na verdade são anotações de 2002 e 2003, quando pegava dinheiro a juros e tinha tudo anotado.

(Informações, direto do Fórum de Cassilândia, do repórter da Rádio Patriarca, João Pamplona)


Envie seu Comentário
Os comentários feitos no Cassilândia News são moderados. Antes de escrever, observe as regras e seja criterioso ao expressar sua opinião. Não serão publicados comentários nas seguintes situações:

1. Sem o remetente identificado com nome, sobrenome e e-mail válido. Codinomes não serão aceitos.
2. Que não tenham relação clara com o conteúdo noticiado.
3. Que tenham teor calunioso, difamatório, injurioso, racista, de incitação à violência ou a qualquer ilegalidade.
4. Que tenham conteúdo que possa ser interpretado como de caráter preconceituoso ou discriminatório a pessoa ou grupo de pessoas.
5. Que contenham linguagem grosseira, obscena e/ou pornográfica.
6. Que transpareçam cunho comercial ou ainda que sejam pertencentes a correntes de qualquer espécie.
7. Que tenham característica de prática de spam.

O Cassilândia News não se responsabiliza pelos comentários dos internautas e se reserva o direito de, a qualquer tempo, e a seu exclusivo critério, retirar qualquer comentário que possa ser considerado contrário às regras definidas acima.
Restamcaracteres.
 
Últimas notícias
Scroller Top
Quinta, 08 de Dezembro de 2016
10:00
Receita do dia
09:00
Maternidade
Quarta, 07 de Dezembro de 2016
20:20
Loteria
10:00
Receita do dia
09:00
Maternidade
Scroller Bottom

  • Idalus Internet Solutions
  • TOP DataCenter e Internet
  • Disponível na AppStore
  • Disponível no Google Play
Rua Sebastião Leal, 845, CEP: 79.540-000, Cassilândia (MS)