Cassilândia, Sábado, 19 de Agosto de 2017

Últimas Notícias

28/09/2010 17:32

Cassilândia: advogado fará palestra dia 22 de outubro

Bruna Girotto
Uhnews.com.brUhnews.com.br

O programa Esa vai ao Interior irá trazer à Cassilândia (MS) no dia 22 de outubro o advogado  Gustavo Passarelli para proferir uma palestra sobre a Teoria da Imprevisão. Formado em 1997, Gustavo tem escritório em Campo Grande (MS), é professor de Direito Civil e Processo Civil em várias instituições de ensino jurídico, pós-graduado em Direito Processual Civil e mestre em Direito e Economia.  

Ele explica o motivo pelo qual os advogados de Cassilândia devem comparecer dia 22 na palestra: \"Entendo que o tema é de suma importância, porquanto as constantes mutações da economia não raras vezes trazem situações em que é necessário revisitar conceitos tradicionais no direito contratual, como é o caso da teoria da imprevisão. A matéria é instigante para o operador do direito e tem aplicabilidade prática nas mais variadas áreas de atuação, de modo que o campo de discussão e debate é bastante promissor\".

O Cassilândia News realizou uma entrevista com Gustavo Passarelli sobre o tema. Confira: 

Cassilândia News - Ao positivar a Teoria da Imprevisão, o senhor acredita que o novo Código Civil a tratou de modo a atender os anseios sociais?

Gustavo Passarelli - Sem dúvida. A teoria da imprevisão tem inegável apelo social ao reconhecer a necessidade de modificação de uma relação jurídica por ocorrência de fatos alheios, externos, extraordinários e imprevisíveis, não imputáveis à parte prejudicada pela onerosidade excessiva, tudo com vistas a restabelecer o equilíbrio contratual. Quando se busca manter o equilíbrio contratual através da intervenção do Estado está a se atender não somente aos anseios sociais, sempre na busca de negócios mais justos, mas também da boa-fé objetiva.

Cassilândia News - O senhor poderia dar um exemplo da Teoria da Imprevisão na relação consumerista?

Gustavo Passarelli – A teoria da imprevisão é prevista no Código de Defesa do Consumidor no art. 6º, V. Este dispositivo autoriza a modificação de contratos (pagamentos de parcelas) quando houver a constatação de fatos supervenientes que tenham retirado o equilíbrio do contrato. Uma hipótese bastante comum diz respeito às relações bancárias, em que quando houver constatação de cobrança abusiva, que tenha trazido onerosidade excessiva, autorizada estará a modificação da relação jurídica.

Cassilândia News - Qual é o papel que o advogado deve assumir, em sua visão, para auxiliar um cliente, quando este é a parte contratual menos privilegiada na relação?

Gustavo Passarelli – Acredito que o trabalho do advogado deve sempre vir pautado na atuação responsável da cientificação do cliente em relação aos riscos assumidos ao ajuizar ações como essa. O cliente deve ser orientado de seus direitos, mas também dos requisitos que deve atender para que seus direitos possam se fazer valer em juízo. O Código de Defesa do Consumidor é parte que tem proteção especial na lei, de modo que pode utilizar dessa prerrogativas para melhor defender seus direitos.

Cassilândia News - Qual é o posicionamento atual dos Tribunais Superiores sobre este tema?

Gustavo Passarelli – Os tribunais têm, gradualmente, aceitado de forma mais tranqüila a modificação dos contratos, embora é sempre importante lembrar que a manutenção dos contratos ainda é a regra e é uma regra importante, como forma de fornecer segurança jurídica para as relações contratuais.

Envie seu Comentário
Os comentários feitos no Cassilândia News são moderados. Antes de escrever, observe as regras e seja criterioso ao expressar sua opinião. Não serão publicados comentários nas seguintes situações:

1. Sem o remetente identificado com nome, sobrenome e e-mail válido. Codinomes não serão aceitos.
2. Que não tenham relação clara com o conteúdo noticiado.
3. Que tenham teor calunioso, difamatório, injurioso, racista, de incitação à violência ou a qualquer ilegalidade.
4. Que tenham conteúdo que possa ser interpretado como de caráter preconceituoso ou discriminatório a pessoa ou grupo de pessoas.
5. Que contenham linguagem grosseira, obscena e/ou pornográfica.
6. Que transpareçam cunho comercial ou ainda que sejam pertencentes a correntes de qualquer espécie.
7. Que tenham característica de prática de spam.

O Cassilândia News não se responsabiliza pelos comentários dos internautas e se reserva o direito de, a qualquer tempo, e a seu exclusivo critério, retirar qualquer comentário que possa ser considerado contrário às regras definidas acima.
Restamcaracteres.
 
imagem transparente
Últimas notícias
Scroller Top
Sexta, 18 de Agosto de 2017
Quinta, 17 de Agosto de 2017
21:14
Loteria
10:00
Receita do dia
Scroller Bottom

  • Idalus Internet Solutions
  • TOP DataCenter e Internet
  • Disponível na AppStore
  • Disponível no Google Play
Rua Sebastião Leal, 845, CEP: 79.540-000, Cassilândia (MS)