Cassilândia, Sábado, 03 de Dezembro de 2016

Últimas Notícias

14/01/2005 08:36

Canadá pode sacrificar bovinos nascidos até 1997

Agrolink

O governo da província de Alberta pretende restaurar a confiança dos importadores de carne bovina promovendo o abate de animais mais velhos. A medida foi anunciada pelo premiê de Alberta, Ralph Klein, depois que dois casos de "vaca louca" foram identificados no país nos últimos dez dias.

Dona do maior rebanho bovino de pecuária de corte do Canadá, a província pretende encontrar uma maneira de selecionar o gado mais velho para abate, que pode estar infectado com Encefalopatia Espongiforme Bovina (EEB). O rebanho canadense é composto por 14 milhões de animais, sendo que apenas 6% é nascido após 1997, ano em que o governo vetou o uso de certas rações para impedir a disseminação da doença. A expectativa é de que os animais condenados custariam C$ 350 milhões (US$ 291 milhões).

Apesar do anúncio da medida, o chefe da divisão de veterinária do governo do Canadá, Brian Evans, disse que o abate de gado velho não seria "válido do ponto de vista científico" e tampouco constituiria uma arma adequada para evitar que a doença se alastre. "Adotar a eliminação em massa a esta altura não seria coerente com a informação que temos aqui", disse.

O surgimento de mais um caso de "vaca louca" no Canadá fez com que o governo dos Estados Unidos decidisse revisar o plano para retomar as importações de carne bovina canadense.

Um comunicado enviado pelo chefe do Serviço de Inspeção da Saúde Animal e Vegetal do Departamento de Agricultura dos Estados Unidos (Usda), Ron DeHaven, informa que o Usda e a Food and Drug Administration (FDA) americana irão enviar uma equipe técnica ao Canadá para avaliar as circunstâncias que cercam os recentes casos de doença.

"O resultado de nossa investigação e análises serão usados para avaliar os próximos passos de forma adequada" do plano americano de retomar as importações em março, disse DeHaven.

Fim do embargo:

A Tyson Foods e outros processadores de carne americanos querem que os Estados Unidos suspendam a proibição ao boi imposta em maio de 2003 quando o Canadá revelou o seu primeiro caso de EEB. A Tyson informou que está reduzindo o abate por causa de poucos estoques. A proibição também criou um excedente que custou ao setor pecuário canadense C$ 5 bilhões (US$ 4,2 bilhões), informou em novembro o Banco de Montreal.

Redação
Fonte: Gazeta Mercantil


Envie seu Comentário
Os comentários feitos no Cassilândia News são moderados. Antes de escrever, observe as regras e seja criterioso ao expressar sua opinião. Não serão publicados comentários nas seguintes situações:

1. Sem o remetente identificado com nome, sobrenome e e-mail válido. Codinomes não serão aceitos.
2. Que não tenham relação clara com o conteúdo noticiado.
3. Que tenham teor calunioso, difamatório, injurioso, racista, de incitação à violência ou a qualquer ilegalidade.
4. Que tenham conteúdo que possa ser interpretado como de caráter preconceituoso ou discriminatório a pessoa ou grupo de pessoas.
5. Que contenham linguagem grosseira, obscena e/ou pornográfica.
6. Que transpareçam cunho comercial ou ainda que sejam pertencentes a correntes de qualquer espécie.
7. Que tenham característica de prática de spam.

O Cassilândia News não se responsabiliza pelos comentários dos internautas e se reserva o direito de, a qualquer tempo, e a seu exclusivo critério, retirar qualquer comentário que possa ser considerado contrário às regras definidas acima.
Restamcaracteres.
 
Últimas notícias
Scroller Top
Sábado, 03 de Dezembro de 2016
10:00
Receita do Dia
06:50
Loterias
Sexta, 02 de Dezembro de 2016
10:00
Receita do Dia
Scroller Bottom

  • Idalus Internet Solutions
  • TOP DataCenter e Internet
  • Disponível na AppStore
  • Disponível no Google Play
Rua Sebastião Leal, 845, CEP: 79.540-000, Cassilândia (MS)