Cassilândia, Segunda-feira, 05 de Dezembro de 2016

Últimas Notícias

23/04/2015 09:41

Caminhoneiros voltam a protestar por tabela do frente em rodovias amanhã

Campo Grande News
No início de março, caminhoneiros bloquearam rodovias por mais de 10 dias. (Foto: Eliel Oliveira)No início de março, caminhoneiros bloquearam rodovias por mais de 10 dias. (Foto: Eliel Oliveira)

Os caminhoneiros prometem voltar a protestar em rodovias de Mato Grosso do Sul a partir das 7h de amanhã (24). Em reunião com o Governo Federal ontem (22), a classe não entrou em acordo sobre a criação da tabela do frete mínimo, o que motivou novas paralisações em todo o país.

Hoje, profissionais do Rio Grande do Sul, Santa Catarina, Paraná e Mato Grosso cruzaram os braços em protesto. Esta é a segunda vez neste ano que os caminhoneiros protestam por melhorias trabalhistas, em março eles pararam por mais de 10 dias, o que causou desabastecimento em vários locais do país.

Só que desta vez, a promessa é de que os caminhoneiros ganhem uma força a mais. Isso porque os movimentos contra o governo Dilma Rousseff (PT), pretendem auxiliar as manifestações. Dois protestos já foram feitos no país, pedindo a saída da presidente do poder e demais reivindicações.

O empresário Valcir Francisco da Silva, conta que o movimento dos caminhoneiros é independente, ou seja, não está ligado a sindicatos. Reuniões estão sendo feitas hoje para definir os protestos que começam amanhã, em três pontos de Campo Grande. Nas saídas para Três Lagoas, São Paulo e Corumbá, atingindo das BRs 262 e 163.

Ele afirma que agora "o protesto é pra valer", pois a classe precisa de melhorias urgentes. "Todo trabalho tem seu valor, não tem como você chegar no mercado e estabelecer quanto você quer pagar. Transportador é obrigado a fazer, tem diversas despesas, não tem parâmetro nenhum, por isso que precisa de uma tabela de frete mínimo", conta Valcir.

Na reunião de ontem, o governo rejeitou a criação do frete mínimo. Segundo a Agência Brasil, ao ouvirem a posição, os caminhoneiros abandonaram a reunião, protestando e gritando: “O Brasil vai parar!”.

Envie seu Comentário
Os comentários feitos no Cassilândia News são moderados. Antes de escrever, observe as regras e seja criterioso ao expressar sua opinião. Não serão publicados comentários nas seguintes situações:

1. Sem o remetente identificado com nome, sobrenome e e-mail válido. Codinomes não serão aceitos.
2. Que não tenham relação clara com o conteúdo noticiado.
3. Que tenham teor calunioso, difamatório, injurioso, racista, de incitação à violência ou a qualquer ilegalidade.
4. Que tenham conteúdo que possa ser interpretado como de caráter preconceituoso ou discriminatório a pessoa ou grupo de pessoas.
5. Que contenham linguagem grosseira, obscena e/ou pornográfica.
6. Que transpareçam cunho comercial ou ainda que sejam pertencentes a correntes de qualquer espécie.
7. Que tenham característica de prática de spam.

O Cassilândia News não se responsabiliza pelos comentários dos internautas e se reserva o direito de, a qualquer tempo, e a seu exclusivo critério, retirar qualquer comentário que possa ser considerado contrário às regras definidas acima.
Restamcaracteres.
 
Últimas notícias
Scroller Top
Segunda, 05 de Dezembro de 2016
Domingo, 04 de Dezembro de 2016
09:00
Maternidade
Sábado, 03 de Dezembro de 2016
Scroller Bottom

  • Idalus Internet Solutions
  • TOP DataCenter e Internet
  • Disponível na AppStore
  • Disponível no Google Play
Rua Sebastião Leal, 845, CEP: 79.540-000, Cassilândia (MS)