Cassilândia, Sábado, 16 de Dezembro de 2017

Últimas Notícias

22/04/2005 15:39

Campanha vacina maiores de 60 contra gripe

ACS - MEC

Todas as pessoas com mais de 60 anos têm um compromisso marcado para o dia 25 de abril. A data dará início à sexta edição da Campanha Nacional de Vacinação do Idoso. Na ocasião, elas receberão a vacina contra o vírus influenza, causador da gripe, e terão a oportunidade de atualizar o cartão de vacinação nas doses contra tétano, difteria e febre amarela.

Os idosos hospitalizados e residentes em casa de repouso também receberão a vacina contra infecções pneumocócicas. O objetivo é proteger essa população das complicações da gripe e de outras doenças preveníveis de grande incidência nessa faixa etária. A campanha vai até 6 de maio, em todos os postos e serviços de saúde do país.

Mesmo quem já tomou a dose contra a gripe deve se vacinar novamente. Isso porque, a cada ano, é preparada uma nova vacina a partir das cepas (subtipos) do vírus que circularam no país no ano anterior. "O vírus da gripe é muito mutável", explica o diretor do Departamento de Vigilância Epidemiológica da Secretaria de Vigilância Sanitária (SVS) do Ministério da Saúde, Expedito Luna. Só não podem ser vacinados aqueles que têm alergia comprovada à proteína do ovo, pois a dose é produzida em embriões de galinha. "Por mais que a vacina passe por um processo de purificação, é possível que sobre algum resquício do ovo", afirma Expedito.

A vacina contra a gripe é produzida com base nas três cepas de maior circulação no Hemisfério Sul. Essa combinação torna a dose mais potente. Ela diminui em 90% dos casos o risco de contrair a doença. A dose leva duas semanas para ter efeito e deve ser tomada todos os anos. A vacina não causa gripe. Os vírus presentes nela estão mortos e não podem se reproduzir e provocar a doença.

Estimativas de estudos internacionais indicam que a vacina contra a gripe provoca redução da mortalidade em até 50% entre a população idosa. Além disso, constam nos resultados desses estudos a redução de 19% do risco de hospitalização por doença cardíaca e em até 23% do risco de doenças cerebrovasculares. "O Brasil é um dos poucos países que têm oferecido gratuitamente a vacina para maiores de 60 anos", lembra Expedito.

Recursos - O investimento do Ministério da Saúde na campanha deste ano totaliza R$ 123 milhões, sendo R$ 104,6 milhões na compra de 18,3 milhões de doses contra o vírus influenza, R$ 7 milhões na compra de 285,4 mil doses contra pneumococos, R$ 1 milhão na compra de 1,1, milhão de doses contra difteria e tétano e R$ 486 mil em 1 milhão de doses contra febre amarela. Os estados e municípios receberão um total de R$ 4,8 milhões, com repasse fundo a fundo, para ações de mobilização. A publicidade teve investimento de R$ 5 milhões.

A campanha segue recomendação da Organização Mundial de Saúde (OMS) de priorizar os idosos na vacinação. A gripe entre jovens não representa problema de saúde pública. Como o organismo do idoso é mais vulnerável à gripe, pode sofrer complicações, como a pneumonia ou a desestabilização de um quadro de doença cardíaca ou renal.

Um dos maiores desafios em relação à saúde da população com mais de 60 anos é a prevenção de enfermidades que interferem no desenvolvimento de suas atividades diárias, sendo a gripe uma das principais. No Brasil, existem hoje 25 mil pessoas com mais de 100 anos de idade, segundo dados do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) de 2000. A população de 60 anos ou mais corresponde a 8,6% do total de habitantes do país, para quem são destinados cerca de 24% dos recursos do Sistema Único de Saúde (SUS).

As campanhas de vacinação de idosos começaram em 1999. Milhões de pessoas são vacinadas todos os anos no Brasil. Em 2004, o país superou a meta, vacinando 85% da população com mais de 60 anos, e conquistou uma das melhores coberturas vacinais em todo o mundo. Mais de 80% dos municípios brasileiros superaram a meta de vacinação estabelecida pelo Ministério da Saúde nos anos de 1999, 2001 e 2003.

Forma e gravidade podem variar

A gripe é considerada uma das doenças infecciosas que mais preocupam as autoridades sanitárias no Brasil e no mundo. No último século, ocorreram três pandemias (epidemia em escala mundial), responsáveis por mais de 50 milhões de mortes, problemas sociais e perdas econômicas: a Gripe Espanhola (1918), a Gripe Asiática (1957) e a Gripe de Hong Kong (1968).

Hoje, o crescimento do fluxo de viagens internacionais e da população com mais de 60 anos (mais vulnerável) facilitam a disseminação do vírus. Isso exige da política nacional de saúde estratégias adequadas, com atenção especial à ampliação das coberturas vacinais dos grupos de risco, às pesquisas e ao desenvolvimento de vacinas.

A forma e a gravidade da gripe variam muito. Seus principais sintomas são febre, calafrios e mal-estar generalizado, freqüentes nos primeiros dias. A rinite e a faringite também podem ocorrer. Quando os sintomas iniciais diminuem, aparecem problemas respiratórios, como dor de garganta, tosse seca, coriza e congestão nasal. A gripe é curada espontaneamente em cerca de uma semana. Os pacientes idosos mantêm, em geral, a infecção por semanas e podem apresentar complicações. As mais freqüentes são a pneumonia bacteriana, a pneumonia viral primária e o agravamento de doenças crônicas pré-existentes. A gravidade aumenta com a idade.

Agência Saúde

Envie seu Comentário
Os comentários feitos no Cassilândia News são moderados. Antes de escrever, observe as regras e seja criterioso ao expressar sua opinião. Não serão publicados comentários nas seguintes situações:

1. Sem o remetente identificado com nome, sobrenome e e-mail válido. Codinomes não serão aceitos.
2. Que não tenham relação clara com o conteúdo noticiado.
3. Que tenham teor calunioso, difamatório, injurioso, racista, de incitação à violência ou a qualquer ilegalidade.
4. Que tenham conteúdo que possa ser interpretado como de caráter preconceituoso ou discriminatório a pessoa ou grupo de pessoas.
5. Que contenham linguagem grosseira, obscena e/ou pornográfica.
6. Que transpareçam cunho comercial ou ainda que sejam pertencentes a correntes de qualquer espécie.
7. Que tenham característica de prática de spam.

O Cassilândia News não se responsabiliza pelos comentários dos internautas e se reserva o direito de, a qualquer tempo, e a seu exclusivo critério, retirar qualquer comentário que possa ser considerado contrário às regras definidas acima.
Restamcaracteres.
 
imagem transparente
Últimas notícias
Scroller Top
Sábado, 16 de Dezembro de 2017
Sexta, 15 de Dezembro de 2017
10:00
Receita do dia
Quinta, 14 de Dezembro de 2017
21:14
Loteria
Scroller Bottom

  • Idalus Internet Solutions
  • TOP DataCenter e Internet
  • Disponível na AppStore
  • Disponível no Google Play
Rua Sebastião Leal, 845, CEP: 79.540-000, Cassilândia (MS)