Cassilândia, Sábado, 16 de Dezembro de 2017

Últimas Notícias

03/02/2005 14:08

Cartel derrubou arroba em 10%, diz Acrissul

Fernanda Mathias / Campo Grande News

A estratégia de utilização de tabela que impõe deságio de 3% a 30% por frigoríficos de todo o País já contribuiu para redução de 10% no valor da arroba bovina, hoje em R$ 54,00 quando no fim do ano passado estava a R$ 60,00, segundo a Acrissul (Associação dos Criadores de Mato Grosso do Sul). Isso sem contar que a perspectiva para o período era de arroba a R$ 70,00, considerando que os custos de janeiro a dezembro de 2004 subiram em 12,82% em Mato Grosso do Sul, a terceira maior alta do País.
O presidente da entidade, Laucídio Coelho Neto, lembra que o embate entre frigoríficos e produtores é antigo, mas a situação se agravou a partir do segundo semestre de 2004. Enquanto quase todos os setores econômicos se beneficiavam do aquecimento de consumo no País, o produtor ficou à margem das comemorações. Não recebeu nada da valorização de 20%, em dólar, do valor pago pelo mercado externo pela carne brasileira. Isso mesmo com as exportações do produto aumentando em mais de 50%.
Pelo contrário, a arroba desde então só tem desvalorizado. “Estamos em pleno acordo com a atitude da CNA (Confederação Nacional da Agricultura) em denunciar as indústrias por cartel ao Cade (Conselho Administrativo de Defesa Econômica)”, afirma Laucídio.
Além do mercado externo, ele ressalta que o próprio varejo apresentou aumentos importantes no preço da carne. Outro ponto de referência é que as indústrias da Argentina e Uruguai, países que tiveram uma certa paridade histórica de preços, estão pagando R$ 90,00 pela arroba ao produtor.
Ele reclama que o produtor está sendo penalizado por ser eficiente e aumentar sua produção. Em reunião com o setor produtivo, ontem, o ministro da Agricultura, Abastecimento e Pecuária, colocou o setor jurídico do governo à disposição dos criadores e se manifestou sensível com a questão.
Os frigoríficos que estariam usando a tabela de deságio desde o dia 25 de janeiro são o Bertin, Friboi, Independência, Minerva e Marfrig. Destes somente o Minerva não está em Mato Grosso do Sul e os outros são os mais representativos do Estado e que têm as maiores margens de lucro. “São justamente eles que poderiam premiar o produtor ao invés de penalizar”, diz Laucídio.

Envie seu Comentário
Os comentários feitos no Cassilândia News são moderados. Antes de escrever, observe as regras e seja criterioso ao expressar sua opinião. Não serão publicados comentários nas seguintes situações:

1. Sem o remetente identificado com nome, sobrenome e e-mail válido. Codinomes não serão aceitos.
2. Que não tenham relação clara com o conteúdo noticiado.
3. Que tenham teor calunioso, difamatório, injurioso, racista, de incitação à violência ou a qualquer ilegalidade.
4. Que tenham conteúdo que possa ser interpretado como de caráter preconceituoso ou discriminatório a pessoa ou grupo de pessoas.
5. Que contenham linguagem grosseira, obscena e/ou pornográfica.
6. Que transpareçam cunho comercial ou ainda que sejam pertencentes a correntes de qualquer espécie.
7. Que tenham característica de prática de spam.

O Cassilândia News não se responsabiliza pelos comentários dos internautas e se reserva o direito de, a qualquer tempo, e a seu exclusivo critério, retirar qualquer comentário que possa ser considerado contrário às regras definidas acima.
Restamcaracteres.
 
imagem transparente
Últimas notícias
Scroller Top
Sábado, 16 de Dezembro de 2017
Sexta, 15 de Dezembro de 2017
10:00
Receita do dia
Quinta, 14 de Dezembro de 2017
21:14
Loteria
Scroller Bottom

  • Idalus Internet Solutions
  • TOP DataCenter e Internet
  • Disponível na AppStore
  • Disponível no Google Play
Rua Sebastião Leal, 845, CEP: 79.540-000, Cassilândia (MS)