Cassilândia, Sexta-feira, 09 de Dezembro de 2016

Últimas Notícias

04/07/2011 17:33

Cassilândia: "Estamos com um canivete diante de uma criminalidade fortemente armada", diz promotor

Bruna Girotto

Em entrevista ao programa Rotativa no Ar, da Rádio Patriarca, o promotor de justiça de Cassilândia (MS), Adriano Lobo, falou sobre a entrada em vigor nesta segunda-feira (4) da Lei n. 12.403/2011, que altera alguns artigos do Código de Processo Penal, principalmente sobre a prisão preventiva.

\"O que nós percebemos da comunidade é que enquanto a criminalidade aumenta, e a necessidade de melhorar os instrumentos de combate à criminalidade é maior, no sentido contrário, parece que o Congresso vem legislando pra abrandar o sistema repressivo\", afirmou o promotor.

Ele disse ainda: \"Esta legislação nova traz uma série de medidas que o juiz, em princípio, deverá tomar, ao invés de decretar uma prisão preventiva. Não que isso impeça a prisão preventiva. Ela continuará existindo. Mas o juiz deverá analisar uma série de situações, antes de decretá-la, dificultando realmente a prisão\".

Adriano explicou: \"Casos de furtos, por exemplo, que não têm a violência da pessoa, praticamente vai ser muito complicado você fazer um pedido de prisão preventiva. Então pensamos, qual é a intenção do legislador? Se a pessoa comete um furto hoje em sua residência, provavelmente amanhã você irá vê-la na rua, e isso vai gerar uma sensação de insegurança\".

E continuou: \"O promotor, o delegado, o juiz e o policial trabalham, mas com os instrumentos que são colocados na sua mão. Infelizmente o instrumentos colocados na mão do poder de Segurança Pública são insuficientes para combater a criminalidade.\"

Mas a nova legislação não acaba com a prisão preventiva. Segundo o promotor, \"ela simplesmente obriga o juiz, por exemplo, a verificar se é possível, antes de aplicar a prisão preventiva, aplicar o afastamento, ou seja, a impossibilidade do suposto autor dos fatos de se aproximar da vítima\".

Porém, ele não acredita na eficácia deste tipo de medida: \"Isso daí é muito ineficaz. A polícia não tem como fiscalizar se as diversas pessoas que têm estas medidas restritivas vão cumprir ou não. É impossível você ter tantos policiais, quanto tantas medidas restritivas aplicadas. Acaba criando aquela sensação de insegurança\".

O promotor fez a seguinte comparação: \"A gente se vê como se estivéssemos com um canivetezinho diante de uma criminalidade fortemente armada\".

Envie seu Comentário
Os comentários feitos no Cassilândia News são moderados. Antes de escrever, observe as regras e seja criterioso ao expressar sua opinião. Não serão publicados comentários nas seguintes situações:

1. Sem o remetente identificado com nome, sobrenome e e-mail válido. Codinomes não serão aceitos.
2. Que não tenham relação clara com o conteúdo noticiado.
3. Que tenham teor calunioso, difamatório, injurioso, racista, de incitação à violência ou a qualquer ilegalidade.
4. Que tenham conteúdo que possa ser interpretado como de caráter preconceituoso ou discriminatório a pessoa ou grupo de pessoas.
5. Que contenham linguagem grosseira, obscena e/ou pornográfica.
6. Que transpareçam cunho comercial ou ainda que sejam pertencentes a correntes de qualquer espécie.
7. Que tenham característica de prática de spam.

O Cassilândia News não se responsabiliza pelos comentários dos internautas e se reserva o direito de, a qualquer tempo, e a seu exclusivo critério, retirar qualquer comentário que possa ser considerado contrário às regras definidas acima.
Restamcaracteres.
 
Últimas notícias
Scroller Top
Sexta, 09 de Dezembro de 2016
Quinta, 08 de Dezembro de 2016
10:00
Receita do dia
09:00
Maternidade
Scroller Bottom

  • Idalus Internet Solutions
  • TOP DataCenter e Internet
  • Disponível na AppStore
  • Disponível no Google Play
Rua Sebastião Leal, 845, CEP: 79.540-000, Cassilândia (MS)