Cassilândia, Sábado, 21 de Janeiro de 2017

Últimas Notícias

23/04/2015 09:41

Caminhoneiros voltam a protestar por tabela do frente em rodovias amanhã

Campo Grande News
No início de março, caminhoneiros bloquearam rodovias por mais de 10 dias. (Foto: Eliel Oliveira)No início de março, caminhoneiros bloquearam rodovias por mais de 10 dias. (Foto: Eliel Oliveira)

Os caminhoneiros prometem voltar a protestar em rodovias de Mato Grosso do Sul a partir das 7h de amanhã (24). Em reunião com o Governo Federal ontem (22), a classe não entrou em acordo sobre a criação da tabela do frete mínimo, o que motivou novas paralisações em todo o país.

Hoje, profissionais do Rio Grande do Sul, Santa Catarina, Paraná e Mato Grosso cruzaram os braços em protesto. Esta é a segunda vez neste ano que os caminhoneiros protestam por melhorias trabalhistas, em março eles pararam por mais de 10 dias, o que causou desabastecimento em vários locais do país.

Só que desta vez, a promessa é de que os caminhoneiros ganhem uma força a mais. Isso porque os movimentos contra o governo Dilma Rousseff (PT), pretendem auxiliar as manifestações. Dois protestos já foram feitos no país, pedindo a saída da presidente do poder e demais reivindicações.

O empresário Valcir Francisco da Silva, conta que o movimento dos caminhoneiros é independente, ou seja, não está ligado a sindicatos. Reuniões estão sendo feitas hoje para definir os protestos que começam amanhã, em três pontos de Campo Grande. Nas saídas para Três Lagoas, São Paulo e Corumbá, atingindo das BRs 262 e 163.

Ele afirma que agora "o protesto é pra valer", pois a classe precisa de melhorias urgentes. "Todo trabalho tem seu valor, não tem como você chegar no mercado e estabelecer quanto você quer pagar. Transportador é obrigado a fazer, tem diversas despesas, não tem parâmetro nenhum, por isso que precisa de uma tabela de frete mínimo", conta Valcir.

Na reunião de ontem, o governo rejeitou a criação do frete mínimo. Segundo a Agência Brasil, ao ouvirem a posição, os caminhoneiros abandonaram a reunião, protestando e gritando: “O Brasil vai parar!”.

Envie seu Comentário
Os comentários feitos no Cassilândia News são moderados. Antes de escrever, observe as regras e seja criterioso ao expressar sua opinião. Não serão publicados comentários nas seguintes situações:

1. Sem o remetente identificado com nome, sobrenome e e-mail válido. Codinomes não serão aceitos.
2. Que não tenham relação clara com o conteúdo noticiado.
3. Que tenham teor calunioso, difamatório, injurioso, racista, de incitação à violência ou a qualquer ilegalidade.
4. Que tenham conteúdo que possa ser interpretado como de caráter preconceituoso ou discriminatório a pessoa ou grupo de pessoas.
5. Que contenham linguagem grosseira, obscena e/ou pornográfica.
6. Que transpareçam cunho comercial ou ainda que sejam pertencentes a correntes de qualquer espécie.
7. Que tenham característica de prática de spam.

O Cassilândia News não se responsabiliza pelos comentários dos internautas e se reserva o direito de, a qualquer tempo, e a seu exclusivo critério, retirar qualquer comentário que possa ser considerado contrário às regras definidas acima.
Restamcaracteres.
 
Últimas notícias
Scroller Top
Sábado, 21 de Janeiro de 2017
20:55
Loteria
10:00
Receita do dia
09:00
Maternidade
Sexta, 20 de Janeiro de 2017
10:00
Receita do dia
Scroller Bottom

  • Idalus Internet Solutions
  • TOP DataCenter e Internet
  • Disponível na AppStore
  • Disponível no Google Play
Rua Sebastião Leal, 845, CEP: 79.540-000, Cassilândia (MS)