Cassilândia, Domingo, 17 de Dezembro de 2017

Últimas Notícias

18/05/2006 07:48

Câmara decide acelerar projetos sobre segurança

Agência Câmara

Em reunião conjunta realizada nesta quarta-feira, os presidentes das comissões de Constituição e Justiça e de Cidadania (CCJ), deputado Sigmaringa Seixas (PT-DF); de Direitos Humanos, Luiz Eduardo Greenhalgh (PT-SP); e de Segurança Pública e Combate ao Crime Organizado, José Militão (PTB-MG), elegeram os projetos que consideram prioritários na prevenção de rebeliões e ataques de organizações criminosas, como as que ocorreram no último fim de semana em São Paulo.
Entre as propostas estão:
- PL 7023/06, do deputado Alberto Fraga (PFL-DF), que propõe pena de quatro a oito anos de reclusão para quem, sem autorização, entrar com celular em presídio ou ali usar o aparelho;
- PL 7032/06, do deputado Moroni Torgan (PFL-CE), que classifica como infração grave a utilização de celular por presidiário;
- PL 7034/06, do deputado Luiz Antônio Fleury Filho (PTB-SP), que proíbe a entrada de celular em presídio e autoriza a revista pessoal em qualquer pessoa que quiser entrar no estabelecimento, inclusive juízes.

Subcomissão
O presidente da CCJ, deputado Sigmaringa Seixas, informou que vai colocar em votação todos os projetos relacionados à segurança pública. Ele destacou que a CCJ aprovou, no ano passado, várias propostas sobre o assunto que poderiam entrar imediatamente na pauta do Plenário.
Na avaliação de Sigmaringa, a elaboração de propostas com soluções definitivas para o problema vai demandar algum tempo. Paralelamente à aceleração da votação dos projetos, o deputado disse que pretende criar uma subcomissão para ouvir especialistas e colher sugestões para aprimorar a legislação da área.

Penas maiores
Um dos projetos considerados prioritários, o PL 4862/01, do deputado Alberto Fraga, chegou a ser colocado em pauta na reunião de hoje da CCJ. Mas não pôde ser votado em razão de um pedido de vista feito pelo deputado Antônio Carlos Biscaia (PT-RJ).
O relator, deputado Mendes Ribeiro Filho (PMDB-RS), quer aprovar a matéria na forma de um texto substitutivo. Entre outras medidas, o texto dobra a pena para presos que se envolverem em rebelião. Hoje, o condenado que pratica esse crime está sujeito à pena de detenção de, no mínimo, seis meses e, no máximo, dois anos.
Pela proposta, a pena passa a ser de reclusão - que começa a ser cumprida em regime fechado - de um a quatro anos, mais a punição relativa aos demais crimes praticados.

Investimentos
O deputado João Campos (PSDB-GO), integrante da Comissão de Segurança Pública e Combate ao Crime Organizado, afirmou que a Câmara está cumprindo seu papel ao aprovar projetos na área. Ele ressaltou, entretanto, que o Poder Executivo precisa fazer a parte dele. "Quase todas as medidas [para combater o crime organizado] precisam de dinheiro. Se o governo não liberar recursos, não adianta nada", disse.
Campos elogiou o Projeto de Lei 7037/06, apresentado pelo deputado Luiz Antonio Fleury, que transfere o custo com o bloqueio de celulares nos presídios às operadoras de telefonia. "As operadoras de serviço móvel têm a tecnologia necessária para um eficaz bloqueio de sinal sem interferir na utilização dos aparelhos pelos demais habitantes", explicou Fleury.

Envie seu Comentário
Os comentários feitos no Cassilândia News são moderados. Antes de escrever, observe as regras e seja criterioso ao expressar sua opinião. Não serão publicados comentários nas seguintes situações:

1. Sem o remetente identificado com nome, sobrenome e e-mail válido. Codinomes não serão aceitos.
2. Que não tenham relação clara com o conteúdo noticiado.
3. Que tenham teor calunioso, difamatório, injurioso, racista, de incitação à violência ou a qualquer ilegalidade.
4. Que tenham conteúdo que possa ser interpretado como de caráter preconceituoso ou discriminatório a pessoa ou grupo de pessoas.
5. Que contenham linguagem grosseira, obscena e/ou pornográfica.
6. Que transpareçam cunho comercial ou ainda que sejam pertencentes a correntes de qualquer espécie.
7. Que tenham característica de prática de spam.

O Cassilândia News não se responsabiliza pelos comentários dos internautas e se reserva o direito de, a qualquer tempo, e a seu exclusivo critério, retirar qualquer comentário que possa ser considerado contrário às regras definidas acima.
Restamcaracteres.
 
imagem transparente
Últimas notícias
Scroller Top
Domingo, 17 de Dezembro de 2017
10:00
Receita do dia
Sábado, 16 de Dezembro de 2017
Sexta, 15 de Dezembro de 2017
Scroller Bottom

  • Idalus Internet Solutions
  • TOP DataCenter e Internet
  • Disponível na AppStore
  • Disponível no Google Play
Rua Sebastião Leal, 845, CEP: 79.540-000, Cassilândia (MS)