Cassilândia, Quinta-feira, 24 de Maio de 2018

Últimas Notícias

03/02/2005 14:08

Cartel derrubou arroba em 10%, diz Acrissul

Fernanda Mathias / Campo Grande News

A estratégia de utilização de tabela que impõe deságio de 3% a 30% por frigoríficos de todo o País já contribuiu para redução de 10% no valor da arroba bovina, hoje em R$ 54,00 quando no fim do ano passado estava a R$ 60,00, segundo a Acrissul (Associação dos Criadores de Mato Grosso do Sul). Isso sem contar que a perspectiva para o período era de arroba a R$ 70,00, considerando que os custos de janeiro a dezembro de 2004 subiram em 12,82% em Mato Grosso do Sul, a terceira maior alta do País.
O presidente da entidade, Laucídio Coelho Neto, lembra que o embate entre frigoríficos e produtores é antigo, mas a situação se agravou a partir do segundo semestre de 2004. Enquanto quase todos os setores econômicos se beneficiavam do aquecimento de consumo no País, o produtor ficou à margem das comemorações. Não recebeu nada da valorização de 20%, em dólar, do valor pago pelo mercado externo pela carne brasileira. Isso mesmo com as exportações do produto aumentando em mais de 50%.
Pelo contrário, a arroba desde então só tem desvalorizado. “Estamos em pleno acordo com a atitude da CNA (Confederação Nacional da Agricultura) em denunciar as indústrias por cartel ao Cade (Conselho Administrativo de Defesa Econômica)”, afirma Laucídio.
Além do mercado externo, ele ressalta que o próprio varejo apresentou aumentos importantes no preço da carne. Outro ponto de referência é que as indústrias da Argentina e Uruguai, países que tiveram uma certa paridade histórica de preços, estão pagando R$ 90,00 pela arroba ao produtor.
Ele reclama que o produtor está sendo penalizado por ser eficiente e aumentar sua produção. Em reunião com o setor produtivo, ontem, o ministro da Agricultura, Abastecimento e Pecuária, colocou o setor jurídico do governo à disposição dos criadores e se manifestou sensível com a questão.
Os frigoríficos que estariam usando a tabela de deságio desde o dia 25 de janeiro são o Bertin, Friboi, Independência, Minerva e Marfrig. Destes somente o Minerva não está em Mato Grosso do Sul e os outros são os mais representativos do Estado e que têm as maiores margens de lucro. “São justamente eles que poderiam premiar o produtor ao invés de penalizar”, diz Laucídio.

Envie seu Comentário
Os comentários feitos no Cassilândia News são moderados. Antes de escrever, observe as regras e seja criterioso ao expressar sua opinião. Não serão publicados comentários nas seguintes situações:

1. Sem o remetente identificado com nome, sobrenome e e-mail válido. Codinomes não serão aceitos.
2. Que não tenham relação clara com o conteúdo noticiado.
3. Que tenham teor calunioso, difamatório, injurioso, racista, de incitação à violência ou a qualquer ilegalidade.
4. Que tenham conteúdo que possa ser interpretado como de caráter preconceituoso ou discriminatório a pessoa ou grupo de pessoas.
5. Que contenham linguagem grosseira, obscena e/ou pornográfica.
6. Que transpareçam cunho comercial ou ainda que sejam pertencentes a correntes de qualquer espécie.
7. Que tenham característica de prática de spam.

O Cassilândia News não se responsabiliza pelos comentários dos internautas e se reserva o direito de, a qualquer tempo, e a seu exclusivo critério, retirar qualquer comentário que possa ser considerado contrário às regras definidas acima.
Restamcaracteres.
 
imagem transparente
Últimas notícias
Scroller Top
Quinta, 24 de Maio de 2018
10:00
Receita do dia
Quarta, 23 de Maio de 2018
10:00
Receita do dia
Scroller Bottom

  • Idalus Internet Solutions
  • TOP DataCenter e Internet
  • Disponível na AppStore
  • Disponível no Google Play
Rua Sebastião Leal, 845, CEP: 79.540-000, Cassilândia (MS)