Cassilândia, Segunda-feira, 11 de Dezembro de 2017

Últimas Notícias

25/07/2013 18:36

Casal improvisa aquecedor com carvão no quarto e morre intoxicado

Roberto Alexandre, Araçatubanews

 

Um casal morreu asfixiado na madrugada desta quinta-feira (25), em uma residência do bairro Copacabana, em Guararapes. Para combater o frio, o casal improvisou, no quarto, um aquecedor usando uma lata de látex e carvão.

A morte foi provocada pela inalação de grande quantidade de monóxido de carbono (CO). As vítimas foram identificadas como sendo o motorista Sérgio José de Oliveira, 63 anos, e a dona de casa Maria Izabel Macedo de Oliveira, 61 anos. A princípio, a polícia até chegou a suspeitar de possível homicídio ou suicídio, mas após analisar o local, a hipótese mais considerada foi de morte por intoxicação.

Segundo o delegado titular de Guararapes, Abelardo Gomes, os corpos foram encontrados pela filha das vítimas. Desesperada, a menina pediu ajuda aos vizinhos, que acionaram a Polícia Militar. Assista entrevista com o delegado abaixo.

O delegado explicou, durante entrevista a reportagem do Araçatuba News, que pela rigidez dos corpos, o casal morreu entre a noite de quarta-feira e início da madrugada de hoje.

De acordo com informações apuradas no local, a mulher teria tentado levantar da cama para pedir ajuda, mas já havia inalado muito gás e caiu próximo a cama.

O monóxido de carbono é altamente perigodo. À medida em que o carvão queima, a concentração do gás tóxico no ar aumenta e pode ser fatal. (Com Ester Leão).

MONÓXIDO DE CARBONO

O monóxido de carbono resulta de uma combustão incompleta de combustíveis sólidos (carvão, lenha), líquidos (petróleo, gasolina, gasóleo) ou gasosos (gás natural, butano, propano). As braseiras e grelhadores a carvão, bem como lareiras e salamandras a lenha levam, também, à acumulação deste gás em locais mal ventilados.

O monóxido mistura-se com facilidade na atmosfera de uma habitação, sem que as vítimas tenham consciência disso. Penetra no organismo através da respiração e a sua toxicidade varia em função da concentração, da duração da exposição e da susceptibilidade individual, sendo os grupos de maior risco as crianças e idosos.

Os efeitos nocivos deste gás manifestam-se por sintomas tais como dores de cabeça, falta de forças, vertigens, sonolência, vômitos, perda de consciência e, em situações mais graves, pode levar à morte.

Em caso de intoxicação por monóxido de carbono:

• Areje o local, abrindo portas e janelas;

• Desligue todos os aparelhos que possam estar na origem do acidente;

• Retire a vítima do local e leve-a para um espaço arejado ou mesmo para a rua;

Envie seu Comentário
Os comentários feitos no Cassilândia News são moderados. Antes de escrever, observe as regras e seja criterioso ao expressar sua opinião. Não serão publicados comentários nas seguintes situações:

1. Sem o remetente identificado com nome, sobrenome e e-mail válido. Codinomes não serão aceitos.
2. Que não tenham relação clara com o conteúdo noticiado.
3. Que tenham teor calunioso, difamatório, injurioso, racista, de incitação à violência ou a qualquer ilegalidade.
4. Que tenham conteúdo que possa ser interpretado como de caráter preconceituoso ou discriminatório a pessoa ou grupo de pessoas.
5. Que contenham linguagem grosseira, obscena e/ou pornográfica.
6. Que transpareçam cunho comercial ou ainda que sejam pertencentes a correntes de qualquer espécie.
7. Que tenham característica de prática de spam.

O Cassilândia News não se responsabiliza pelos comentários dos internautas e se reserva o direito de, a qualquer tempo, e a seu exclusivo critério, retirar qualquer comentário que possa ser considerado contrário às regras definidas acima.
Restamcaracteres.
 
imagem transparente
Últimas notícias
Scroller Top
Segunda, 11 de Dezembro de 2017
10:00
Receita do dia
Domingo, 10 de Dezembro de 2017
10:00
Receita do dia
Sábado, 09 de Dezembro de 2017
Scroller Bottom

  • Idalus Internet Solutions
  • TOP DataCenter e Internet
  • Disponível na AppStore
  • Disponível no Google Play
Rua Sebastião Leal, 845, CEP: 79.540-000, Cassilândia (MS)