Cassilândia, Sexta-feira, 09 de Dezembro de 2016

Últimas Notícias

15/05/2008 16:04

Cassilândia: Nota à imprensa da Delegacia de Polícia

O Delegado de Polícia, Paulo Rossetto, distibuiu nota à imprensa a respeito da prisão de acusado de estupro. Não foi divulgado o nome, segundo o delegado, para preservar a família.

NOTA À IMPRENSA

RELATÓRIO DAS INVESTIGAÇÕES REALIZADAS



I.P. n°............... : 0086/08.
Tipos Penais.. : Estupro, previsto no artigo 213 e atentado violento ao pudor, previsto no artigo 214, com causa de aumento de pena pois o agente é padrasto da vítima, previsto no artigo 226, inciso II, todos do Código Penal.


O acusado que é padastro da mãe da vítima, e que há aproximadamente catorze anos convive com ela, mediante grave ameça de morte à vítima e seus familiares, manteve conjunção carnal com a mesma em 14.05.08, por volta das 01h00min, no quarto de sua casa.
Os estupros ocorrem há 6 anos, sendo que, nos últimos 4 anos, tem ocorrido diariamente. O acusado mantém relação sexual com a vítima desde o dia 12/06/2002, pois nessa data enquanto a vítima e o acusado trafegavam pela rua da ESCOLA SÃO JOSE, de bicicleta, o acusado, mediante violência, consistente em agarrar a declarante pelo braço, conduzi-la até o CÓRREGO DO CEDRO, e grave ameaça consistente em utilizar um canivete e ameaçar a vítima, colocando o canivete em seu pescoço e dizendo que iria matá-la se não mantivesse relação sexual com o acusado, obrigou-a a retirar suas roupas e então, colocando o canivete no pescoço da vítima, manteve relação sexual com ela, sendo essa a primeira vez que a vítima teve relação sexual.
A vítima não havia contado os fatos antes, pois o acusado a ameaçava muito, constantemente, praticamente todos os dias e nunca deixava a vítima sair de casa sozinha.
A vítima narrou ainda que, em certa data que não se recorda, estando em sua casa, além da declarante, sua irmã, sua mãe e o acusado, estavam as duas filhas do acusado, o acusado estando com sua mãe no quarto deles, quando então obrigou que sua mãe a chamasse, pois a vítima estava do lado externo da casa, juntamente com sua irmã, sendo que a mãe da vítima tentou dialogar com o mesmo para que não fizesse isso, mas o acusado insistiu e obrigou sua mãe a chamá-la, e quando a vítima no quarto, o mesmo fez com que ela tirasse sua roupa, deitasse na cama, tendo dito para sua mãe “agora chama a polícia” e manteve relação sexual com a vítima.
O acusado chegou a trancar a vítima em seu quarto pelo período de mais de 1 dia, enquanto o mesmo foi trabalhar em outra cidade vizinha, tendo deixado com a vítima uma vasilha pequena para que a vítima fizesse suas necessidades fisiológicas.
A mãe e a irmã da vítima nunca diziam nada por temer o acusado, o qual já foi condenado por homicídio na cidade de Paranaíba e era muito violento e maeaçado.
Ao prender o acusado, o mesmo estava trabalhando bem próximo à sua residência, há duas ou três casas acima como servente de pedreiro.
Quando o Delegado de Polícia Dr. Paulo Henrique e o Investigador de Polícia Judiciária MALHEIROS, após prenderem o acusado e o conduzirem até a Delegacia de Polícia, retornaram na casa da vítima, a mesma ao sair da casa com muito medo já foi olhando na direção em que o acusado estava, quando então foi informada que o acusado já estava preso, aí ela ficou mais calma.
O acusado ainda perpetrou crime de atentado violento ao pudor contra a irmã da vítima fato que motivou a genitora a procurar pela POLÍCIA CIVIL.

Cassilândia, 15 de maio de 2008.




PAULO H. R. DE SOUZA,
Delegado de Polícia.

Envie seu Comentário
Os comentários feitos no Cassilândia News são moderados. Antes de escrever, observe as regras e seja criterioso ao expressar sua opinião. Não serão publicados comentários nas seguintes situações:

1. Sem o remetente identificado com nome, sobrenome e e-mail válido. Codinomes não serão aceitos.
2. Que não tenham relação clara com o conteúdo noticiado.
3. Que tenham teor calunioso, difamatório, injurioso, racista, de incitação à violência ou a qualquer ilegalidade.
4. Que tenham conteúdo que possa ser interpretado como de caráter preconceituoso ou discriminatório a pessoa ou grupo de pessoas.
5. Que contenham linguagem grosseira, obscena e/ou pornográfica.
6. Que transpareçam cunho comercial ou ainda que sejam pertencentes a correntes de qualquer espécie.
7. Que tenham característica de prática de spam.

O Cassilândia News não se responsabiliza pelos comentários dos internautas e se reserva o direito de, a qualquer tempo, e a seu exclusivo critério, retirar qualquer comentário que possa ser considerado contrário às regras definidas acima.
Restamcaracteres.
 
Últimas notícias
Scroller Top
Sexta, 09 de Dezembro de 2016
Quinta, 08 de Dezembro de 2016
10:00
Receita do dia
09:00
Maternidade
Scroller Bottom

  • Idalus Internet Solutions
  • TOP DataCenter e Internet
  • Disponível na AppStore
  • Disponível no Google Play
Rua Sebastião Leal, 845, CEP: 79.540-000, Cassilândia (MS)